TOURADA EM VILA FRANCA DO CAMPO (AÇORES) FOI CANCELADA

Enviaram-me o seguinte comunicado:

«A Irmandade do Divino Espírito Santo dos Aflitos da Boa Vista lamenta informar que a “Vacada” programada para o próximo dia 24 de Maio, infelizmente, está cancelada por motivos de não ter sido concedida autorização/licença por parte do Executivo Camarário de Vila Franca do Campo. Agradecemos a compreensão de todos,

A Irmandade».

IRMANDADE1.jpg

A irmandade do Divino Espírito Santo da Boa Vista, se na verdade fosse uma Irmandade católica apostólica romana, não lamentaria o facto de não poder “festejar” o Divino Espírito Santo com uma prática cruel contra uma criatura de Deus, indefesa, inocente e inofensiva.

Não lamentaria.

É lamentável que tenha lamentado.

O Executivo Camarário de Vila Franca do Campo, presidido pelo Dr. Dr. Ricardo Rodrigues, fez valer a autoridade que lhe compete.

Quem manda em Vila Franca do Campo?

O Executivo Camarário de Vila Franca do Campo limitou-se a cumprir uma Postura Municipal, que não permite a selvajaria tauromáquica dentro do seu município. E muito bem.

A irmandade do Divino Espírito Santo da Boa Vista deveria envergonhar-se de ter proposto uma tal iniciativa, numa localidade limpa da conspurcação que é a tourada.

E não lhe chamem “vacada”, porque “vacada” ou “tourada” é a mesmíssima coisa.

Vamos aguardar o dia 24 de Maio.

Ainda é cedo para deitarmos foguetes, porque há a possibilidade de a irmandade anti-cristã da Boa Vista torturar criaturas de Deus, em local privado, para desonrar o Divino Espírito Santo.

E se isso acontecer, ainda que em terrenos privados, não estarão a transgredir uma ordem do Executivo Camarário?

Não estarão a usar e abusar de bovinos para uma diversão inculta e anti-cristã em terras de Vila Franca Do Campo?

É que uma transgressão cometida na rua ou dentro de quatro paredes não deixa de ser uma transgressão.

O que fica a ecoar no espaço é a permissividade da diocese de Angra do Heroísmo, que não tem a capacidade moral e natural de evoluir, proibindo terminantemente estas práticas cruéis, nos festejos dos santos católicos.

Fonte: http://arcodealmedina.blogs.sapo.pt/tourada-em-vila-franca-do-campo-acores-544839

Anúncios

VILA FRANCA DO CAMPO (AÇORES) ESTÁ PRESTES A PERDER A ESTRELA DE OURO QUE LHE FOI ATRIBUÍDA POR RECUSAR A TOURADA PREVISTA

Eu já estava à espera de uma viragem destas 

No continente estas reviravoltas estão sempre a acontecer. Por que haveria de ser diferente no Arquipélago dos Açores?

As posturas camarárias lá, como cá, não servem para nada, quando a ignorância fala mais alto, pois uma “vacada” ou “tourada”, ou “tourada à corda” vai tudo dar ao mesmo: a utilização de um BOVINO para divertir saloios.

Isto é, para quem sabe…

Para quem não sabe… não é…

Sr. Presidente da Câmara, Dr. Ricardo Rodrigues, faça V. Exa. valer a sua autoridade. Quem manda em Vila Franca do Campo? (IAF)

18376180_ISshU[1].jpg

A irmandade do Divino Espírito Santo continua com a Estrela de Ferro

Texto de Mário Roberto

 

Segundo informações fidedignas que tenho, voltamos à estaca zero na questão da tourada à corda anunciada para o dia 24 em Ponta Garça.

Como parece que as leis existem para serem contornadas, apesar da proibição, conforme o código de posturas da Câmara Municipal de Vila Franca do Campo, de touradas no concelho, os promotores do evento, a irmandade do Espírito Santo da Boa Vista, num lance de esperteza saloia passam a chamar-lhe vacada e aí já não há qualquer problema porque a lei é omissa em relação a vacadas. Como se em vez de animais estivessem a utilizar mesas ou qualquer outro objecto inanimado com quatro pés.

