MAIS FALÁCIAS DOS PSICOPATAS TAUROMÁQUICOS

Imagem relacionada

Os Psicopatas Tauromáquicos, afirmam que a tauromaquia se sustenta a si própria.
Dizem eles que a tauromaquia, não é subsidiada pelo Estado, pela União Europeia e pelas camaras municipais.
Eles mentem, mentem e mentem descaradamente.
Também nestas mentiras, nunca nos foram mostradas provas que as sustentem.
Não basta falar. É preciso provar.

Meia dúzia de famílias, recebem milhões de euros anuais de subsídios, pretensamente para a agricultura. Quando na verdade, esse dinheiro, é para financiar a tauromaquia, começando pela criação de touros de lide.
A criação de touros de lide, se fosse subsidiada, apenas para exploração turística, e não para a tauromaquia, aí ainda entenderia. Mas a realidade, é que a criação de touros de lide, é para a tauromaquia. Ou seja; recebem milhões de euros anuais para criarem touros, que depois vão torturar e matar.

A tauromaquia em Portugal, recebe anualmente 16 Milhões de € anuais de subsídios, do Estado, da União Europeia e das camaras municipais.
E ao contrário do que os Psicopatas Tauromáquicos afirmam, sem esses milhões de € de subsídios, a tauromaquia acaba. Pois são esses milhões de euros de subsídios que permitem que a tauromaquia, ainda exista em Portugal!

Mário Amorim

Anúncios

Subsídios públicos às touradas atingem milhões de euros

A tauromaquia, só ainda existe em Portugal, graças aos 16.000.000 € de subsídios públicos, que anualmente recebe.
Estes subsídios, contrariamente ao que os psicopatas tauromáquicos afirmam, sustentam esta actividade bárbara, em Portugal.
Sem eles, a tauromaquia, já não existiria em Portugal!


A associação Animal anunciou hoje que vai apresentar, no parlamento, uma iniciativa legislativa de cidadãos para pedir o fim da atribuição de subsídios públicos à atividade tauromáquica, que atingem os milhões de euros desde 2009.

Esta iniciativa faz parte de uma campanha contra as touradas hoje lançada pela Animal e que tem como objetivo expor o dinheiro do erário público que subsidia a atividade tauromáquica.

A presidente da Animal, Rita Silva, disse à agência Lusa que a campanha “enterrar touradas” consiste na recolha de assinaturas para entregar na Assembleia da República uma iniciativa legislativa, em formato de projeto-lei, para pedir que não sejam dados qualquer tipo de financiamento do erário público, seja direto ou indireto, à atividade tauromáquica.

Rita Silva adiantou que a recolha de assinaturas começa hoje e, no mínimo, têm que ser alcançadas 20 mil.

Esta iniciativa vai ser entregue no parlamento após várias petições terem dado entrada na Assembleia da República e não terem originado um consenso.

“Agora vamos por as pessoas a legislar, é uma ferramenta que temos ao dispor, vamos utilizá-la”, afirmou a mesma responsável, dando também conta que vão ser entregues no parlamento exemplos detalhados de dinheiros públicos atribuídos localmente à tauromaquia.

 Durante a campanha, vão ser divulgados publicamente, através do site http://www.enterrartouradas.org, as verbas gastas por juntas de freguesia e câmaras municipais à realização de atividades tauromáquicas, além de outros apoios públicos indiretos, como da União Europeia.

Segundo a Animal, entre 2009 e 2017 já foram atribuídos pelas autarquias apoios públicos de milhões de euros para esta atividade.

A associação avança que, por exemplo, nos Açores, entre 2004 e 2010, foram gastos 2,6 milhões de euros.

A presidente da Animal avançou que as verbas vão ser atualizadas diariamente no site da campanha.

“Anualmente, muitos órgãos do poder local oferecem [direta e indiretamente] subsídios para eventos tauromáquicos, quando, infelizmente, muitos dos concidadãs estão numa situação de desemprego, precariedade e até mesmo fome, incluindo crianças e idosos que não têm apoios sequer para as necessidades básicas. A maioria dos concelhos que disponibiliza dinheiro para eventos tauromáquicos não dispõe sequer de um gabinete de apoio à vítima”, lê-se na iniciativa hoje lançada.

