QUEREMOS A QUEIMA DAS FITAS DE COIMBRA LIVRE DE SOFRIMENTO DE BOVINOS BEBÉS

QUEIMA.jpg
A cobardia de um grupo de marmanjos contra um indefeso bovino bebé…

Queremos que a Queima das Fitas de Coimbra deixe de estar manchada pelo divertimento à custa de sofrimento e exploração animal.

É MUITO IMPORTANTE mostrar que na academia, na sociedade coimbrã e na sociedade portuguesa em geral, a esmagadora maioria não concorda com a inclusão da garraiada na Queima das Fitas, e por isso apelamos que enviem uma mensagem às entidades responsáveis.

Vamos dar voz a quem não a tem!

Destinatários:

geral@academica.pt;cveteranos@gmail.com; geral@queimadasfitascoimbra.pt; gbreitor@uc.pt

CC: queimadasfarpas@gmail.com

 

Mensagem (adaptada da original)

A garraiada é uma actividade cruel e violenta que maltrata física e psicologicamente bovinos ainda bebés. Não há razão alguma para a incluir numa festa de estudantes, que se dizem do Ensino Superior.

Que superioridade haverá na cobardia de atacarem um indefeso bovino bebé?

Consideramos que a capacidade de ver um mundo novo e a coragem de lutar por ele é a verdadeira tradição Coimbrã, que não podemos deixar morrer e por isso aqui estamos a pedir que se acabe com a garraiada, onde se maltrata bezerrinhos bebés, uma prática que envergonha a Universidade e a cidade de Coimbra.

Pedimos aos organizadores da Queima das Fitas de Coimbra que em nome da Evolução, da Civilização e da Cultura Culta, cresçam como universitários, que devem prezar-se de o ser.

Em nenhuma outra academia os estudantes baixam de nível, ao ponto de ser divertirem à moda dos broncos.

É da Ética, do Bom Senso e da Racionalidade que as entidades relacionadas com a denominada “Cidade do Conhecimento” (não é assim que a apresentam ao mundo?) e com a própria Universidade de Coimbra, tomem uma posição pública contra esta prática cobarde que desprestigia toda a Humanidade.

Fonte: Arco de Almedina

Anúncios

A cobardia dos “estudantes”

Realmente, a cobardia dos “estudantes”, adeptos da selvajaria tauromáquica, é  a nódoa negra na seda branca da Universidade de Coimbra.

Já é tempo de deixarem essas práticas primitivas e cruéis para trás e avançarem…. Evoluírem…

Afinal… se querem ser estudantes do Ensino Superior têm de ter a capacidade moral e natural de rejeitarem as práticas do mundo inferior, que é o mundo da tauromaquia.

Fonte: Isabel A.Ferreira