COMPAIXÃO Filhote de elefante órfã é resgatada e sorri com gratidão ao perceber que está em segurança

Seus pais haviam morrido e, além de sozinha e assustada, ela estava muito ferida embaixo do rabo pois foi atacada por hienas

Uma filhote de elefante, com cerca de nove a 10 meses de idade, foi encontrada perambulando sozinha no meio da área de conservação ambiental de Namunyak, no Quênia. Batizada de Sana Sana, ela rondou um acampamento na região, pedindo ajuda, por várias noites consecutivas.

Só depois que uma equipe da organização de proteção animal The David Sheldrick Wildlife Trust foi acionada e enviada para resgatá-la, eles descobriram o porquê do pedidos de ajuda: a bebê elefante tinha sido atacada por hienas e estava gravemente ferida embaixo do rabo.

Neste momento, os protetores já estavam quase certos de que, caso eles não salvassem o animal, ele provavelmente não aguentaria muito mais tempo vivendo à própria sorte na selva. Sana Sana já estava tão exausta e esgotada que demonstrou pouca resistência ao processo de resgate.

Mas foi quando ela foi colocada no avião, segura e envolta em cobertores quentes, que qualquer resquício de dúvida sobre a atitude ter sido ou não a melhor, simplesmente desapareceu. Sana Sana fechou os olhos com tranquilidade e esboçou uma espécie de sorriso de gratidão ao perceber que já não precisaria mais se esforçar tanto para sobreviver sozinha – estava em segurança agora.

A filhote foi levada ao Kakura Park Forest, na capital do Quênia, Nairóbi. Assim que chegou, sua idade foi identificada e, junto com ela, o fato de que ela ainda era muito dependente do leite. Pelas condições físicas, provavelmente passou muitos dias sem se alimentar de uma forma geral.

Os cuidadores ficaram preocupados com sua condição mental, já que é natural que elefantes passem por um período de luto após a perda de entes queridos. A bebê foi tão forte que precisou guardar todo o sofrimento para ela e, em vez de lamentar, foi sozinha em busca de ajuda.

Felizmente, com a ação da equipe da The David Sheldrick Wildlife Trust, ela não precisará mais se preocupar com isso. Ela vive agora junto com outros muitos elefantes e já encontrou muitos novos amigos que estão mais do que ansiosos para se tornarem sua segunda família; as fêmeas mais velhas do grupo estão tomando conta dela com muito carinho.

Fonte: ANDA