Maldade Pombos morrem expostos ao sol em armadilha em Vila Franca de Xira, Portugal

pombos

Estrutura para capturar pombos foi colocada no telhado do Museu Municipal de Vila Franca de Xira

Foi colocada uma estrutura para capturar pombos no telhado do Museu Municipal de Vila Franca de Xira. A jaula está a indignar munícipes, que se queixam de ver os animais a “morrerem ao sol”. Um dos vizinhos da gaiola, Sérgio Messias, garante que as aves são atraídas para a estrutura com comida “e já não saem, ficando ali até morrer, ao sol e sem água”.

“Já não consigo ir à janela do meu quarto e ver isto todos os dias. Nem consigo dormir de noite, tal é a aflição dos animais a tentar sair e a embater nos ferros”, confessa o morador, que vê a gaiola da janela do quarto e assegura que os animais ficam lá durante vários dias.

Em fotografias enviadas para o CM, pode ver-se uma estrutura que permite a entrada (mas não a saída) dos animais e onde figuram diversos pombos, dois dos quais já mortos, sem indicação visual de qualquer recipiente com água. Vê-se, no entanto, comida espalhada pelo chão.

Susana Santos, da assessoria de imprensa da Câmara Municipal de Vila Franca de Xira, confirma ao CM que a autarquia decidiu “levar a cabo medidas de controlo” da espécie “nas áreas urbanas”, devido aos “prejuízos para a saúde pública, ambiente e patrimônio” que o “aumento exponencial de pombos no concelho está a provocar”.

Optaram, explica, por “estruturas que permitem a relocalização” das aves, medida que está ainda “em fase experimental”, mas que está a ser “devidamente monitorizada”. “A monitorização é diária”, acrescenta, adiantando que “é colocada comida e água e são seguidas recomendações da Direção-Geral da Alimentação e Veterinária”.

Fica por saber para onde são relocalizados os animais capturados.

*Esta notícia foi escrita, originalmente, em português europeu e foi mantida em seus padrões linguísticos e ortográficos, em respeito a nossos leitores.

Fonte: ANDA

Anúncios

CINCO ESTRELAS DE FERRO PARA O MUNICÍPIO DE VILA FRANCA DE XIRA QUE CONTINUA NA SENDA DA INCULTURA TAUROMÁQUICA

ESTRELA FERRO XIRA.png
Autarcas de Vila Franca de Xira são a vergonha nacional e dizem ao mundo do atraso civilizacional desta cidade

Uma das particularidades que nos dizem se uma determinada localidade pertence ao mundo civilizado ou ao mundo cavernoso de humanóides que não evoluíram é o facto de ter activa uma arena de tortura de Touros, vulgo praça de Touros, ou práticas primitivas que implicam a utilização de Touros como “divertimento”.

Enquanto nos outros sete países (que em pleno século XXI ainda mantém estas práticas selváticas) a evolução no sentido de pôr fim a “divertimentos” inadequados a seres que se dizem humanos tem vindo a crescer consideravelmente, Portugal continua atolado no lodo, a defender o indefensável, e a distanciar-se cada vez mais da Civilização e da Cultura Culta, e nem o actual governo, dito de esquerda, parece interessado em abolir de um modo inequívoco este ignominioso entretenimento de broncos, talvez porque tenha a espinha dorsal demasiada curvada aos lobbies económicos, que são os verdadeiros “governantes” de Portugal.

Vila Franca de Xira encabeça o rol dos municípios com um atraso civilizacional considerável.

Naquela localidade respira-se o ar mofoso das trevas que a envolvem.

Os autarcas vila-franquenses, que já nasceram velhos, estão empenhados em defender a selvajaria, não olhando a meios, ainda que esses meios sejam retirados dos bolsos dos contribuintes.

O que se passou na Assembleia de Freguesia de Vila Franca de Xira, na passada semana, diz do atraso de vida daquela gente que se recusa a evoluir.

