CONTEÚDO ANDA Governador de Nova York assassina tubarão e posta foto na internet

Reprodução / Facebook

O governador de Nova York, Andrew Cuomo, está recebendo diversas críticas em suas redes sociais após postar uma foto pescando um tubarão. O político, que assinou uma lei que bania a venda de nadadeiras de tubarão, mostrou ter ações extremamente contraditórias, após negligenciar a importância de preservar uma espécie ameaçada.

Além de Cuomo ter agido de forma incoerente, ele foi muito irresponsável. Os tubarões são uma parte vital do ecossistema, pois são predadores que ajudam a manter a população de animais em controle.

O número de tubarões está decrescendo em um nível assustador. De acordo com a Shark Foundation, 100 de 400 espécies de tubarão estão sendo comercialmente explorados, informou o One Green Planet. Apesar de existirem inúmeras pessoas tentando ajudar a preservá-los, seres humanos inconsequentes, como Cuomo, colocam em risco a vida desses animais, tirando-os do mar para selfies ou pescando-os por diversão.

Ativistas já têm muito trabalho tentando educar as pessoas pela preservação dos tubarões, e são ações como as do governador que dificultam ainda mais a causa. É preciso perceber que precisamos muito mais dos tubarões do que eles de nós.

Fonte: ANDA

Anúncios

Um tubarão visto pela GoPro (com FOTOS)

tubarao_a

Conhecidos pelo seu instinto predador, os tubarões brancos são também fotogénicos. Que o diga a fotógrafa e conservacionista marinha Amanda Brewer que, com a ajuda de uma GoPro, conseguiu algumas imagens bem explícitas deste monstro – no bom sentido – dos mares.

Amanda – que com este projecto quer chamar a atenção para o facto de mais de 100 milhões de tubarões serem mortos todos os anos – fotografou os tubarões brancos na baía Mossel, na costa sul-africana. Nesta região, há muito que a empresa de eco-turismo White Shark Africa procura aumentar a notoriedade desta criatura, na esperança que os números ligados à sua caça decresçam rapidamente.

“A maioria dos tubarões das fotos costumam andar por esta zona e já os conhecemos”, explicou Brewer ao Daily Mail.

Segundo o grupo conservacionista Sharkservation, este número – 100 milhões – representa entre 6,4 a 7,9% da população global de tubarões, morta todos os anos para fins comerciais. A caça ilegal tem como propósito, sobretudo, a sopa de barbatana de tubarão, uma iguaria que pode custar até €140 na Ásia. O resto do tubarão é considerado resíduo.

Fonte: Greensavers