ESTES DOIS VÍDEOS FALAM POR SI!

O touro e o cavalo, são dois animais não-humanos que se dão muito bem, longe da crueldade, física e psicológica.
Vejam estes dois vídeos muito, muito bonitos e tirem as vossas conclusões!


(Não concordo nada com o nome escolhido para este vídeo; força bruta?!)

Anúncios

RAZÕES DA CADA VEZ MAIOR PUTREFACÇÃO DA TAUROMAQUIA, EM PORTUGAL

A tauromaquia, em Portugal, está cada vez mais putrefacta. E estas são as razões.

Os Psicopatas Tauromáquicos, não conseguem provar cientificamente, incluindo com publicação numa revista cientifica, as alegações sobre o touro.
Os Psicopatas Tauromáquicos, não são capazes de provar, com documentação, a alegação que a tauromaquia se subsidia a si própria. Não são capazes de provar, com documentação, que não recebem anualmente, milhões de € de subsídios, do Estado, da União Europeia e das Camaras Municipais.

Eles sabem, que os milhões de € de subsídios que anualmente recebem, numa questão de tempo, vão acabar. E sem eles, a tauromaquia será abolida. Pois são esses milhões de € que permitem a sua existência, em Portugal.

Os Psicopatas Tauromáquicos, não são capazes se realizar uma sondagem séria, e completamente imparcial, por todo o continente e ilhas. Pois sabem muito bem, qual seria o resultado.

As praças de touros, estão cada vez mais as moscas. E nem com entradas de borla, e com convites, elas enchem.

Cada vez mais pessoas, por não quererem ser vistas como Psicopatas, se afastam da tauromaquia, e passam a lutar contra a tauromaquia.

Cada vez mais pessoas, se recusam a ser coniventes, com os Psicopatas, os Sociopatas que torturam, física e psicologicamente o touro e o cavalo, na arena de uma praça da touros, e se afastam da tauromaquia.

Ontem, virão o seu projecto derrotado, o que aumentou, ainda mais o estado de putrefacção da tauromaquia.

O desespero dos Psicopatas Tauromáquicos é cada vez mais crescente e evidente.

Em suma. A ABOLIÇÃO da tauromaquia, em Portugal, está cada vez mais perto!

Mário Amorim

Está na hora de todos os grupos parlamentares perceberem…

Está na hora de todos os grupos parlamentares perceberem de que o espectáculo cruel, chamado tauromaquia, tem de ser abolido, em Portugal.

Está na hora de todos os grupos parlamentares perceberem de a tauromaquia não tem mais lugar, em pleno século vinte e um, num país que se quer um país civilizado.

Está na hora de todos os grupos parlamentares perceberem de que a tauromaquia, mancha o nome de Portugal, pelos quatro cantos do mundo, por ser um espectáculo de horror.

Está na hora de todos os grupos parlamentares perceberem de que a dor, o sofrimento, o sangue, a morte, de outros seres sensíveis, não pode ser mais celebrada. Pois tal significa de que o bem-estar deles, a vida deles, não tem valor.

Está na hora de todos os grupos parlamentares perceberem de que não existe liberdade de se gostar e de ir às touradas. Onde fica a liberdade do touro e do cavalo, de não serem torturados, física e psicologicamente?

Para que uns achem que têm liberdade de gostar e de ir ás touradas, outros seres, que têm liberdade de não serem torturados, física e psicologicamente, passam nas praças de touros, momentos horríveis de dor, de sofrimento, de tortura. Quando deveriam nascer, viver e morrer em paz e sossego, no campo, na natureza.

O destino do touro e do cavalo, não é serem torturados, física e psicologicamente, nas praças de touros. O destino deles, é serem felizes, no campo, na natureza, longe das praças de touros.

Está na hora de todos os grupos parlamentares perceberem isto, de uma vez por todas!

Mário Amorim

Que 2017 traga, em Portugal

Resultado de imagem para 2017

Que o ano que hoje começa, traga, em Portugal, uma luta anti-tourada, a sério, tal como acontece em Espanha.