Apesar da boa vontade demonstrada pelo Sr. Presidente da Câmara, Dr. Ricardo Rodrigues, em fazer cumprir a lei, prevalece a brutalidade e a ignorância.

De qualquer maneira o aludido código de posturas não se limita a proibir as touradas. No seu artigo 41 diz:

(Protecção dos animais)

«É proibida a exploração dos animais proporcionando luta entre os mesmos ou jogos..

Portanto a questão continua em cima da mesa. Resta que as autoridades competentes façam cumprir a lei, mas peço a todos que estabeleçam uma corrente solidária com esta causa. Ajudem a evitar este espectáculo degradante. Protestem connosco.

in

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=10205786929306007&set=a.1091593663623.14257.1639957029&type=1&hc_location=ufi

Fonte: http://arcodealmedina.blogs.sapo.pt/vila-franca-do-campo-acores-esta-542499

 

CARTA ABERTA ÀS AUTORIDADES DE VILA FRANCA DO CAMPO (AÇORES)

TOURADA À CORDA12.jpg

PELAS TRADIÇÕES LOCAIS LIVRES DE SELVAJARIA TAUROMÁQUICA

Presidente da Câmara Municipal de Vila Franca do Campo,
Presidente da Assembleia Municipal de Vila Franca do Campo,
Presidente da Junta de Freguesia de Ponta Garça,
Presidente da Assembleia de Freguesia de Ponta Garça,

C/c: Bispo da Diocese dos Açores,
Padre da Paróquia de Ponta Garça,
Presidente da AVIPAA

Exmos. Senhores,

Tomei conhecimento de que está prevista a realização de uma tourada à corda na freguesia de Ponta Garça, no próximo dia 24 de Maio, promovida pela Irmandade do Espírito Santo dos Aflitos (Boavista), e venho manifestar o meu mais veemente repúdio por esta iniciativa que, além de conspurcar as tradições do concelho de Vila Franca, que se manteve até ao momento livre de “espectáculos” degradantes, como são as touradas, conspurca também a acção de uma Irmandade que deveria seguir os preceitos cristãos, e opta por introduzir numa localidade limpa, costumes pagãos primitivos e de má memória.

No caso presente a situação é bem mais grave pois o evento é organizado por uma instituição que irá desviar dinheiro dos ponta-garcenses, que devia ser utilizado em acções de solidariedade social e no são convívio, para alimentar um negócio obscuro, que em nada contribui para educar o povo local para o respeito que todos devemos aos animais não humanos, tanto como aos animais humanos, além de causar sofrimento inútil aos primeiros, e colocar em risco a vida dos que vão assistir a esta diversão completamente irracional e incivilizada.

Num concelho que quer ser respeitado pela sua modernidade, pelo seu apego e proximidade aos valores naturais, pelo desenvolvimento do turismo de Natureza e pelo seu cuidado e bem-estar dos animais, não deve existir lugar para este tipo de iniciativas degradantes para animais não humanos e também para os animais humanos, pelo que venho solicitar um acto de contrição por parte dos organizadores de tão indigna iniciativa, e a tomada de medidas para dar cumprimento ao estipulado no Código de Posturas da Câmara Municipal de Vila Franca do Campo que menciona ser proibido “utilizar animais em touradas”.

Com a minha mais veemente indignação,

Isabel A. Ferreira

***

Enviem os vossos protestos para:

rcouto@cmvfc.pt, cmartins@cmvfc.pt, jfpontagarca@gmail.com, avipaa.associacao@gmail.com, info@igrejaacores.pt, diocese.angra@iol.pt, amigosdosanimaisvilafranca@gmail.com

 

Fonte: http://arcodealmedina.blogs.sapo.pt/carta-aberta-as-autoridades-de-vila-539423