CONTEÚDO ANDA Últimos elefantes torturados em cidade indiana são transferidos para centro de reabilitação

https://i0.wp.com/www.anda.jor.br/wp-content/uploads/2016/12/elef.jpg

Os últimos seis elefantes forçados a trabalhar nas ruas de Deli (Índia) – aqueles que são levados pela cidade em busca de esmolas e executam truques em casas de fazenda, casamentos e templos – finalmente serão resgatados.

O Departamento Florestal de Deli planeja transportá-los para os centros de reabilitação de elefantes aprovados em Uttar Pradesh, Uttaranchal e outros estados vizinhos.

A decisão é uma resposta a um relatório condenatório feito pelos membros da Animal Welfare Board of India (AWBI) e de cientistas veterinários que inspecionaram os paquidermes em julho deste ano.

O documento detalha a desnutrição, o excesso de trabalho e o abuso infligido aos grandes mamíferos, incluindo uma fêmea cega.
Suas presas foram arrancadas, já que o marfim é considerado valioso no mercado negro.

https://i1.wp.com/www.anda.jor.br/wp-content/uploads/2016/12/ele2.jpg

Já as orelhas dos elefantes foram rasgadas devido ao uso excessivo do ankus (uma vara do ferro usada para domá-los) e as pastilhas dos pés estão finas e rachadas porque eles permaneceram muito tempo em cima de concretos e caminharam em estradas quentes.

Além disso, os recintos em que são mantidos na área de South Delhi Sangam Vihar são estreitos, sujos e anti-higiênicos, sem água potável adequada ou piscina, diz o relatório.

Os dois elefantes – Hiragaj e Gangaram – e as quatro fêmeas – Moti, Chandni, Dhonmati e Yeon – podem muitas vezes ser vistos presos sob a ponte ITO.

Intitulada “Avaliação do Bem-Estar e Cumprimento da Lei dos Elefantes Asiáticos Cativos (Elephant Maximus) em Nova Delhi”, o relatório foi apresentado recentemente.

https://i2.wp.com/www.anda.jor.br/wp-content/uploads/2016/12/o.jpg

Os animais são explorados em Yamuna há séculos. No entanto, o cenário de mudança da cidade e a crescente pressão dos ativistas culminaram em um julgamento do Supremo Tribunal em 2015, que proibiu a continuidade dos abusos.

Shukla disse ao Mail Today: ‘Vamos enviar avisos para os responsáveis por elefantes. Se suas respostas não forem satisfatórias, iremos resgatar os animais”.

A capital nacional tinha um grande número de elefantes domesticados antes e depois da independência, principalmente para passeios reais e para serem usados pela indústria de construção e transporte de cargas pesadas, segundo o Daily Mail.

https://i1.wp.com/www.anda.jor.br/wp-content/uploads/2016/12/poo.jpg

Em 2003, havia pelo menos 22 elefantes na cidade. Acredita-se que eles foram adquiridos na feira Sonpur em Bihar, que recebe elefantes sequestrados das florestas de Assam. Embora a demanda pelos animais abusados tenha sido alta  no passado, agora reduziu consideravelmente.

“O bem-estar geral dos seis elefantes cativos inspecionados em Deli é muito ruim. Moti é completamente cega no olho direito, ela está nervosa, facilmente assustada e resiste aos comandos de seus adestradatores “, disse o ativista pelos direitos animais Gauri Maulekhi, que fazia parte do comitê de inspeção.

Fonte: ANDA

Anúncios