Fonte: Sapo24

Pedido de proibição da atribuição de dinheiros públicos à tauromaquia

unnamed

Caras/os,
Foi agendada para o próximo dia 20 de Julho a partir das 15h a apreciação da nossa Petição n.º 510/XII/4ª (Pedido de proibição da atribuição de dinheiros públicos à tauromaquia) em reunião plenária na Assembleia da República.
Como saberão, o dinheiro público é uma das colunas que ainda mantém a indústria tauromáquica, e, como é de dinheiro de todas/os vós, vimos pedir-vos para que não deixem de participar neste importante envio de e-mails.
Abaixo poderão encontrar a nossa mensagem sugerida, sendo que, caso assim o entendam, poderão enviar a vossa própria mensagem. Apenas vos pedimos para que esta seja respeitosa e positiva.
Por favor, enviem sempre todas as mensagens com conhecimento (Cc) a info@animal.org.pt  , de modo a que a ANIMAL possa saber o número de mensagens enviadas:
 
Contactos dos Grupos Parlamentares:
Representação Parlamentar do PAN:
 
Aqui poderão encontrar os contactos individuais de todas/os as/os deputadas/os. Basta clicar em nome e depois em enviar e-mail:
E-mail sugerido:
Exmas.  Senhoras Deputadas,
Exmos. Senhores Deputados,
 
De acordo com o publicado em Diário da República em 21/03/2012 – e, apenas a título de exemplo -, só no ano de 2011 o IFAP atribuiu subsídios no valor de € 9.823.004,34 às empresas e membros de famílias ligadas à tauromaquia. De acordo com a mesma fonte, os valores entre os anos de 2006 e 2010 ascenderam a 31.243.390,52 € em subsídios do IFAP. V. Exas poderão ainda encontrar outros exemplos similares emhttps://www.facebook.com/enterrartouradas/photos/pcb.1114947725234414/1114947401901113/?type=3&theater (são 6 páginas que V.Exas. poderão consultar).  Estes são apenas alguns números que trago a V. Exas. mas que se multiplicam a cada ano que passa, independentemente do cenário de forte crise económica que o país atravessa.
 

É ainda, com profunda indignação, que verifico que, anualmente, muitas Câmaras Municipais e Juntas de Freguesia do meu país oferecem subsídios para eventos tauromáquicos, quando, infelizmente, muitos dos meus concidadãos estão numa situação de desemprego, precariedade e até mesmo fome, incluindo crianças e idosos que não têm apoios sequer para as necessidades básicas. Se uma parte dos meus impostos fosse utilizada para apoiar estas pessoas carenciadas seria muito bem aplicada, mas, o que não posso aceitar é que parte do meu dinheiro seja aplicada numa actividade que apenas satisfaz uma decadente minoria do povo português, e que consiste em seviciar animais. Essa é uma actividade cruel contra a qual me oponho veementemente e para a qual não quero contribuir de forma alguma.

Compreendo que a tauromaquia seja uma actividade ainda legal em Portugal (e apenas em mais 7 países do mundo) e que está regulamentada, contudo, enquanto assim for, exijo que quem a organiza e dela retira proveito, a pague! Não é justo nem ético que todas/os paguemos algo que não é – de todo –  consensual.

 
Assim, e enquanto contribuinte deste país, venho pedir a V. Exa. se digne diligenciar no sentido de que o Parlamento legisle pelo fim dos subsídios e apoios públicos (directos ou indirectos) a qualquer actividade tauromáquica, levando em consideração o requerido na petiçãohttp://peticaopublica.com/pview.aspx?pi=PT72070 .
Confiante de que V. Exas. levarão em consideração o meu pedido, despeço-me,
Muito respeitosamente,
Com os melhores cumprimentos,
De V. Exas,
Nome:
Localidade:
E-mail:
Fonte: Marinhenses Anti-touradas

Não é mentira que a tauromaquia ainda existe em Portugal, graças a 16.000.000 de euros anuais de subsídios!

