DADA A NATUREZA DO ELEFANTE É BEM PROVÁVEL QUE ESTA IMAGEM SEJA VERDADEIRA

Devido ao calor extremo que se fazia sentir na savana, o elefante apercebendo-se de a dificuldade do filhote acompanhar a mãe (leoa), recolheu-a na sua tromba e levou-a até à próxima poça de água.

E nós humanos com a mania de sermos os únicos inteligentes!

Realmente é uma maravilha, bastante provável. Mas também é provável que seja uma montagem. Hoje em dia fazem-se montagens fabulosas, que parecem verdade.

Contudo, dada a natureza do Elefante, esta imagem bem poderia ter acontecido.

ELEFANTE.jpg

«Concordo plenamente, se é verdade como tudo indica que é, a foto é de facto uma maravilha!

Actualmente em África os caçadores furtivos ganham a vida matando indiscriminadamente os elefantes e rinocerontes.

Um acto vergonhoso e indescritível.

Um verdadeiro negócio para a China e povos asiáticos envolventes.

Servem-se do marfim, reduzindo-o a pó, é vendido a preços pornográficos no mercado negro.

Dizem eles: o pó tem efeitos afrodisíacos!

A autoridade chinesa está conivente com este de tipo situações dos mafiosos e criminosos.

É de espantar como as Nações Unidas (ONU) não intervêm, nada fazem para por cobro a esta matança.

Deviam ser chamados à justiça internacional e exemplarmente punidos. (Amadeu Mata)

Fonte: Arco de Almedina

Anúncios

Jovem elefante morre eletrocutado na Tailândia

Um jovem elefante macho foi eletrocutado na Tailândia depois de tropeçar num esgoto e bater numa placa de restaurante, anunciou a polícia no passado sábado, 15 de setembro.

Jovem elefante morre eletrocutado na Tailândia

Dois treinadores de elefantes estavam a passear com Plai Nam Choke, de 10 anos, – ou “Lucky” em inglês – por uma cidade localizada na província de Samut Prakhan, ao sul de Banguecoque, oferecendo aos transeuntes a oportunidade de alimentá-lo por dinheiro.

Mas Lucky tropeçou num esgoto a céu aberto e bateu numa placa elétrica do lado de fora de um restaurante, disse o polícia Nopporn Saengsawang.

“Recebi um telefonema às 20h30 de que o elefante estava preso no esgoto”, contou. “Provavelmente morreu eletrocutado”.

Alguns socorristas de um grupo de caridade local tentaram fazer reanimação cardiorrespiratória a Lucky, três horas depois de ter caído.

Os dois treinadores foram acusados ​​de andar ilegalmente com o elefante e de crueldade animal, disse Nopporn.

Lucky era da província de Surin, no nordeste do país, lar de uma famosa feira anual de elefantes que apresenta um desfile com paquidermes.

Os elefantes selvagens podem ainda ser observados nas florestas da Tailândia, mas o seu número diminuiu para cerca de 2.700 depois de um pico de mais de 100.000 em 1850.

Um grande número foi domesticado para fins de entretenimento ou turismo, provocando acusações de crueldade contra os animais.

Normalmente, os treinadores são proibidos de andar com elefantes pelas cidades devido a restrições de espaço, mas muitos correm o risco de sofrerem as consequências.

Uma investigação mostrou que os elefantes capturados na natureza e submetidos a uma vida inteira de cativeiro sofrem de “stress” a longo prazo e tendem a viver menos.

Fonte: SAPO24

INDÚSTRIA CRUEL Elefante de espécie ameaçada é morto por atrapalhar extração de óleo de palma

A morte do animal é mais uma a ser acrescentado ao crescente número de casos de conflitos entre humanos e animais na região – que são criados quando assentamentos humanos ou agricultura se expandem para habitats naturais

Um elefante pigmeu – espécie ameaçada de extinção – foi morto recentemente por moradores de um vilarejo no lado malaio da ilha de Bornéu, na Ásia. O motivo: ele teria destruído plantações que incluíam plantas de óleo de palma. A morte do animal raro foi o mais recente caso de conflito entre humanos e animais na Malásia, e mais uma vez destacou os resultados trágicos de conflitos causados ​​pela indústria de óleo de palma, que perde cada vez mais o controle.

O elefante macho, com cerca de quatro anos de idade, foi encontrado deitado ao lado de uma estrada no estado de Sabah, perto de um assentamento remoto, e suas presas estavam completamente intactas, o que indicava que o animal não foi morto por caçadores furtivos tentando ganhar dinheiro vendendo o marfim no mercado negro.

