CONTEÚDO ANDA Elefante é libertado após 50 anos de abusos e exploração

Foto: Wildlife SOS

Por Rael Moraes / Redação ANDA – Agência de Notícias de Direitos Animais

Por mais de 50 anos, a única realidade que o elefante Mohan conheceu foi o sofrimento, mas após a mobilização de ativistas, ele finalmente terá a chance de se libertar de seu passado sombrio e abraçar uma nova vida repleta de esperança.

Quando a organização Wildlife SOS resgatou Raju, um elefante que gerou comoção mundial por chorar durante seu resgate, na Índia em 2014, eles cruzaram com outro elefante que havia sofrido a mesma crueldade que Raju sofrera por décadas. Esse elefante era Mohan.

Quando bebê, Mohan foi roubado da natureza, separado de sua família e da sua manada nos anos 60. de um filhote selvagem, ele foi degradado pela maldade humano até se tornar um elegante pedinte, segundo informou a Wildlife SOS em um comunicado à imprensa. Como a maioria dos elefantes em cativeiro, ele foi amarrado e espancado para ser mais facilmente treinado pelos seus abusadores.

Foto: Wildlife SOS

“Ele passou a maior parte de sua vida nas vilas perto de Lucknow, onde andava pelas ruas e templos pedindo dinheiro ou alugado para cerimônias de casamento,” escreveu a Wildlife SOS. “As cicatrizes severas, as perfurações em seu corpo e sua condição emagrecida confirmam a extensa tortura e negligência que ele tem sofrido ao longo dos anos”.

Fonte: Wildlife SOS

A Wildlife SOS tomou conhecimento da situação de Mohan pela primeira vez durante o resgate de Raju. Os dois elefantes tinham passado anos das suas vidas acorrentados juntos lado a lado em um acampamento para elefantes, fazendo deles “irmãos da dor, ” de acordo com a Wildlife SOS. Mohan estava tão faminto ao ponto de recorrer a comer plásticos.

Desde 2014, a organização tem lutado incansavelmente para entregar a Mohan a mesma liberdade que Raju desfruta agora.

Fonte: Wildlife SOS

No entanto, era mais fácil falar do que fazer. Mohan ganhou o apelido de “o elefante mais azarado do mundo” por uma série de razões entristecedoras. O seu resgate e transporte para o Centro de Conservação e Cuidados de Elefantes da Wildlife SOS, em Mathura, foi adiado por uma multidão local hostil e violenta, que estava determinada em mantê-lo acorrentado; e mais de 20 atrasos em processos judiciais. Eventualmente, foi colocado em custódia do departamento florestal, onde ele não pôde fazer nada, além do que esperar .

Fonte: Wildlife SOS

Foi somente neste mês que uma alta corte considerou seriamente a deterioração da saúde de Mohan e deu o sinal verde para que Mohan pudesse ser transferido para o centro de cuidados da Wildlife SOS, onde ele irá receber um tratamento médico de longo prazo e, o mais importante, um lar onde ele nunca mais irá ser machucado e abusado de novo

Fonte: Wildlife SOS

A recuperação médica de Mohan inclui uma dieta saudável, rica em frutas e vegetais, para ajudá-lo a ganhar o peso que ele havia perdido por mal nutrição e doenças.

Fonte: Wildlife SOS

Ele tem também uma infestação de vermes no estômago para combater, além de problemas no fígado.

Fonte: Wildlife SOS

Seu caminho para reabilitação, se tornando um elefante completamente saudável é longo, mas agora ele tem um time inteiro dedicado a acompanhá-lo nesta jornada.

Fonte: Wildlife SOS

Desde a sua chegada no centro de cuidados de elefantes em 22 de setembro, Mohan vem recebendo todo o amor e mimos que foram negados até agora na sua vida, na forma de banhos, tratamentos e longas caminhadas no seu grande recinto.

Fonte: Wildlife SOS

“Sua liberdade demorou para chegar, e estamos muito gratos a todos que permaneceram fortes através dessa longa e, muitas vezes, desanimadora luta para sua soltura, ” Geeta Seshamani, cofundadora da Wildlife SOS, disse em comunicado da imprensa.

“Esse dia realmente valida todo o trabalho duro que foi feito em seu resgate, e esperamos que isso estabeleça um precedente muito necessário, para outros cativeiros de elefantes na Índia, de que o abuso animal não será tolerado, ” diz Seshamani.