Que o ano que hoje começa, traga, como principal, na luta anti-tourada, o fazer ouvir a sério, a voz do touro e também do cavalo.

Que 2017, signifique o fim de manifestações anti-tourada, que não fazem ouvir a sério, a voz do touro e também do cavalo, que não têm impacto publico algum, e que não resultam em nada.

Que neste novo ano, se faça ouvir a sério, e com um grande impacto publico, a voz do touro e também do cavalo, num dia a si dedicado, por ruas e praças de norte a sul do país e nas ilhas, num grande grito, dado por muitos milhares de pessoas, a exigir a ABOLIÇÃO da tauromaquia.

Que 2017 traga a ABOLIÇÃO da tauromaquia, em Portugal, e nos restantes sete países, onde ainda é praticada!

Mário Amorim

Essa é uma luta que tenho há anos!

0o-imagem

Há anos, que sou da opinião, que as manifestações contra a tauromaquia que se realizam em Portugal, numa só cidade, não servem os interesses dos touros, e dos cavalos, por não terem a força de que eles desejam, por não terem o impacto publico de eles também desejam.

Perdi a conta, do numero de vezes que disse, que em termos de protesto de rua, só mesmo, um protesto em simultâneo, no maior numero possível de cidades, no continente e ilhas, serve os interesses do touro e do cavalo.

Há anos que luto por isso.

Sou coerente.
Mantenho a opinião que tenho há anos.

Em 2012 realizou-se no México, uma manifestação por todo o México, contra a tauromaquia. E tendo em conta, que México e Portugal, lutam contra a tauromaquia, em Portugal, não se fez o mesmo, em solidariedade com a luta no México, e também contra a tauromaquia em Portugal. Foi um erro!

Espero que em Portugal, se abra os olhos, de uma vez por todas, se olhe, de uma vez por todas, para os interesses do touro e do cavalo.
Espero que a Primavera, ou o inicio do Verão de 2017, seja, finalmente, o inicio, de uma verdadeira luta, nas ruas, pelos interesses do touro e do cavalo. E se tal não vier a acontecer, será a confirmação, de que em Portugal, não existe um verdadeiro movimento anti-tourada.

Estarei muito atento.

Quero ver, se em 2017, se vai cair no mesmo erro, de realizar uma manifestação, numa só cidade, que não resultará em nada, e que por tanto, não estará de acordo com os interesses do touro e do cavalo, ou se faz um verdadeiro protesto, de acordo com os interesses do touro e do cavalo, um pouco por todo o continente e ilhas!

Mário Amorim

Existe um verdadeiro movimento anti-tourada em Portugal?

Estou bem ciente que o texto que escrevi ontem e que é ESTE, suscitou discussão.
Mas o meu objectivo era mesmo esse. Criar discussão, para que finalmente se perceba, em Portugal, que a acção, tem de ser, não segundo o que se pensa, mas segundo os interesses do touro e do cavalo, e o que é o melhor para eles, o que eles querem que seja feito.

E agora, estou também ciente, que este novo texto, vai gerar ainda mais discussão.

Vamos lá então!

Existe um verdadeiro movimento anti-tourada em Portugal? – Não, não existe um verdadeiro movimento anti-tourada em Portugal. O que existe é só fogo de palha. Apenas e só fogo de palha.

O que existe em Portugal, não age verdadeiramente, em prol dos interesses do touro e do cavalo, do que eles querem, no que é o melhor para eles.
Se assim não fosse, já estaria a seguir, para começar, as pisadas do esse sim, bastante verdadeiro, o movimento anti-tourada espanhol.

Quando um movimento anti-tourada é realmente verdadeiro, o fazer ouvir, em força, em garra, em coragem, a voz e os interesses do touro e do cavalo, está em primeiríssimo lugar, e não o que pensa estar certo ou errado, no que há a fazer, em prol dos interesses do touro e do cavalo. Pois os interesses deles, não se coadunam com que se pensa…

A acção de um verdadeiro movimento anti-tourada, move-se apenas e só segundo os interesses do touro e do cavalo e do que eles querem que seja feito em prol deles.