“Ele foi morto por vingança por destruir colheitas”, disse o diretor do departamento de vida selvagem local, Augustine Tuuga em entrevista ao jornal britânico The Daily Mail. Ele relatou ainda que o assassinato foi “impiedoso” e as autoridades locais estão investigando quem foi o responsável.

A morte do animal é mais uma a ser acrescentado ao crescente número de casos de conflitos entre humanos e animais na região – que são criados quando assentamentos humanos ou agricultura se expandem para habitats naturais, causando sérios problemas para a vida selvagem. Nos últimos anos, os casos mais pungentes e graves de tais conflitos foram ligados à indústria do óleo de palma e a sua constante ampliação.

O óleo de palma se tornou o tipo mais popular de óleo usado em produtos alimentícios, cosméticos e muito mais. Para acomodar um número crescente de plantações de palmeiras, enormes áreas de florestas estão sendo destruídas. Seus moradores de direito, como orangotangos, rinocerontes e elefantes pigmeus, estão ficando sem o seu habitat natural e se vêem forçados a procurar alimento em outro lugar. É uma questão de sobrevivência.

Estima-se que as áreas das florestas que têm sido exterminadas a cada hora com essa finalidade é equivalente a 300 campos de futebol. Essa destruição tem sido tão intensa que recentemente um vídeo que rodou o globo e comoveu milhões de pessoas mostrava um orangotango tentando lutar contra um trator para proteger o pouco que ainda restava de seu lar.

Além disso, é de conhecimento público que os trabalhadores da indústria do óleo de palma matam animais que vagueiam em suas plantações sem pensar duas vezes. No caso dos animais serem jovens e indefesos, eles muitas vezes os vendem para o comércio de animais exóticos, para serem explorados como animais domésticos.

Segundo a organização WWF, a população de elefantes pigmeus de Bornéu atualmente é de aproximadamente 1.500 animais. A espécie é descrita como de natureza mais gentil que o restante dos elefantes asiáticos, e agora está enfrentando o perigo da extinção, principalmente devido à perda de habitat e conflito com os humanos. O número de elefantes pigmeus em estado selvagem é assustadoramente pequeno e a sobrevivência cada um deles é muito valioso para toda a espécie.

O óleo de palma pode ser encontrado na maioria dos lanches industrializados, bem como em outros itens alimentares populares. Mas muitos fabricantes de alimentos estão começando a oferecer produtos especificamente livres desse ingrediente, respondendo à crescente conscientização dos consumidores sobre o assunto.

Fonte: ANDA

Lealdade Elefante demonstra fidelidade e protege cuidador de ataque

Vídeo mostra o cuidador fingindo brigar com outro homem e assim que percebe a potencial ameaça, o animal corre para defendê-lo

Imagens registradas em santuário de animais na Tailândia, onde um elefante corre para proteger seu cuidador, demonstram a fidelidade e carinho dos animais para com seus protetores. Thongsri, um elefante de 18 anos, ao ver seu cuidador “lutando” com outro homem corre até ele para garantir sua segurança.

Na realidade, o cuidador intencionalmente iniciou a “briga” para demonstrar a lealdade de seu companheiro.

O vídeo mostra o cuidador e um voluntário simulando um combate. Quando o funcionário do santuário cai no chão e o voluntário foge, Thongsri tem uma reação inesperada. Ele vai imediatamente até seu protetor e o circula diversas vezes para certificar-se de que estava fora de perigo. O elefante também aparece ajoelhando-se para verificar se o homem estava bem.

Imagens registradas em santuário de animais na Tailândia, onde um elefante corre para proteger seu cuidador, demonstram a fidelidade e carinho dos animais.

A demonstração de afeto capturada nas imagens pode ser explicada por uma descoberta feita por pesquisadores finlandeses este ano. O estudo determinou que os elefantes têm traços de personalidade diferentes, e podem ser agressivos, sociáveis ​​e atenciosos. Essas três categorias de traços de personalidade definem elefantes machos e fêmeas, disseram especialistas da Universidade de Turku, na Finlândia.

Fonte: ANDA

SEGUNDA CHANCE Após 55 anos de escravidão, elefante é salvo na Tailândia

O animal abandonado foi descoberto amarrado, sem alimento, sem água e com uma perna infeccionada.

Um elefante foi encontrado amarrado em uma árvore na Ilha de Lanta, na Tailândia. Equipes de resgate do Santuário de Elefantes de Phuket, viajaram muitos quilômetros através do mar para encontrar e salvar o animal Phang Duan, de 55 anos de idade em necessidade.

A equipe foi acionada sobre o elefante por uma mulher chamada Khun Amy Bushell, que havia descoberto o animal em fevereiro. Ela viu Phang Duan amarrado a uma árvore, incapaz de encontrar abrigo contra o calor insuportável da região.

