O TOURO. DESAFIO…

O sistema nervoso central do touro é igual ao nosso.
Logo, ele, ao levar com todas aquelas farpas, com todos aqueles ferros, sofre, sente dor. E não adianta os Psicopatas Tauromáquicos negarem esta verdade. Até porque nunca o fizeram, com base em alegações cientificas sérias, e cientificamente provadas.

Desafio; então, seis Psicopatas Tauromáquicos, a se colocarem no lugar do touro.

Já que eles são tão cobardes, seria lógico, que por uma vez, nos mostrassem que apesar de tudo, conseguem ser corajosos.

Vamos lá, seus cobardes. Toca a promover no Campo Pequeno uma corrida, com cartazes, flyers, e quem sabe até, um anuncio na RTP, em que os seis touros, serão seis Psicopatas tauromáquicos. O resto, tudo igual, com corneta, banda de musica, vivas e olés e tudo o restante.
Vamos lá, seus cobardes. Se o touro não sofre, não sente dor, vocês também não irão sentir nada. Todas aquelas farpas. Todos aqueles ferros, serão cócegas, para vocês, como acham que são para o touro.

Força nisso, seus cobardes!

Mário Amorim

GOSTAVA

Gostava que um Psicopata Tauromáquico me dissesse, sem e lenga lenga do costume, mas de forma cientifica, e que tenha sido cientificamente provado, o porquê de gostarem de touradas.

Sempre que os psicopatas tauromáquicos falam das touradas, vêm sempre com a lenga lenga do costume; que touro nasceu para ser toureado, que o touro não sofre, que o touro gosta de ser toureado, e que com o fim da tauromaquia, o touro vai extinguir-se. E vêm com esta lenga lenga costumeira, não acompanhada pelas as provas cientificas que as sustentem, que tenham sido, testadas pela comuninidade cientifica e publicada numa revista cientifica.

Ora; não é isso que quero.
O que quero, é que um psicopata tauromáquico, me envie uma mensagem, aqui pelo meu blog. Uma mensagem de cariz cientifico, cientificamente provado, também pela comunidade cientifica, e que a finalizar, tenha sido publicado numa revista cientifica.

Se for para me vir com as patranhas do costume, da forma como habitualmente fazem, não quero que me enviem mensagem alguma!

Mário Amorim

A COBARDIA DOS PSICOPATAS TAUROMÁQUICOS!

Dizem os Psicopatas tauromáquicos, que são muito valentes ao enfrentarem o touro na arena de praças de touros.

Mas eles esquecem-se, que o enfrentar o touro que eles têm, mais não é, do que cobarde, pois enfrentam-no, em desigualdade para o lado deles.

O touro, ao ser enfrentado por eles, encontra-se psicologicamente muito desgastado, devido a ter sido maltratado antes da corrida, para facilitar a sua lide, e tem os chifres embolados, que também o desgasta, física e psicologicamente.

E depois, na arena, é mais maltratado, é vítima de tortura.

Seria valentia, se o touro fosse enfrentado no campo, na lezíria, em terreno aberto, com os chifres intactos, e sem a utilização de capa, de bandarilhas, com as próprias mãos. Ou seja; enfrentar o touro em pé de igualdade, de parte a parte. Mas não é isto que acontece. E não é isto que acontece, por cobardia, por medo. Eles têm medo, muito medo, de enfrentar o touro de igual para igual!

Mário Amorim

A VERDADE É SÓ UMA!

Aqueles que se divertem a espetar farpas e ferros nos touros, numa praça de touros.
Aqueles que divertem a enfrentar um ser sensível, que está cheio de farpas e ferros cravados no lombo, que está mais morto do que vivo.
Aqueles que se divertem a ver o massacre para com o touro, nas bancadas de uma praça de touros, e gritam vivas e olés.
Todos têm algo em comum.
São todos Psicopatas.

Quem provoca sofrimento para com um ser sensível, por prazer, como acontece na tauromaquia, é Psicopata.
E quem vê. Quem é conivente, e nada faz para por um ponto final, é tão Psicopata, como os Psicopatas que na arena de uma praça de touros, são cruéis para com o touro.

Por causa disto, toda esta gente, é altamente nefasta para a sociedade.
E por ser altamente nefasta para sociedade, tem de ser parada, de uma vez por todas!

BASTA DA PSICOPATIA DA TAUROMAQUIA EM PORTUGAL!
BASTA DE TAUROMAQUIA EM PORTUGAL! 

