Temporada taurina em Portugal com menos espetáculos este ano

Por muito que eles não queiram meter nas suas mentes psicopatas, sociopatas, cada vez mais portugueses recusam a selvajaria tauromáquica, cada vez mais portugueses, não querem ser coniventes com os criminosos, com os assassinos, com os psicopatas, com os sociopatas tauromáquicos!


O presidente da Associação Portuguesa de Empresários Tauromáquicos (APET), Paulo Pessoa de Carvalho, considerou hoje que a temporada taurina decorreu “normalmente” face ao contexto económico do país, apesar de uma “pequena redução” no número de espetáculos.

A época tauromáquica em Portugal, que abre anualmente no dia 1 de fevereiro, no Alentejo, encerra na terça-feira com um espetáculo no Cartaxo, distrito de Santarém.

“A temporada decorreu normalmente face ao contexto económico que o país atravessa e, apesar de haver uma pequena redução no número espetáculos, o público correspondeu à chamada”, disse o responsável, em declarações à agência Lusa.

Fonte da Associação Nacional de Toureiros (ANdT) adiantou à Lusa que este ano se realizaram 200 espetáculos tauromáquicos em Portugal, menos 15 do que em 2015, situação que Paulo Pessoa de Carvalho encara com “normalidade e dentro do expectável”.

“Penso que o nosso mercado tem que se pautar por este número [200 espetáculos]. É preferível ter este número, com espetáculos bem montados, do que um número superior e com menos qualidade”, defendeu.

Ainda quanto ao número de festejos taurinos, Paulo Pessoa de Carvalho recordou que, nas décadas de 60 e 70 do século passado, realizavam-se, em média, “90 a 100 espetáculos” tauromáquicos em Portugal.

“Há uma subida significativa ao longo dos tempos e este ano o número não foi superior [200 espetáculos] devido ao mau tempo, que conduziu ao cancelamento de muitas corridas de toiros”, disse.

Segundo o empresário, que geriu este ano as praças de toiros de Vila Franca de Xira, Almeirim, Chamusca e Vinhais, desenvolvendo ainda consultoria taurina na praça de toiros de Abiúl, os aficionados “continuam a ser fiéis” e correspondem “em força” quando as empresas apresentam “corridas de marca”.

Para o presidente da APET, a temporada fica também marcada pelo aparecimento de “muitos toureiros jovens” e por uma “boa reação” do público aos espetáculos que envolveram toureio a pé.

A temporada tauromáquica abre todos os anos no dia 01 de fevereiro em Mourão, no distrito de Évora, e encerra a 01 de novembro com um espetáculo no Cartaxo.

Para fechar a época taurina, a praça de toiros do Cartaxo vai acolher na terça-feira, a partir das 16:00, um festival taurino, cujos lucros revertem a favor do Fundo de Assistência do Grupo de Forcados Amadores do Cartaxo.

Em praça vão estar os cavaleiros Carlos Alves, Gonçalo Fernandes, José Carlos Portugal, David Gomes e Soraia Costa, sendo lidados novilhos de Lopes da Costa, enquanto as pegas cabem aos forcados amadores do Cartaxo.

Fonte: SAPO24

Anúncios