O CANCRO CHAMADO TAUROMAQUIA

 

A tauromaquia, é um prática que me repulsa cada vez mais. É um cancro que atenta contra os direitos de animais não-humanos e de animais-humanos.
Os animais não-humanos e os animais não-humanos, são vítimas de tortura, física e psicológica. Os touros, que os Psicopatas Tauromáquicos dizem amar, é vilmente vítima de selvajaria, física e psicológica. E já agora, deixo uma pergunta no ar. Aquele marido que bate na mulher, e que diz que a ama. Será que a ama? – Amor não é violência. Amor é querer bem. É querer o bem-estar e a felicidade de quem se ama. Amor trata com carinho, com ternura, e com respeito. Se os Psicopatas Tauromáquicos amassem o touro, quereriam o melhor para ele. E o melhor para ele, é viver em paz e sossego e em total liberdade, no campo, na natureza, desde o seu nascimento até à sua morte. Depois há as crianças e os jovens. As crianças são mandadas para as mãos de carrascos, que as vão ensinar a serem monstros, como eles. Vão aprender a desrespeitar totalmente o touro. E em jovens, pelas mãos dos seus carrascos, já são Psicopatas. E vão-se tornando cada vez mais psicopatas. A Psicopatia, vai, cada vez mais formar o seu ser, quando deveriam ser jovens de bom coração, e não os jovens que foram ensinados para se tornarem Psicopatas Tauromáquicos.
E isto acontece com o beneplácito da Assembleia da Republica.
A Assembleia da Republica, nada faz para abolir esta prática psicopata. E ao fazê-lo sujam as mãos de dor, de sofrimento e de morte. 

É uma vergonha para Portugal, ser um dos poucos países que tem a abjecta prática, chamada tauromaquia!

E no que me diz respeito, irei continuar a lutar, pela ABOLIÇÃO da tauromaquia, de Portugal!

Mário Amorim

Anúncios

A MENTIRA COMPULSIVA É UM INDICIO CLARO DE UMA MENTE PSICOPATA.

Imagem 19º

A mentira compulsiva é um indicio claro de uma mente psicopata.
Se não vejamos:
A maioria dos portugueses gostam de touradas.
– Mentira.
Cada vez mais portugueses vão ás touradas.
– Mentira.
Amamos o touro.
– Mentira.
A tauromaquia não é financiada com dinheiros públicos.
– Mentira.
A tauromaquia subsidia-se a si própria.
– Mentira.
O touro vive como um rei durante quatro anos.
– Mentira.
O Touro nasceu para ser toureado.
– Mentira.
O touro gosta de ser toureado.
– Mentira.
O touro não é torturado, física e psicologicamente antes de uma corrida.
– Mentira.
O Touro não é torturado nas corridas de touros.
– Mentira.
O touro não sente dor.
– Mentira.
O Touro não sofre.
– Mentira.

Por aqui se vê como são!
E depois não gostam que se lhes diga a verdade; que são Psicopatas Tauromáquicos!

Mário Amorim

Psicologia Os psicopatas são capazes de ter a perspectiva dos outros?

Um dia vai ser realizado em Portugal, um estudo sobre os Psicopatas Tauromáquicos, e vai-se chegar à conclusão, do quão eles são perigosos para a sociedade!

“O cérebro de um psicopata funciona de forma diferente”
Ora nem mais. É mesmo isto.
O cérebro do Psicopata Tauromáquico é diferente.

A mentira compulsiva. O não reconheceram a perspectiva do Touro e do Cavalo. A não existência de empatia, de bondade e de compaixão, nos Psicopatas Tauromáquicos, são indicadores, do quão são diferentes, na mente e no coração!

Mário Amorim


Cerebro
O cérebro de um psicopata funciona de forma diferente

Quando se discursa perante uma plateia será impossível ignorar as pistas dos ouvintes, seja um bocejo ou um olhar atento. Este é um processo de reconhecimento automático da perspectiva dos outros e uma característica típica da cognição humana. O exemplo é dado por Arielle Baskin-Sommers, investigadora da Universidade de Yale (EUA) e uma das autoras de um artigo científico publicado recentemente na revista norte-americana Proceedings  of  the National Academy of Sciences (PNAS) onde se concluiu, após testes realizados em 106 homens detidos numa prisão de alta segurança no Connecticut (EUA), que os psicopatas têm uma “diminuição da propensão automática para assumir a perspectiva dos outros”.

“Há muito tempo que os investigadores se intrigam com o facto de os psicopatas – que se caracterizam por um comportamento anti-social e fracas emoções interpessoais – conseguirem um desempenho normal em testes clássicos para avaliar a capacidade de ter a perspectiva dos outros”, começa por explicar ao PÚBLICO Arielle Baskin-Sommers.

