UM AUTARCA COM NOME E ALMA GRANDE

Vamos apoiá-lo.

A tourada em Lourosa foi cancelada.

Sou vizinha de Santa Maria da Feira. Não posso votar lá. Se pudesse, votava neste SENHOR.

Autarcas dos municípios tauricidas, sigam o exemplo deste HOMEM.

Portugal precisa de muitos mais HOMENS com esta estatura moral e com espinha dorsal.

EMÍDIO 18446692_1552690094804568_1235370900488075

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: ARCO DE ALMEDINA

Não de ervas daninhas rastejantes.

Anúncios

TOURADA EM VILA FRANCA DO CAMPO (AÇORES) FOI CANCELADA

Enviaram-me o seguinte comunicado:

«A Irmandade do Divino Espírito Santo dos Aflitos da Boa Vista lamenta informar que a “Vacada” programada para o próximo dia 24 de Maio, infelizmente, está cancelada por motivos de não ter sido concedida autorização/licença por parte do Executivo Camarário de Vila Franca do Campo. Agradecemos a compreensão de todos,

A Irmandade».

IRMANDADE1.jpg

A irmandade do Divino Espírito Santo da Boa Vista, se na verdade fosse uma Irmandade católica apostólica romana, não lamentaria o facto de não poder “festejar” o Divino Espírito Santo com uma prática cruel contra uma criatura de Deus, indefesa, inocente e inofensiva.

Não lamentaria.

É lamentável que tenha lamentado.

O Executivo Camarário de Vila Franca do Campo, presidido pelo Dr. Dr. Ricardo Rodrigues, fez valer a autoridade que lhe compete.

Quem manda em Vila Franca do Campo?

O Executivo Camarário de Vila Franca do Campo limitou-se a cumprir uma Postura Municipal, que não permite a selvajaria tauromáquica dentro do seu município. E muito bem.

A irmandade do Divino Espírito Santo da Boa Vista deveria envergonhar-se de ter proposto uma tal iniciativa, numa localidade limpa da conspurcação que é a tourada.

E não lhe chamem “vacada”, porque “vacada” ou “tourada” é a mesmíssima coisa.

Vamos aguardar o dia 24 de Maio.

Ainda é cedo para deitarmos foguetes, porque há a possibilidade de a irmandade anti-cristã da Boa Vista torturar criaturas de Deus, em local privado, para desonrar o Divino Espírito Santo.

E se isso acontecer, ainda que em terrenos privados, não estarão a transgredir uma ordem do Executivo Camarário?

Não estarão a usar e abusar de bovinos para uma diversão inculta e anti-cristã em terras de Vila Franca Do Campo?

É que uma transgressão cometida na rua ou dentro de quatro paredes não deixa de ser uma transgressão.

O que fica a ecoar no espaço é a permissividade da diocese de Angra do Heroísmo, que não tem a capacidade moral e natural de evoluir, proibindo terminantemente estas práticas cruéis, nos festejos dos santos católicos.

Fonte: http://arcodealmedina.blogs.sapo.pt/tourada-em-vila-franca-do-campo-acores-544839