TOURADA EM MADRI – CORAGEM OU COVARDIA?

O grande programa do dia foi conhecer uma Praça de Touros e assistir a uma tourada em Madri. Fomos, eu e Kim à Praça de Touros Las Ventas, a mais linda da Espanha e a maior da Europa.

PRAÇA DE TOUROS LAS VENTAS – MADRI

A Praça possui arcos em forma de ferradura e é lá que acontecem as principais “corridas”de touros de Madri.

Depois que chegamos em Las Ventas, conseguimos convencer Tess e Mônica a virem ao nosso encontro. A promessa foi um belo jantar depois da tourada.

MONUMENTO EM HOMENAGEM A TOUREIRO NA PORTA DE LAS VENTAS

O espetáculo é dantesco e fica uma profunda sensação de covardia. Naquele dia existiriam 7 “corridas de touro”. Quando o espetáculo começa, é bonito ver o desfile dos cavaleiros, em belos animais e a entrada dos toureiros, com toda a pompa e ritual.

Depois da apresentação dos toureiros e dos cavaleiros, é a vez do Touro. A raça mais utilizada para as touradas é a Miura. Um animal forte, que entra imponente, correndo assustado na arena e mostrando todo o seu potencial. Um belo animal. Impressiona pela força e vitalidade.

A primeira decepção é quando observamos que o Touro já entra na arena com um objeto perfurado no seu dorso. O objetivo é fazer o touro sangrar e perder cada vez mais a sua energia.

O toureiro faz algumas performances, mas rapidamente se afasta para dar espaço aos cavaleiros. São chamados de picadores e o objetivo é, enfiar lanças no dorso do touro, diminuindo cada vez mais a sua força. O touro ataca o cavalo ferozmente e esse é um fator que determina a sua qualidade para a tourada.

Depois que o touro está visivelmente debilitado é que o toureiro se aproxima e faz manobras mais “corajosas” com o animal. Faz pose de coragem, mas se esconde no esgotamento a que o touro foi exposto.

Na sequência, entram os banderilleros, são toureiros, cuja função é  enfiar lanças enfeitadas no dorso do touro, até que o animal totalmente debilitado começa a se entregar e desiste de lutar.

Somente a partir daí é que entra o toureiro matador, com uma espada bem afiada ele faz manobras elegantes bem perto do touro, já totalmente debilitado. Nesse momento o toureiro enfia uma espada entre as vértebras do touro, que morre subitamente.

O touro cai no chão da arena e fica no público uma divisão de opiniões e sentimentos.  A nítida impressão de um ato de covardia ou um regozijo de coragem. Finalmente entra uma carroça e arrasta o touro para fora. Quando olhei em volta, Tess chorava sem parar, desistimos de ver os outros 6 touros. Não valeria a pena.

Fonte: http://umpouquinhodecadalugar.com/2011/03/23/tourada-em-madri-coragem-ou-covardia/

Anúncios