2017, vai ser o ano, em que se vai confirmar, ou não, se existe ou não um verdadeiro movimento anti-tourada, em Portugal.

Em Portugal existe tauromaquia.
E no Brasil, existe o Rodeo e a Vaquejada.

A grande jornada do Brasil, contra os Rodeos e contra a Vaquejada, que vai acontecer no próximo dia 27, quer se queira quer não, vai ter reflexos em Portugal.
Esta grande jornada, que se realizará por todo o Brasil, vai ser um grande sucesso. E vai fazer com que quem organiza manifestações anti-tourada em Portugal, realize em Portugal, no fim da próxima Primavera, ou no inicio do próximo Verão, uma jornada idêntica contra a tauromaquia.
E se tal não ocorrer, provar-se-á que em Portugal, não quer defender os interesses do touro do cavalo, não como deve ser feito, mas como tem de ser feito.

Se tal não ocorrer, será uma vergonha, será verdadeiramente uma vergonha, e provar-se-á que em Portugal, não existe coragem para se fazer o que tem de ser feito, pelo touro e pelo cavalo, ignorando por completo o que se pensa, pois o que se pensa, não se coaduna com os interesses do touro e do cavalo.

Por tanto; 2017, será ou não, um ano de viragem, na luta contra a tauromaquia, em Portugal!

Mário Amorim

Em Portugal não se aprende…

diogo-peseiro

Nunca disse a ninguém na totalidade, porquê que em 2013, decidi abandonar o Facebook, e passar a lutar contra a tauromaquia, a partir de um blog.
Mas é chegada a altura de o dizer. E vou dizê-lo aqui no meu blog.

Há muitos anos que luto, para que em Portugal se faça, o que se faz nos outros países que lutam contra a tauromaquia.
Há muitos anos que luto, para que em Portugal se aprenda com o que de bom se faz contra a tauromaquia, nos restantes sete países, e se faça exactamente o mesmo que nesses países se faz.

Porem, em 2013, após tantos anos a lutar para que se mudasse o que acho que está profundamente errado, percebi, que em Portugal, não se quer aprender com o que de bom se faz contra a tauromaquia, nos restantes sete países.

Aqui ao lado, em Espanha, e com muito bons resultados, a luta contra a tauromaquia é feita, não segundo o que se acha que é errado, mas colocando sempre o que é o melhor para os animais não-humanos, em primeiro lugar. Aqui ao lado, em Espanha, já se percebeu, há muito, que o que os animais não-humanos que são cruelmente torturados e mortos, na tauromaquia, querem, é que a voz deles seja ouvida, em força, em garra, em coragem.

O exemplo que virá do Brasil.

O protesto contra os Rodeos e contra a Vaquejada, do próximo dia 27, poder-se-ia realizar no Rio de Janeiro, e em São Paulo.
Porem; os seus organizadores perceberam que a jornada de luta, não se pode ficar por uma ou duas cidades, tem de se estender a todo o Brasil. E assim vai ser.
E volto a dizer, o que anteriormente disse, aqui no meu blog; é assim que faz.

E estou convencido, que mais uma vez, em Portugal, não se vai aprender.

Cansei de anos e anos a bater sempre nas mesmas teclas, para que em Portugal, se siga as pisadas dos outros sete países.

Em Portugal, infelizmente, não se quer colocar o interesse do Touro e do Cavalo, em primeiro lugar.
Em Portugal,  não se quer colocar em primeiro lugar, o facto de que o Touro e o Cavalo querem, é que façamos ouvir a voz deles, e que a voz deles seja ouvida o mais alto e o mais forte possível.
Em Portugal, não se quer ter força, garra, coragem.

Quando em Portugal se começar a agir, verdadeiramente, em prol do touro e do cavalo, da mesma forma que se faz em muitos outros países, a luta contra a tauromaquia em Portugal será ganha.
Mas enquanto isso não for percebido, a luta contra a tauromaquia em Portugal, será uma luta perdida.

É por causa de tudo isto, que comecei a lutar contra a tauromaquia a partir de um blog, tendo abandonado o facebook, em 2013!

Mário Amorim