Conteúdo ANDA Rifa para caça premiada de leões causa revolta no Zimbábue

Leao

Ativistas de direitos animais estão em alerta após uma empresa de safári lançar uma rifa de “caça premiada de leões”, alguns meses depois da morte do leão Cecil  ter atraído a atenção mundial. As informações são do Yahoo!.

Os bilhetes para o sorteio da Bubye Vale Conservancy no Zimbábue custam US$ 1.500 cada, com o vencedor recebendo 18 dias de “caça premiada de leões.” O vencedor pode alternadamente escolher um safari “fotográfico” sem caça, no qual um leão macho é colocado em um colar para pesquisa.

A promoção do sorteio começa com a linha “ganhe um leão!” e especifica que apenas 100 bilhetes devem ser vendidos. O vencedor – que também pode a matar girafas, zebras e búfalos por taxas extras – será anunciado em Las Vegas em 05 de fevereiro.

*É permitida a reprodução total ou parcial desta matéria desde que citada a fonte ANDA – Agência de Notícias de Direitos Animais com o link. Assim você valoriza o trabalho da equipe ANDA formada por jornalistas e profissionais de diversas áreas engajados na causa animal e contribui para um mundo melhor e mais justo.

Fonte: ANDA

 

Anúncios

Exploração animal Zimbábue reacende polêmica sobre exportação de elefantes à China

Divulgação

Zimbábue, país da África Austral, tem nova estratégia de levantar dinheiro: vender elefantes para a China. No passado, a política de exportação de animais selvagens para a China caiu por conta dos ambientalistas, que perceberam uma alta demanda por marfim, que poderia ser tirado das presas dos elefantes. Em junho, a Convenção sobre o Comércio Internacional de Espécies da Flora e Fauna Selvagens em Perigo de Extinção (CITES, na sigla em inglês) estabeleceu que um negócio de venda de 24 animais para a China era ilegal, mas ele aconteceu mesmo assim.

Quando os animais chegam na China, eles vão para o Chimelong Safari Park, em Guangdong. Enquanto alguns dizem que os animais são explorados em apresentações típicas de circo, a ministra do Meio Ambiente do Zimbábue, Oppah Muchinguri-Kashiri, disse que visitou o parque e que “não é tão ruim assim”.

Os países têm uma relação próxima, principalmente, depois que o país africano anunciou recentemente a adoção do yuan como sua moeda oficial – parte de um acordo em que Pequim vai cancelar US$ 40 milhões de débito. A ministra admitiu que o novo plano é, em parte, por causa do dinheiro (ambientalistas estimam que cada elefante deva custar aproximadamente US$ 50 mil, e o Zimbábue já vendeu cerca de cem a Pequim). “Nós estamos aqui na China também para olhar tecnologia anti-caça e de vigilância como aviões-robô e helicópteros, porque os caçadores estão ficando cada vez mais sofisticados”, disse a ministra.“Todas essas coisas precisam de dinheiro e nós devemos levantá-lo”. Segundo Muchinguri-Kashiri, o país também deve vender babuínos, hienas e leões à China, caso necessário.

Fonte: ANDA

A culpa morre solteira! Dentista que matou leão Cecil não vai ser processado

“Os papéis estavam em ordem”, explicam as autoridades do Zimbabué para justificar que o norte-americano que se transformou, em julho, no homem mais odiado da Internet, não tenha de nfrentar a justiça

Dentista que matou leão Cecil não vai ser processado

Walter Palmer, dentista do Minnesota, admitiu ter matado o leão-celebridade de um parque nacional no Zimbabué, mas sempre insistiu que agiu dentro da legalidade.

“Confiei nos meus guias profissionais locais para garantir uma caçada legal”, afirmou, em comunicado, no final de julho, quando se soube ter sido o norte-americano o responsável pela morte de Cecil.

Apesar da forte condenação internacional, que incluiu várias ameças a Walter Palmer, forçando-o a encerrar a clínica, a justiça do Zimbabué concorda que não pode ser acusado, uma vez que “todos os papéis estavam em ordem” conforme anunciou agora a ministra do Ambiente, Oppah Muchinguri, que tinha, inicialmente, pedido a extradição do dentista.

