Japão sai da Comissão Baleeira Mundial e vai retomar pesca comercial de baleias

O Japão anunciou a saída da Comissão Baleeira Internacional (CBI), formalizando uma ameaça feita em setembro, com o objetivo de “retomar a pesca comercial em julho próximo”.

Japão sai da Comissão Baleeira Mundial e vai retomar pesca comercial de baleias

O arquipélago asiático junta-se assim à Islândia e Noruega, únicos países que praticam a caça de baleia para fins comerciais, e abre caminho a duras críticas da comunidade internacional e das organizações defensoras dos direitos dos animais.

No entanto, o Japão compromete-se a não caçar “em águas antárticas ou no hemisfério sul”, segundo o porta-voz do Governo nipónico, Yoshihide Suga, num comunicado à imprensa.

A pesca será “limitada às águas territoriais e à zona económica exclusiva do Japão”, acrescentou.

Fonte: SAPO24

Populações de gorilas, girafas e baleias a aumentar

Nem tudo são más notícias no mundo natural. Os esforços por parte dos defensores da natureza estão a dar bons resultados, as populações de gorilas-da-montanha, girafas de Rothschild e baleias-cinzentas estão a aumentar, o que são excelentes notícias para estas espécies ameaçadas de extinção.

De acordo com a Nature, o relatório da União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN) indica que estas boas notícias são o fruto de décadas de luta por parte de ambientalistas, governos e empresas para ajudar estas espécies icónicas a recuperar a sua população.

Apesar destas melhorias, o IUCN indica que continua a haver pressões que ameaçam estas espécies animais, e que é preciso continuar a trabalhar para as proteger.

Fonte: GreenSavers

O LAGO DOS CISNES NO OCEANO

“Through 11 days of searching for “good whales” in Tonga, on the superb ship NAI’A, this short film shows highlights from our favourite in-water encounter of the expedition.

In perfect weather on Day #4, we came upon the perfect whale. For hours, the beautiful young female danced with us and around us, building confidence and curiosity in us to the point that we could have touched her— it was the full eyeball-to-eyeball whale encounter.

The magic was over the moment when a herd of (what we assume were) horny males decided they had better things to do with her and broke up the party. The bastards. Bubble streams are a sign of aggression that you often see between rival males during a “heat run”. These are common topside sights during the humpback mating season, but we got a rare underwater glimpse of it. Our girl had attracted the runners to the tiny patch of vast blue we were floating in.

After much hooting, and a bit of hollering, we returned to our ship with sh!t-eating grins that would be stuck on our faces for days.

Camera and Edit: Undersea Productions”

VÍDEO PARA VER, E SABOREAR UMA DAS MARAVILHAS QUE A MÃE NATUREZA TEM!

Adoro este vídeo:

Dedico este vídeo, aos verdadeiros amantes da Natureza.
Não aqueles que afirmam amar a natureza, e adoram ver outros animais não-humanos a serem vitimas de tortura, física e psicológica; na tauromaquia, nos circos com animais, e noutras práticas que utilizam animais não-humanos, para divertimento publico!

Mário Amorim

CONTEÚDO ANDA Japão aprova legislação que defende a liberação da caça às baleias

O Governo do Japão aprovou novas leis que podem resultar na liberação da caça de baleias pela primeira vez, desde a promulgação global em 1985.

Apesar do Japão defender a morte de baleias somente para pesquisas científicas, grande parte da carne desses animais é vendida no comércio local. Somente em 2016, a caça às baleias, segundo o governo motivada por pesquisas, matou 333 baleias minke, sendo que dessas, 200 estavam grávidas.

Baleias sendo caçadas por navios japoneses

Contudo, agora o Parlamento do país aprovou uma legislação que pode abrir caminho para liberação da prática cruel no país. A caça para consumo desses mamíferos marinhos pode acarretar diversos problemas para a conservação global das baleias.

Uma das medidas garantidas pela legislação aceita é o financiamento de “pesquisas de caça às baleias”, garantidas no orçamento nacional japonês.

O governo da Austrália já se posicionou contra a criação dessas novas medidas, que podem permitir que o Japão proteja suas frotas de caça contra ONGs de proteção as baleias, como a Sea Shepherd.

Todavia, grupos de defesa da causa animal tem surgido no Japão em oposição às novas leis. Uma coalização de grupos de bem-estar animal, como o Greenpeace Japão e o Centro de Direitos dos Animais, emitiu uma declaração criticando a legislação que permite a caça às baleias.

“O projeto de lei foi criado apenas para continuar pesquisando a caça às baleias, não importa o custo – seja para as baleias, para a reputação internacional do Japão ou para o contribuinte japonês”, afirmou no texto. “Os nossos impostos serão revestidos em programas desperdiçados todos os anos, prejudicando nosso relacionamento com outras nações de forma amigável ​​e acabando com a nossa reputação a nível internacional”, criticou.

Fonte: ANDA