Do PSD já sabemos com que contamos. Do PS esperava-se um pouco mais, mas numa terra que deve milhares de Euros à civilização, não há lugar para iluminados: o Partido Socialista apresentou uma moção onde defende a selvajaria tauromáquica, a qual foi aprovada por unanimidade.

A Coligação dita “Novo Rumo”, mas que continua mais velha do que o próprio mundo, liderada pelo PSD, disse esta coisa mirabolante, mais parecendo um discurso de ofuscados:

Inúmeras vezes, e de uma forma que tem vindo a tornar-se mais frequente e agressiva, outros portugueses movidos por interesses de origem duvidosa nos têm atacado, vilipendiado e ofendido só porque amamos a festa de toiros e queremos ter o direito a vivê-la plenamente e não esperaríamos ouvir do primeiro-ministro a intenção de colocar nas autarquias a função de pôr fim às touradas. Não decidir o seu futuro, mas de forma crua, pôr-lhes fim”.

Pois “senhores” da Coligação dita “Novo Rumo” (que querem mais do mesmo, e nada de novo debaixo do Sol, por isso continuam velhos), quem ataca, quem vilipendia, quem ofende a civilização, a Humanidade e os Touros sois vós, com esse vosso costume bárbaro, rejeitado em todo o mundo, e desprezado pela esmagadora maioria dos Portugueses.

Os autarcas vila-franquenses são uma vergonha para Portugal.

Apenas uma minoria inculta, parada num tempo anterior ao homem das cavernas, ainda defende a selvajaria tauromáquica.

Durante o ano de 2015, tiveram oportunidade de evoluir.

Rejeitaram essa evolução. É chegado o momento da distribuição das Estrelas: de Ferro para os atrasados. De Ouro, para os evoluídos.

Por isso, a Vila Franca de Xira foram atribuídas cinco Estrelas de Ferro (considerado o vil metal), o máximo na escala dos municípios que ao manterem esta macabra e vampírica forma de “diversão”, sofrem de um colossal atraso civilizacional.

***

Mais informação sobre a atribuição das Estrelas, aqui:

ATRIBUIÇÃO DE “ESTRELAS DE OURO” ÀS AUTARQUIAS ANTI-TOURADA E “ESTRELAS DE FERRO” ÀS AUTARQUIAS PRÓ-TOURADA

http://arcodealmedina.blogs.sapo.pt/atribuicao-de-estrelas-de-ouro-as-509120

Fonte: ANDA

ESTRELA DE FERRO ATRIBUÍDA A VILA FRANCA DE XIRA, PELO APOIO À SELVAJARIA TAUROMÁQUICA

Vila Franca de Xira apoia com 12 mil euros a arena de tortura da cidade.

Para o bem-estar e a saúde da população local (não esquecemos o caso da legionella) não há verbas.

Mas para este “divertimento” PERVERSO, primitivo, cruel e incivilizado, as verbas não faltam.

E as pessoas do BEM que se lixem!

Não é assim, Senhor Alberto Mesquita, presidente da Câmara Municipal de Vila Franca de Xira?

ESTRELA FERRO VFX.png

Vivemos num país onde as prioridades são a violência, a crueldade, a tortura, fruto da existência de governantes medíocres, ignorantes, de carácter frouxo e com interesses mesquinhos, mas também de um povinho inculto, primitivo, bárbaro e mentalmente atrasado, devido à política incultural e imoral fomentada pelo governo português e pela igreja católica.

E este cocktail de uns e de outros é a maior praga de que sofre Portugal.

No caso de Vila Franca de Xira, uma localidade com um atraso civilizacional bastante acentuado, as coisas pioram, porque são muitas as iniciativas ligadas à selvajaria tauromáquica, que, ao que vemos, é a prioridade do município.

As verbas que se gastam com a tortura de bovinos, para divertir os broncos, poderiam ser canalizadas para fazer evoluir esses mesmos broncos, se essa fosse a vontade de quem pode e manda.

