Nova legislação pode acabar com testes de cosméticos em animais nos Estados Unidos

Foto: Divulgação

Um projeto de lei, apoiado tanto pelo Partido Democrata, quanto pelo Republicano, pode trazer o fim dos testes cosméticos em animais nos Estados Unidos. Se aprovado, o Humane Cosmetics Act tornará ilegal a realização ou financiamento de testes de produtos cosméticos em animais após o período de um ano. Dentro de três anos, entrará em vigor uma ampla proibição às vendas de produtos e ingredientes que envolveram testes em animais para sua fabricação. A legislação é um grande marco na luta pelo fim desses cruéis experimentos. As informações são da Care 2.

A parlamentar republicana Martha McSally, uma das responsáveis pelo projeto, afirma que “não há razão para continuar com essa prática cruel, sendo que temos alternativas eficazes, que podem oferecer produtos seguros para os consumidores. Como amiga dos animais e voluntária, tenho o prazer de introduzir essa legislação junto aos meus colegas, para me posicionar contra o tratamento cruel dos animais”.

Muitas empresas norte-americanas seguem testando seus produtos em animais, apesar de não haver exigência de parte do órgão fiscalizador Food and Drug Administration (FDA), nem da Comissão norte-americana de segurança dos produtos de consumo. Atualmente, as agências governamentais deixam a questão a critério dos próprios fabricantes, em grande medida.

A Lei de Bem-Estar Animal não exige que os laboratórios declarem o uso de animais para tais experimentos, razão pela qual nunca saberemos exatamente quantos animais sofreram e morreram nesses estabelecimentos, em prol da criação de novos produtos. Estima-se que o número esteja na casa dos milhões.

Felizmente para os animais, os norte-americanos estão se voltando contra essa prática. Centenas de companhias já se comprometeram a não testar seus produtos em animais, e vêm provando que é possível fazer cosméticos sem crueldade. Em mais de 30 países, proibições à prática já estão em vigor, e muitos outros discutem medidas similares.

Na América do Norte, também o Canadá está considerando a questão. A senadora Carolyn Stewart Olsen introduziu a Lei de Cosméticos Livres de Crueldade, que proibiria testes cosméticos em animais em todo o território canadense, além de banir a comercialização de produtos ou ingredientes que foram testados recentemente em outros lugares.

Está na hora de aderir à tendência global de repúdio e coibição a esse tipo cruel e desnecessário de testes.

Fonte: ANDA

Anúncios