Vocês, pró-tourada, afirmam, também, que tauromaquia em Portugal, não é subsidiada. Esta é uma das mentiras que se recusam a nos provar, com dados concretos e sérios, mostrados publicamente.

A tauromaquia, só ainda existe em Portugal, graças aos 16 Milhões de Euros, de subsídios anuais, do Estado, das Câmaras Municipais e da União Europeia. Sem esses subsídios, a tauromaquia deixa de existir em Portugal, pura e simplesmente.

Mas continuem a negar que a tauromaquia em Portugal é financiada com 16 Milhões de Euros anuais. É que quanto mais o negarem, sem apresentarem publicamente provas concretas e sérias, mais se enterram!

Mário Amorim

BASTA DE SUBSÍDIOS PARA A TAUROMAQUIA EM PORTUGAL

BASTA (2)

https://blogcontraatauromaquia.wordpress.com/2015/10/28/uniao-europeia-aprova-fim-de-subsidios-para-a-tauromaquia/

https://blogcontraatauromaquia.wordpress.com/2015/10/28/fantastica-vitoria-victoria-histotica-fin-de-las-subvenciones-europeas-a-la-tauromaquia/

Espero que a União Europeia faça para Portugal o que fez para Espanha, e coloque um fim aos muitos milhões de Euros de subsídios anuais, para a tauromaquia. Espero que esta decisão de hoje na União Europeia, também venha a abranger Portugal.

Os muitos milhões de euros de subsídios para a tauromaquia, vão parar ás contas bancárias de uma porção de famílias tauromáquicas, que utiliza esse dinheiro para financiar esse espectáculo selvático, chamado tauromaquia.

Ao contrário do que os pró-touradas em Portugal afirmam, são os 16 Milhões de Euros anuais que recebem, do Estado, da União Europeia e também das câmaras, que permitem que a tauromaquia ainda exista em Portugal. Fechada a torneira dos subsídios para a tauromaquia, designadamente da União Europeia, a tauromaquia em Portugal não sobreviverá. Fechada a torneira dos subsídios para a tauromaquia, designadamente da União Europeia, a tauromaquia em Portugal, será ABOLIDA.

Por isso; imagino que a decisão de hoje na União Europeia, sobre o fim dos subsídios da União Europeia para a tauromaquia em Espanha, esteja a deixar os pró-touradas portugueses, a tremer como varas verdes. E em particular a porção de famílias, que anualmente, recebem 16 Milhões de Euros, do Estado, da União Europeia, e também das câmaras.

A ABOLIÇÃO da tauromaquia, não apenas em Espanha, mas também em Portugal e no Sul de França, teve hoje, na União Europeia um fantástico empurrão.

Com a decisão de hoje na União Europeia, a Abolição da Tauromaquia, em Espanha, em Portugal e no Sul de França, está para breve!

Mário Amorim

Por muito que eles o neguem, a tauromaquia, só ainda existe em Portugal, para…

1º imagem

Crianças maltratadas

Por muito que eles o neguem, a tauromaquia, só ainda existe em Portugal, para que eles, a cada ano que passa, recebam 16.000.000 de € de subsídios do Estado e da União Europeia. E são esses 16.000.000 de € de subsídios que a sustentam. São esses 16.000.000 de € que permitem que a tauromaquia ainda exista em Portugal. É que sem subsídios, sem todos esses milhões de € que anualmente a industria tauromáquica recebe, ela pura e simplesmente já não existiria há muito em Portugal.

São esses 16.000.000 de € de subsídios, que lhes permite, torturar barbaramente o touro e o cavalo. São esses 16.000.000 de € de subsídios, que lhes permite abusar psicologicamente de crianças, tanto as crianças que participam, na arena e nas escolas de toureio/forcados/toureiro a cavalo, como as crianças que assistem nas bancadas.

É por estas razões que é fundamental que assinem e partilhem estas duas petições:

Proibição de subsídios públicos a actividades tauromáquicas

http://peticaopublica.com/pview.aspx?pi=PT72070

Proibição da assistência e trabalho de menores em espectáculos tauromáquicos

http://peticaopublica.com/pview.aspx?pi=PT72071

Mário Amorim