Mário Amorim

Lembro aos psicopatas tauromáquicos o seguinte

Lembro aos Psicopatas tauromáquicos, que o touro é obrigado a ir para a praça de touros. E depois é obrigado a ir para a arena, onde será vitima de uma vil crueldade.
Quando agem desta maneira para com o touro, não param para pensar, e perguntarem a vós próprios; se isto é querer o bem-estar, a felicidade do touro!?
Enquanto que quem aqueles que são cruéis para com o touro, na arena, estão lá, porque querem.

E agora, vou perguntar-vos!
E que tal se fossem vocês. Se fossem retirados da vossa casa à força, serem levados para a praça, depois para a arena da praça, e lá levarem com farpas no vosso lombo. Será que gostavam?

É por isto, que sou pelo touro. Sempre pelo touro!

Mário Amorim

A CRUELDADE ESCONDIDA DA TAUROMAQUIA

(Só uma pequena parte)

(Recebido via e-mail)

Quanta imbecilidade! Quanta estupidez! Quanta cobardia! E pensar que tudo isto é permitido por uma lei parva, elaborada por parvos, e mantida por criaturas ainda mais parvas.

A tauromaquia é uma actividade onde impera a extrema crueldade contra animais indefesos.

Os cavalos sofrem física e psicologicamente. Os touros, totalmente desrespeitados, sofrem ainda mais e por um período de tempo mais alargado.

Em termos… muito gerais, e reportando-nos exclusivamente ao período que se inicia algumas horas antes do “espectáculo” em si, estes seres sencientes começam a sofrer e a ficar debilitados durante a fase de preparação para as corridas à portuguesa – seja, por exemplo, durante o transporte ganadaria-praça, em que o stress os faz perder cerca de 10% do seu peso, seja na preparação dos seus cornos.

(Vide sff http://www.youtube.com/watch?v=sKycgcoxedQ) – (Este vídeo foi retirado da circulação, tal era a crueldade visionada).

Na arena, não faltam sinais de medo, confusão, stress, exaustão, dor e muito sofrimento, sinais estes que, por desconhecimento, nem sempre são identificados.

(Vide sff http://mgranti-touradas.blogspot.com/2012/03/corridas-portuguesa-sinais-de.html e http://mgranti-touradas.blogspot.pt/2012/07/embolacao.html) – (Aqui encontram muita informação).

Já fora do alcance da vista do público, os ferros/bandarilhas são arrancados, à força, do dorso das vítimas, o que lhes provoca enormes buracos e feridas e um sofrimento-atroz marcado por ensurdecedores berros de dor. Por fim, na quase totalidade dos casos, resta-lhes aguardar um a três dias, em tremenda agonia, pelo abate em matadouro.

***

E a esmagadora maioria dos deputados da Nação, que possuem neurónios fundidos, apoia esta inacreditável crueldade.

Pergunta-se: e isto é normal?

Fonte: Arco de Almedina

Quem sofre numa corrida de touros

ng8427507 CORNADA.jpg

Quem sofre numa corrida de touros, é o touro.

Sempre que um toureiro, ou um forcado fica ferido, ferido gravemente ou morre, é duas coisas. Primeiro, é o touro, no seu pleno direito a defender-se da crueldade que é vitima. Depois, é a lei do karma a acontecer. E ela não perdoa. Sempre que prejudicamos outro ser sensível, mais tarde ou mais cedo, retornará a nós. E de tal não escapamos. E é isso que acontece, sempre que um toureiro, ou um forcado fica ferido, ferido gravemente, ou morre.

E a culpa não é do touro.

A culpa é do toureiro, ou do forcado.

O toureiro, e o forcado, nunca são obrigados a estar numa arena de uma praça de touros, a serem cruéis para com o touro.
Mas tal não acontece com o touro.
O touro, não quer lá estar, mas é barbaramente obrigado a lá estar.

E já agora, deixo umas perguntas: quem defende a tauromaquia, se estivesse no lugar do touro a levar com umas bandarilhas no lombo, na arena de uma praça de touros, não se iria defender? Iria ficar quieto?

Pois é!
Pimenta no cu dos outros é refresco!

O touro pode ser cravado de bandarilhas, pode sentir dor, pode sofrer. Mas quem defende a tauromaquia; isso, nem pensar. Que seja o touro!

Por todas estas razões, sempre que um toureiro, ou um forcado fica ferido, ferido gravemente ou morre, não fico com pena nenhuma.

Só me preocupo com o touro, que é barbaramente torturado, física e psicologicamente, numa praça de touros. Sou sempre por ele!

Sobre o toureiro, e sobre o forcado, como diz outro ditado; quem semeia ventos, colhe tempestades!

Mário Amorim