Isto vem a propósito da aprovação por unanimidade (o que é estranho, pois em Vila Franca de Xira não haverá gente na governação, que tenha bom senso e sensibilidade?) em reunião pública do executivo camarário, de um subsídio de 12 mil euros, para pôr a funcionar a arena de tortura lá da cidade. Mais dois mil euros do que no ano passado.

Como se isto já não fosse um atentado à moral e aos bons costumes e á sanidade mental do povo, a empresa concessionária comprometeu-se a tomar medidas que facilitem o acesso de jovens e idosos ao recinto e a promover mais espectáculos noutras praças do país com a participação dos jovens alunos da escola de toureio (leia-se antro de selvajaria tauromáquica) José Falcão, instalada em Vila Franca de Xira.

Estamos a falar de jovens e crianças menores de 18 anos.

Quanto aos idosos, coitados, levá-los a assistir a actos bárbaros também é uma violência .

Alberto Mesquita, presidente do executivo vila-franquense, que curiosamente é do PS, defendeu a proposta com base na necessidade de apoiar uma das imagens de marca do concelho

Isto é, a imagem de marca de Vila Franca de Xira não é, por exemplo, a gastronomia, um rancho folclórico, uma orquestra, a paisagem, um monumento, uma iniciativa cultural…

Não!

A imagem de marca de Vila Franca de Xira é nem mais nem menos do que a TORTURA DE BOVINOS para divertir BRONCOS.

Isto será razoável?

E Alberto Mesquita, toldado por qualquer obscuridade que o deixou especado na Idade das Trevas, põe tudo a perder quando afirma: «Não há dúvida que a festa brava é a nossa identidade e por isso a nossa obrigação é afirmar a cultura taurina (leia-se cultura dos broncos)».

Tudo isto espremido dá que:12 mil euros vão ser esbanjados para promover a violência, a crueldade, a incultura, o atraso mental, moral e civilizacional, e tudo isto, envolvendo jovens e crianças que, se não forem retiradas deste antro obsceno a tempo, serão os monstros do futuro.

Por tudo isto, aqui fica a Estrela de Ferro para Vila Franca de Xira, cuja imagem de marca é a estupidez no seu estado mais puro.

Sinto muito, Senhor Alberto Mesquita. Mas tortura jamais foi cultura em parte alguma do Universo.

Porque Cultura e Arte são o que o Homem cria para tornar a Humanidade mais sensível, mais inteligente, mais civilizada, mais evoluída, mais bela…

Violência, crueldade, tortura, sangue derramado, ou seja, tudo o que humilha e desrespeita e esvazia a Vida Animal da sua essência primordial, jamais, jamais poderá ser considerado Cultura e Arte.

Vila Franca de Xira está à beira do abismo da incivilidade.

QUE VERGONHA!

Fonte: http://arcodealmedina.blogs.sapo.pt/estrela-de-ferro-atribuida-a-vila-555639

É uma vergonha!

https://blogcontraatauromaquia.wordpress.com/2015/03/02/portugal-dinheiros-publicos-para-ensinar-criancas-a-matar-bovinos/

Não há dinheiro para os lares da terceira idade, não há dinheiro para dar de comer ás crianças nas escolas, não há dinheiro para as obras que são necessárias, não há dinheiro para dar um lar a quem come e dorme nas ruas, mas há dinheiro, mas há 66.000 € por ano, para ensinar crianças a torturar, a matar seres sensíveis. Mas há dinheiro, mas há 66.000 € por ano, para ensinar crianças a se tornarem Psicopatas. É uma vergonha. É uma indecência, É uma absoluta falta de escrúpulos!

Mário Amorim

= Portugal – Dinheiros públicos para ensinar crianças a matar bovinos =

Só para a escola de toureio de Vila Franca de Xira, que tem cerca de 20 alunos, vão 66 mil euros por ano!

[Fonte: http://semanal.omirante.pt/index.asp?idEdicao=693&id=107366&idSeccao=12408&Action=noticia#.VPMvdbOsV2M]

Fonte: Marinhenses Anti-Touradas