Esse terá sido o gatilho para o estudo que incluiu a avaliação de 106 homens detidos entre os 21 e os 67 anos. Desta vez, os testes psicológicos – com tarefas especialmente orientadas para a análise desta característica cognitiva – revelaram que “psicopatas e não psicopatas são capazes de ter a perspectiva dos outros quando isso lhes é explicitamente solicitado, mas os psicopatas são menos capazes de se envolver automaticamente neste processo”. Os resultados, diz a investigadora, sugerem que “estes indivíduos não possuem um aspecto típico da cognição humana, o que poderá contribuir para o seu comportamento anti-social implacável”.

O título do artigo publicado na PNAS (“Psicopatas falham em perceber automaticamente a perspectiva de outros”) faz claramente a distinção entre esta percepção automática do outro e um outro processo controlado e deliberado. Apesar de notar que estes indivíduos exibem um desrespeito “crónico e notório” pelo bem-estar de outros com um comportamento insensível e manipulador, os autores lembram que este perfil dos psicopatas tem sido associado a défices nos processos sociais e afectivos. “No entanto, com este estudo mostramos que alguns dos comportamentos psicopáticos podem ser originados num défice cognitivo, especificamente uma incapacidade de automaticamente reconhecer a perspectiva do outro”.

Os estudos anteriores, adiantam os cientistas, basearam-se apenas em testes numa vertente controlada da teoria da mente (ToM, na sigla em inglês) e que também é conhecida como perspectiva cognitiva, consistindo precisamente na capacidade para atribuir estados mentais a outras pessoas e, dessa forma, prever o seu comportamento.

Neste caso, os investigadores quiseram testar o processo de ToM automático e perceber se os psicopatas mantinham o bom desempenho normal observado em estudos anteriores com o processo controlado e deliberado. “Com os processos de ToM automáticos, um indivíduo representa os pensamentos ou sentimentos de outra pessoa sem pretender fazê-lo, mesmo nos casos em que tal processamento seja irrelevante para a tarefa em questão”, descreve o artigo na PNAS. E, conclui-se, os psicopatas falham nesta acção imediata.

“É como falar numa aula: a atenção não deve estar na audiência, mas é impossível ignorar as pistas sociais, como um bocejo. Posso adaptar o que estou a dizer ou a forma como estou a falar para reagir a essas dicas. Isso reflecte o nosso processo automático de considerar os pensamentos dos que nos rodeiam. Não preciso deliberadamente ter a perspectiva dos meus alunos, isso simplesmente acontece automaticamente”, exemplifica Arielle Baskin-Sommers.

Os limites da cognição

Esta perspectiva automática e aparentemente involuntária, que os psicopatas parecem não conseguir alcançar, e a perspectiva controlada e deliberada são uma parte fundamental da cognição humana. Os investigadores também demonstram neste artigo que a magnitude desta interferência no processo automático de ter a perspectiva dos outros “está correlacionada com os comportamentos insensíveis no mundo real”, como, por exemplo, o número de ataques de que são acusados. No caso das tarefas que exigiam uma ToM controlada, os psicopatas responderam com um desempenho normal.

Os autores lembram ainda que os psicopatas têm sido descritos como “almas esvaziadas” e sem escrúpulos e que alguns clínicos consideram a psicopatia como uma síndrome de insanidade moral. Isso quer dizer que estas “almas esvaziadas” podem ter a perspectiva de outros (não mostrando défice nas capacidades de ToM em processos controlados), mas que, simplesmente, não se importam? “Não penso que seja justo dizer que não se importam. Eles mostram uma diminuição da propensão automática para assumir a perspectiva dos outros, que é um processo cognitivo. Não é necessariamente consciente. Quando são convidados a entender explicitamente a perspectiva dos outros, conseguem fazê-lo”, responde Arielle Baskin-Sommers, adiantando que o seu laboratório está a realizar “vários estudos sobre a identificação e especificação dos limites da cognição em indivíduos psicopatas”.

Fonte: Publico

EM PORTUGAL EXISTE UMA LEI QUE PERMITE AOS PSICOPATAS TORTURAREM EM PÚBLICO UM SER VIVO

Há que se chamar o que eles são; Psicopatas Tauromáquicos.

Há que se chamar o que eles são. A verdade, a realidade é para ser dita. Eles são Psicopatas Tauromáquicos; Sociopatas; Criminosos; Assassinos; Tauricidas e Mafiosos. E têm do seu lado uma lei que permite a Psicopatia, o seu crime. É incrível, mas é verdade. Homens que são tão Psicopatas quanto os serial killers, pois eles são serial killers de outros seres sensíveis, têm uma lei que lhes diz: ide, e sejais Psicopatas. Ide, e mostreis a vossa psicopatia, nas praças de touros, para as praças de touros e nas arenas das praças de touros!

Mário Amorim


Como se isto por si só já não fosse uma anormalidade desmedida, existe ainda um regulamento tauromáquico,  que nos remete para um passado muito, muito remoto, caracterizado por uma descomunal ignorância, que pretende atirar areia aos olhos de quem os tem abertos para a modernidade.