Animal preso debaixo de sol e sem qualquer recurso.
Animal preso debaixo de sol e sem qualquer recurso.

Khun Montree, fundador do santuário de elefantes e a equipe foram ao encontro do animal imediatamente. O elefante estava muito debilitado, magro, desidratado, tinha uma ferida infeccionada na perna.

Elefante sendo resgatado para o santuário de elefantes na Tailândia.
Elefante sendo resgatado para o santuário de elefantes na Tailândia.

Segundo denúncias, Phang Duan foi explorado na indústria madeireira no sul da Tailândia por muitos anos antes de ser transferida para Krabi, onde ele andava pelas ruas para vender bananas e tinha que suportar horas de banho com turistas todos os dias. Graças à equipe de resgate, o animal foi salvo e será encaminhado para um local seguro em que ficará livre de qualquer abuso.

Animal magro e debilitado por causa dos abusos que sofreu durante a vida. Animal magro e debilitado por causa dos abusos que sofreu durante a vida.

Phang Duan teve que suportar anos e anos de exploração e viveu em condições completamente inadequadas, mas o forte animal resistiu e terá agora o respeito que merece. Este gigante gentil foi libertado de suas correntes e finalmente terá a chance de desfrutar da liberdade.

Fonte: ANDA

Conteúdo ANDA Treinador é filmado abusando de elefante na Tailândia

Treinador-de-elefante

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Uma aldeia de elefante na Tailândia entrou nos holofotes depois que filmagens começaram a circular de um treinador ameaçando dar um soco num bebê elefante. A turista australiana Charley Costin estava filmando seu companheiro Dani Tawha alimentando o elefante bebê quando um jovem treinador entra em cena e levanta o punho para o animal, que se encolhe de susto. As informações são do Daily Mail.

O treinador então agarra a orelha do elefante, fazendo-a gritar de dor – o funcionário sorri, parecendo apreciar o abuso do jovem animal. A visão chocante provocou furor internacional, bem como pedidos de grupos de direitos animais para serem tomadas ações contra a Damnoen Saduak Elephant Village.

Costin, que vive na Gold Coast em Queensland, disse que seu guia turístico deixou-os no parque para uma parada não planejada. “Nós não pagamos um centavo para esta empresa, além de 100baht para comprar bananas para alimentar o belo elefante bebê,” disse ela.

O casal estava se filmando alimentando ‘Tukky’, o elefante de três anos de idade em seu pequeno recinto, quando o treinador apareceu. “O jovem invade minha filmagem, ameaçando o elefante com um soco, em seguida, pega sua orelha e o amassa, fazendo com que ele solte aquele grito doloroso e se ajoelhe.”

Treinador-de-elefante2

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

“O menino então começa a puxar sua orelha e chutar seu pé, e em seguida, o acorrenta.” Costin pode então ser ouvida repreendendo o funcionário na filmagem, que acumulou quase meio milhão de visualizações no Facebook, bem como furor internacional.

“Eu estava com nojo absoluto. Eu parei de filmar e continuei a questioná-lo e dizer a este pequeno valentão insignificante para parar.” Costin disse em um post que os grupos de direitos animais estavam agora procurando tomar as medidas adequadas contra a instalação.

“Eu estou com arrepios de felicidade. A Elephant Freedom Fighters e os direitos animais tomaram medidas e este rapaz, esperamos, estará fazendo o seu caminho para um santuário, bem como o abusador será demitido!” ela escreveu na segunda-feira, dia 18.

Amigos da Asian Elephant Foundations já estariam investigando o incidente e pretendem apresentar seus resultados com a Sociedade Tailandesa de Prevenção da Crueldade contra os Animais. No entanto, mídias locais têm relatado que o treinador só foi suspenso e o proprietário da aldeia chegou a defender seu empregado, que não “acertou um soco” no elefante.

A Tailândia veio sob escrutínio no passado pelo seu tratamento de elefantes, com alguns recintos infligindo dor física ou usando de armas para bater os animais até a obediência.

*É permitida a reprodução total ou parcial desta matéria desde que citada a fonte ANDA – Agência de Notícias de Direitos Animais com o link. Assim você valoriza o trabalho da equipe ANDA formada por jornalistas e profissionais de diversas áreas engajados na causa animal e contribui para um mundo melhor e mais justo.

Fonte: ANDA

 

Cão ajuda elefante abandonado a sobreviver em refúgio para animais na África do Sul

A sobrevivência em cativeiro de elefantes bebés, abandonados pelas manadas, é quase impossível. Mas um refúgio para animais selvagens na África do Sul conseguiu aquilo que é considerado quase um milagre: a sobrevivência de uma cria de elefante graças à ajuda de um cão pisteiro.

Fonte: SIC Noticias (Contém um vídeo Maravilhoso)