Fonte: Wildlife SOS

Fonte: ANDA

Anúncios

Mais uma prova de que os animais não-humanos têm sentimentos! Elefante chora ao ser libertado após 50 anos de maus tratos

É a história que está a chocar não só a Índia, mas o Mundo. O elefante Raju foi abusado, espancado e obrigado a viver em péssimas condições durante 50 anos. Quando foi libertado, no na sexta-feira passada, os seus ‘salvadores’ afirmam que o animal chorou de alívio.

A organização por detrás desta missão de salvamento foi a Wildlife SOS, criada em 1995. Raju tem cerca de 50 anos e foi capturado quando ainda era bebé, tendo sido vendido várias vezes ao longo da sua vida.Forçado a trabalhar como animal de carga, o elefante ficava 24 horas acorrentado, sendo obrigado a passar a noite em condições degradantes. Estas correntes deixaram-no com várias feridas.Foram precisos várias semanas para organizar e realizar o resgate de Raju, mas este acabou por acontecer graças a 10 veterinários da Wildlife SOS, 20 membros da Comissão Florestal daquele país e dois polícias.

Assim que se deu o salvamento, o animal mostrou que estava aliviado por finalmente sair daquela situação: “A equipa ficou boquiaberta quando viu lágrimas a correrem-lhe pelo focinho durante o resgate”, disse Pooja Binepal, porta-voz da Wildlife SOS, ao Mirror. “Foi incrível, percebemos logo que ele sabia que estava a ser libertado. Os elefantes são majestosos e muito inteligentes. Nem dá para imaginar o que este animal passou ao longo de meio século”, afirmou, desta vez ao Huffington Post.

Raju foi levado para o Centro de Tratamento e Conservação de Elefantes, em Mathura, Índia. Tendo em conta que os elefantes costumam viver cerca de 70 anos, a Wildlife SOS espera que este animal ainda consiga gozar pelo menos 10 anos da sua vida em liberdade.

Fonte: ionline

Quem diz que os elefantes não choram? (com FOTOS)

Quem diz que os elefantes não choram? (com FOTOS)

 

Quem diz que os elefantes não choram? (com FOTOS) 

Durante cinquenta anos, o elefante Raju foi agredido, mantido em correntes e abusado, na Índia natal, depois de ter sido capturado e colocado a pedir esmolas a turistas. Na noite da última sexta-feira, Raju foi finalmente libertado, depois de uma operação secreta entre a ONG britânica Wildlife SOS, a polícia e departamento de ambiente locais.

Segundo a imprensa inglesa, a libertação de Raju deveu-se à actuação da Wildlife SOS, que viajou de Londres para o “raptar” e andar 560 quilómetros com ele – num camião -, até uma área de conservação da região de Uttar Pradesh.

Há 50 anos, Raju foi raptado pelo seu proprietário, torturado e obrigado a pedir esmolas com a sua tromba – durante todo este tempo, ele sobreviveu da alimentação dos turistas, incluindo plástico e papel.

“Foi um resgate muito emotivo. Ele passou 50 anos agarrado por correntes 24 horas por dia, um acto de crueldade intolerável”, explicou Pooja Binepal, porta-voz da ONG britânica. De acordo com o fundador da Wildlife SOS, Kartrick Satyanarayan, a equipa ficou chocada com o estado de Raju, mas mais impressionada ainda quando, depois da libertação, ele começou a chorar.

“Ficámos sem reacção quando vimos lágrimas a rolarem pela sua cara durante o resgate. Foi incrível, ele sabia que estava a ser libertado”, explicou. “Os elefantes não são apenas majestosos, mas também animais muito inteligentes, que têm sentimentos ligados à saudade”.

Este “rapto” corajoso começou a ser pensado há um ano, quando a ONG foi alertada par o estado de Raju pelo Departamento de Florestas de Uttar Pradesh. Apesar de o proprietário não ter papeis que provassem a legalidade de possuir um elefante, o salvamento de Raju foi arriscado.

Veja algumas das fotos do antes e depois do cativeiro de Raju aqui

Fonte: http://greensavers.sapo.pt/2014/07/07/quem-diz-que-os-elefantes-nao-choram-com-fotos/