Esta é a máscara da crueldade

Um destes dias ouvi um psiquiatra forense caracterizar um psicopata deste modo: uma criatura que não tem empatia pelo outro, pelo sofrimento do outro, e pior do que isso, sente um prazer mórbido com o sofrimento do outro.

Isto a propósito do psicopata inglês que assassinou brutalmente, cruelmente, com todos os requintes de malvadez (inclusive filmando os estertores de dor da vítima, enquanto a massacrava), um português que sofria de esquizofrenia “passiva”, isto é, um ser humano que não reagia agressivamente a coisa nenhuma.

Pois este “outro” pode ser um ser humano ou um ser não-humano. A psicopatia é a mesma.

Os psicopatas tauromáquicos (os que praticam, os que aplaudem, os que legislam e os que promovem e apoiam esta selvajaria) não têm empatia pelos seres vivos, nem pelo sofrimento atroz que se inflige aos seres vivos, e pior do que isso, sentem um prazer patológico com o sofrimento dos seres vivos torturados (neste caso os bovinos e os cavalos), excluídos do Reino Animal, não se sabe bem a que propósito.

Estes psicopatas tauromáquicos são portadores de uma desordem de personalidade, caracterizada por um comportamento anti-social, uma diminuição da capacidade de sentir empatia/remorso e um baixo controlo comportamental. E estão-se nas tintas para a dor dos outros. São extremamente egoistas. E o que interessa são eles, eles e depois eles.

Dito isto, e sabendo que estes psicopatas podem fazer o que fazem publicamente, protegidos por uma lei parva e ilegal, mas aprovada na Assembleia da República e (ainda) vigente, como podemos respeitar ou aceitar uns governantes que transformam a psicopatia em algo viável socialmente?

Isto não é de doidos?

***

TOURADAS COM NOVO REGULAMENTO A MEIO DA ÉPOCA OU O DESPUDOR LEGISLATIVO

Abram o link e leiam

http://expresso.sapo.pt/touradas-com-novo-regulamento-a-meio-da-epoca=f885674

Fonte: Arco de Almedina

QUEM É QUE SOFRE DERROTAS APÓS DERROTAS, QUEM É???

Montagem 26º

Antes de mais, gostar de tauromaquia, NÃO É UM DIREITO, NÃO É UMA LIBERDADE. Gostar de tauromaquia, é um defeito. É um defeito horroroso, é um defeito monstruoso.

Como se pode ler AQUI os Psicopatas tauromáquicos, ou antitaurinos, desvalorizam a luta contra a tauromaquia.

No entanto, eles fazem-no para desviarem as atenções para as suas derrotas, que desde 2009, são cada vez maiores e mais crescentes.

Se não vejamos!
Desde 2009, a tauromaquia está em queda livre, em Portugal. As corridas, cada vez são em menor numero.
Os espectadores, cada vez são menos. As praças, ano após ano têm menos gente. E nem com entradas gratuitas as praças de touros enchem.

A maioria dos portugueses vêm quem gosta de tauromaquia, como seres abjectos. Seres execráveis. Seres sem um pingo de vergonha na cara, por gostarem de uma prática que tem como fim, provocar dor, sofrimento, a um outro ser sensível. A maioria dos portugueses têm nojo, de quem gosta de tauromaquia. E a prova disso, está no facto de cada vez mais portugueses virarem as costas à tauromaquia, e lutarem contra ela.

O ano passado, tiveram uma enorme derrota, na União Europeia, sobre os subsídios para a tauromaquia, que recebiam da união europeia.

E quem é que sofre derrotas, após derrotas, quem é???

Depois, quem desviar as atenções do facto de não conseguirem provar cientificamente, com publicação numa revista cientifica, as alegações sobre o touro!

Mário Amorim

ESTAMOS A ASSISTIR AO CADA VEZ MAIS CRESCENTE DESESPERO DOS PSICOPATAS TAUROMÁQUICOS!

Resultado de imagem para desespero

A verdade é esta.
O desespero tomou e toma conta dos Psicopatas Tauromáquicos.
Eles estão a assistir ao fim da tauromaquia.

Lutas internas. Por exemplo, os Psicopatas da “Prótoiro” já não se entendem entre eles.
Cada vez mais jovens se afastam da tauromaquia.
Cada vez mais jovens, não se reveem na brutalidade da tauromaquia. Cada vez mais jovens, não se reveem numa prática violenta, numa prática bárbara, para divertimento publico.
Eles sabem que os subsídios públicos para a tauromaquia, numa questão de tempo, vão terminar. E sem eles, a tauromaquia, morre, pois são eles que a sustentam.

São eles próprios que dão provas do crescente desespero em que vivem.

A tauromaquia está a morrer, em Portugal.
A cada dia que passa, ela morre mais um pouco, até à morte final!

Mário Amorim

PALAVRAS PARA QUÊ?!

Só a imbecilidade e a mente doente dos Psicopatas Tauromáquicos, os faz ter esta atitude, para com eles e para com o touro.
Que tristeza para os Açores, e para a imagem internacional dos Açores, ter gente desta!