CONTEÚDO ANDA Ativista dedica vida à preservação de animais selvagens africanos

https://i0.wp.com/www.anda.jor.br/wp-content/uploads/2017/02/f.jpg

Thandiwe Mweetwa trabalha para evitar o desaparecimento da população de leões africanos Ela cresceu em uma pequena aldeia em Luangwe Valley, Mweetwa, mas não viu um leão até se tornar adulta. Como um membro da equipe do Zambian Carnivore Programme, agora ela trabalha para proteger os leões e outros animais selvagens por meio de dados científicos, resgate e a conscientização das comunidades locais.

“A primeira vez em que vi um leão de perto foi em 2009 no Nsefu Sector National Park. Foi o meu primeiro dia como voluntária do Zambian Carnivore Programme, e eu procurava os animais para colocar coleiras e monitorar”, revela.

Para Mweetwa, os moradores possuem um papel essencial quando se trata da preservação dos leões.

https://i2.wp.com/www.anda.jor.br/wp-content/uploads/2017/02/le.jpg

“É tão importante ter pessoas cuidando da vida selvagem local porque são as pessoas que vivem com essas espécies e que possuem o maior impacto sobre elas. Se temos de começar por algum lado, precisamos começar por aí. Fazer com que as pessoas vejam esses animais por uma perspectiva diferente, levando-as se preocupar com elas e espero que isso inspire diferentes ações e interações com essas espécies”, ressalta em entrevista à National Geographic.

O trabalho com crianças também é fundamental e é extremamente importante educá-las sobre a importância de outros animais e ensiná-las a serem compassivas em relação a eles, segundo Mweetwa.

“Falar sobre os diferentes problemas que os leões enfrentam com outras pessoas, ajudando a inspirar a ação para a proteção dessas espécies são ações que podemos fazer. Estou muito esperançosa em relação à próxima geração. Eles irão crescer com poderes, consciente das diferentes oportunidades que existem no setor da vida selvagem”, afirma.

No entanto, embora Mweetwa se mantenha esperançosa, ela alerta que é preciso agir rapidamente para salvar os leões e outras espécies africanas.

Fonte: ANDA

Anúncios