Todos juntos, vamos conseguir…!

Todos juntos, vamos conseguir acabar com os subsídios para a tauromaquia. A tauromaquia, em Portugal, a cada ano, recebe 16.000.000 de € de Subsídios, do Estado e da União Europeia. Todos juntos, vamos acabar com eles. Por isso, assinem esta petição:

http://peticaopublica.com/pview.aspx?pi=PT72070

Todos juntos, vamos conseguir acabar com o abuso para com crianças, na tauromaquia. Todos juntos, vamos acabar com o abuso que crianças são vitimas, na tauromaquia. Umas são vitimas de abuso, na escolas de toureio, e nas arenas das praças de touros. E outras, são vitimas de abuso, indo assistir a esta actividade bárbara, chamada tauromaquia. E todos juntos, vamos por cobro, a todo este abuso para com crianças. Por isso, assinem esta petição:

http://peticaopublica.com/pview.aspx?pi=PT72071

Anúncios

ABOLIÇÃO DA TAUROMAQUIA EM PORTUGAL E NO MUNDO

ABOLIÇÃO da tauromaquia em Portugal e no Mundo

Enterrartouradas.org

ENTERRAR TOURADAS.png

http://enterrartouradas.org/index.html

https://www.facebook.com/enterrartouradas

 

 

ASSINE E DIVULGUE:

Proibição de subsídios públicos a actividades tauromáquicas

http://peticaopublica.com/pview.aspx?pi=PT72070

Proibição da assistência e trabalho de menores em espectáculos tauromáquicos

http://peticaopublica.com/pview.aspx?pi=PT72071

Fonte: http://arcodealmedina.blogs.sapo.pt/abolicao-da-tauromaquia-em-portugal-e-532569

 

A POLÉMICA DA CAMPANHA VAMOS “ENTERRAR AS TOURADAS»

Esta é uma campanha que a Associação ANIMAL encetou

A Ana Galvão iniciou-a.

O Nuno Markl e o Ricardo Araújo Pereira seguiram-na.

https://www.facebook.com/ONGANIMAL/videos/10153151353907954/

Ora acontece que a prótoiro sentiu-se atingida pelas verdades que o Nuno Markl e o Ricardo Araújo Pereira magistralmente disseram neste vídeo.

Cobardes como são, os da prótoiro trataram logo de ir queixar-se à Rádio, para a qual estes dois cidadãos portugueses, livres e lúcidos, trabalham (como se os órgãos de comunicação social não pudessem criticar esta “coisa” indigna de seres humanos, e só não o fazem devido a um motivo que não trarei para aqui, por respeito a estes dois Grandes Senhores da Rádio) e que obrigou o Nuno a escrever o seguinte, na sua página do Facebook:

«A opinião que o Ricardo Araújo Pereira e eu temos sobre as touradas é a nossa, não é nenhuma opinião da empresa em que trabalhamos. Por isso, na próxima semana, faremos um remake do vídeo em território neutro, para que não haja confusões.

A nossa opinião sobre o assunto, essa mantém-se.

Caros aficionados: eu e o RAP manifestámos a nossa opinião sem vos insultar ou ameaçar de pancada/morte. Não vos queremos mal, queremos é o bem dos touros. Essa é uma diferença importante. Tentemos ser uma sociedade digna desse nome e manter o debate sem agressões pessoais – e isto é válido também para quem está do nosso lado da polémica: baixar o nível lixa tudo para ambos os lados. Não lixa tanto como ao touro, mas lixa.

***

Tem toda a razão Nuno Markl.

Mas houve um aficionado que dirigiu ao Nuno este bilhete:

«Caro Nuno Markl, com todo o respeito acho lamentável a sua intervenção no video, se queria intervir adequadamente tinha-se informado sobre o que ia falar e não chegar e dizer ”vamos ver um animal a sofrer” !

Se tivesse pesquisado sobre o assunto profundamente teria encontrado estudos que comprovam que o Toiro de Lide não sofrer durante a própria lide, que é uma raça selecionada e modificada geneticamente através do seu cruzamento ao longo de seculos, o que o fez desenvolver β-endorfinas especificas que não permitem ao Toiro qualquer sofrimento durante a Lide!

E quanto á questão da violência, se tem amigos que são realmente aficionados e fala com eles sobre isso vai perceber a paixão e o amor pela festa e não qualquer violência ao pronunciar-se sobre a mesma!

Obrigado

João Diogo»

***

O que se passa é que está mais do que provado de que os Touros, sendo animais sencientes tal como nós, sofrem horrores tal como nós sofreríamos se nos torturassem do mesmo modo que os torturam a eles, nas arenas.

Este parágrafo:

«Se tivesse pesquisado sobre o assunto profundamente teria encontrado estudos que comprovam que o Toiro de Lide não sofrer durante a própria lide, que é uma raça selecionada e modificada geneticamente através do seu cruzamento ao longo de seculos, o que o fez desenvolver β-endorfinas especificas que não permitem ao Toiro qualquer sofrimento durante a Lide!»

foi escrito por alguém completamente ignorante, que não apresentou esse tal “estudo”, porque além desse tal estudo não existir (como poderia?) é totalmente inconcebível dizer que um mamífero, um bovino, um herbívoro, um animal possuidor de um sistema nervoso central tal como nós, não sofre ao ser torturado tão barbaramente.

Só um ignorante o diz.

Além de que se o que se diz neste parágrafo fosse verdade, os que praticam tal barbaridade deviam estar na cadeia, porque não existe lei alguma que permita modificar geneticamente um ser vivo para ser torturado e divertir broncos.

E se o touro “geneticamente modificado” não sofre, porque é que grita tanto quando lhe cortam os cornos, quando o bandarilham, quando lhe trespassam o corpo com uma espad

Porque é necessário a banda de música tocar tão alto para que não se ouçam os gritos e os relinchos de dor dos touros e dos cavalos?

As mentiras que passaram de geração em geração tornaram-se verdades apenas para aqueles que se recusaram a evoluir.

Mas hoje, só é ignorante quem opta por ser ignorante.

Vão pregar as vossas mentiras para outra freguesia, aficionados.

Nesta, na nossa, as vossas mentiras podem ser desmentidas, uma a uma.

E é isso que me proponho fazer.

Quanto ao vídeo do Nuno e do Ricardo é uma grande lição da civilidade, da lucidez, da evolução e da ética que falta aos que praticam, aplaudem e apoiam a selvajaria tauromáquica.

Fonte: http://arcodealmedina.blogs.sapo.pt/a-polemica-da-campanha-vamos-enterrar-532873

***

Isabel, faço minhas as suas palavras. 

Os tauricidas não sabem se não alegar sempre as mesmas coisas. Em 2010, no Parlamento da Catalunha, eles alegaram o mesmo. Utilizaram como é costume, os pretenso estudo do Professor Ilhera. Só que, tal como aconteceu no Parlamento da Catalunha, e como aconteceu, a propósito do vídeo do Nuno Markl e do Ricardo Araújo Pereira, esquecem-se que tais alegações NUNCA foram provadas cientifica e eticamente. Tais alegações, NUNCA foram publicadas em nenhuma revista cientifica!