Já o julgamento do guia contratado por Palmer deverá prosseguir esta semana.

Fonte: Visão

O MONSTRO Walter Palmer deu a sua primeira entrevista! A PRIMEIRA ENTREVISTA DO CAÇADOR DO LEÃO CECIL

O dentista Walter Palmer, responsável pela morte do leão Cecil, numa área fora do Parque Nacional de Hwange, deu a sua primeira entrevista desde que, no início de Agosto, a opinião pública mundial noticiou o assunto.

À Associated Press (AP) e Minneapolis Star Tribune, Palmer garantiu ter agido legalmente e que ficou espantado ao descobrir que tinha caçado um dos mais amados e conhecidos animais do Zimbabué.

“Se eu soubesse que este leão tinha um nome e era importante para um país e para um estudo claro que não o teria feito”, explicou. “Ninguém, no nosso grupo de caça, sabia o nome do leão, antes ou depois do sucedido”.

O caçador admitiu ter atingido Cecil com um arco-e-flecha e que, ainda que o animal não tenha morrido imediatamente, ele não terá demorado 48 horas a sucumbir, como dizem os conservacionistas.

O norte-americano criticou ainda a animosidade dirigida às pessoas ligadas a si – desde funcionários da sua clínica dentária ou familiares – e garantiu que irá em breve voltar ao trabalho. De acordo com a AP e o Minneapolis Star Tribune, a clínica dentária foi vandalizada, assim como a sua casa de férias, na Flórida.

“Tenho vários funcionários na clínica e estou preocupado com a forma como isto tem afectado as suas vidas”, revelou. “Não percebo tal nível de humanidade para pessoas que não estão envolvidas em nada”.

Segundo Joe Friedberg, advogado que está a representar Walter Palmer gratuitamente, explicou que não tem conhecimento de nenhum inquérito ou pedido de extradição por parte das autoridades – norte-americanas ou internacionais.

Recorde-se que Theo Bronkhorts, caçador profissional que ajudou Palmer, foi acusado de “falha ao tentar evitar a caça ilegal”. E Honest Ndlovu, cuja propriedade se encontra perto do Parque Nacional de Hwange e na qual Cecil morreu, está a ser investigado por ter deixado entrar o leão na sua quinta.

Quando questionado sobre um possível regresso ao Zimbabué e futuras caçadas, Palmer disse que desconhecia o futuro. “Já lá estive algumas vezes e o Zimbabué tem sido um magnífico país para caçar. Mas sempre segui as leis”.

Fonte: Greensavers

Mais outro Monstro; Assassino; Psicopata! África Zimbábue denuncia outro norte-americano por caça de leões

Foto: Divulgação

Após toda a polêmica envolvendo o dentista Walter Palmer, que matou o leão Cecil no início de julho e pode agora ser extraditado para o Zimbábue, o país africano fez uma nova denúncia de uma caçada “ilegal” feita por um turista norte-americano, segundo informações do Global News.

A Autoridade Nacional de Parques e Administração de Vida Selvagem do Zimbábue acusa o médico Jan Casimir Seski, da Pensilvânia, de matar um leão com um arco e flecha em abril, próximo ao Parque Nacional Hwange. O assassinato teria ocorrido sem qualquer autorização, em um perímetro onde é proibido realizar caçadas.

O terreno onde o assassinato teria ocorrido pertence a Headman Sibanda, que já foi detido e estaria colaborando com a polícia no esclarecimento do caso.

Seski é médico especializado em oncologia ginecológica e dirige o Center for Bloodless Medicine and Surgery, num hospital em Pittsburgh. De acordo com o Global News, o médico é um praticante ativo desse tipo de caçadas e há vários registros fotográficos de Seski ao lado dos animais que assassinou, incluindo elefantes, um hipopótamo e uma avestruz.

A Associated Press foi à casa de Jan Casimir Seski, que fica nas redondezas da cidade de Pittsburgh, e também procurou o médico em seu consultório, sem resposta.

Caroline Washaya Moyo, porta-voz da agência de conservação zimbabuana, afirma que as informações de identificação de Seski foram armazenadas numa base de dados governamental quando ele chegou ao país para realizar a caça. “Quando caçadores vêm ao país, eles preenchem um documento informando seus detalhes pessoais, quanto pagaram pela caçada, o número de animais que seriam caçados, sua espécie e a área e o período em que a caçada aconteceria. Esse americano fez sua caçada numa área onde a caca de leões é proibida. O proprietário que o ajudou também não estava autorizado a matar leões.”

Segundo a agência zimbabuana, dois outros episódios de caça “ilegal” teriam ocorrido no ano passado no país, mas nenhum detalhe sobre os incidentes foi divulgado.

Autoridades zimbabuanas afiram que irão pedir a extradição do dentista Walter Palmer, de Minnesota, alegando que ele não tinha autorização para assassinar o leão Cecil, que foi atraído para fora da reserva onde vivia e ferido com um arco e flecha, antes de ser perseguido e assassinado.

Dois cidadãos zimbabuanos foram presos por envolvimento no caso de Palmer.

No último sábado, as autoridades zimbabuanas de conservação afirmaram que suspenderam a caça de leões, leopardos e elefantes na região de Hwange. Caçadas com arco e flecha também estão suspensas e só poderão ser autorizadas pelo chefe da agência de conservação.

http://globalnews.ca/video/embed/2144818/

Nota da Redação: Qualquer tipo de caça deve ser extinta. Os animais não-humanos merecem os mesmos diretos e a liberdade dos animais humanos.

Fonte: ANDA

***

Tirar a vida de um outro ser sensível, por prazer. Tirar a vida de outro ser sensível por divertimento, é revelador de Psicopatia!

Ask for new EU Legislation banning imports of lion hunting trophies – in Cecil’s memory

Ask for new EU Legislation banning imports of lion hunting trophies - in Cecil's memorytarget: European Parliament

Zimbabwe’s most well–known and much–photographed black–maned lion, affectionately named Cecil, was killed by sport hunters last week. This lion, whose head and skin were removed, is only one of about 200 such lion ‘trophies’ that hunters legally import to the EU each year. Germany, France and Spain are the biggest importers.

What makes conservationists particularly angry is the fact that around 80 percent of these lions were killed in what is known as “canned hunts.” These lions are raised in captivity, then released in enclosures with the sole purpose of becoming easy targets for foreign tourists armed with guns.

Australian environment minister Greg Hunt has banned all lion trophy imports to end “the barbaric practice of canned hunting.” Now, several groups are asking the European Commission to do the same. All lion trophy imports to the EU need to be banned immediately.

Lions are classed as vulnerable in the International Union for the Conservation of Nature’s red list of endangered species, and critically endangered in western Africa due to over–hunting and a scarcity of prey.

Keith Taylor, Green Party MEP for south-east England, said, “It’s outrageous that lions are being killed just so someone in Europe can decorate their home with the body parts. The European commission must immediately impose an EU ban on all imports of lion body parts”.

Please sign the petition in memory of a handsome and friendly lion, Cecil.

Sign Petition!

 

http://www.thepetitionsite.com/takeaction/254/656/054/

Report: Cecil’s Brother Jericho Possibly Killed Saturday – Take Urgent Action

Report: Cecil's Brother Jericho Possibly Killed Saturday - Take Urgent Action

CNN reports that a poacher may have illegally killed Jericho, the brother of beloved Zimbabwe lion Cecil.

The alleged killing comes on the heels of continued outrage around the world about the killing of Cecil and increasing awareness of the African lion’s rapid decline.

Jericho has reportedly been watching over Cecil’s cubs following his brother’s death. Now the fate of these young lions — and an entire bloodline — is far from certain. For the sake of the cubs, we can only hope that the initial reports of Jericho’s killing are incorrect.

But this isn’t just about Jericho, Cecil, or the lion cubs. Since 1975, the number of African lions has declined by as much as 80 to 90 percent.

At the moment, Zimbabwe has banned big-game trophy hunting outside its national parks. To protect the future of lions, this ban should be expand to more areas and made permanent.

Please take action to honor Zimbabwe’s fallen lions and protect their future. Urge Zimbabwe’s president to permanently ban all big-game trophy hunting of lions and the export of lions or lion parts.

Sign Petition!

http://www.thepetitionsite.com/takeaction/610/392/435/?z00m=25376018&redirectID=1760213983