Após pensar um pouco resolvi tecer mais um comentário ao comentário dos pró-touradas sobre a perda que vão ter, dos subsídios da União Europeia para a tauromaquia!

Numa palavra. O comentário deles, é RIDÍCULO, ABSURDO, e é revelador de DESESPERO. Mais. O comentário deles, à perda que vão ter dos subsídios da União Europeia, é verdadeiramente HILARIANTE.

Para além de RIDÍCULO, ABSURDO, revelador de DESESPERO, e HILARIANTE, o comentário deles, está na linha da linha seguida por eles; mentir descaradamente, ao negarem que recebem 16 Milhões de Euros de subsídios. Mas estes 16 Milhões de Euros de subsídios por ano do Estado, da União Europeia e das Câmaras Municipais, não foram e não são uma invenção nossa. Estes números, são números que constam de sites oficiais, do Governo, da União Europeia e de Câmaras Municipais.

Só mentes verdadeiramente doentias têm a coragem de vir a publico com um comentário, verdadeiramente ridículo, absurdo, revelador de desespero, hilariante e mentiroso!

Mas tal comentário, não merece que perca mais tempo com ele, a não ser desta forma:

Anúncios

Os pró-touradas bem que negam. Mas é de tal forma evidente que as negas dos pró-touradas para além de falsas, são ridículas

Praça de Touros - Portugal hahahahaha

A decisão tomada esta semana no Parlamento Europeu, de por fim aos subsídios para a tauromaquia, vai significar uma enorme estocada na tauromaquia, em Portugal, em Espanha e França, rumo, finalmente à sua abolição.

E o quê que assistimos esta semana, depois da decisão, no Parlamento Europeu?
-Assistimos os pró-touradas, desesperadamente a negar esses subsídios. Só que eles não têm como negar um facto, que é insofismável. E ao negar um facto que é insofismável, mostram o quão ridículos são.

É cada vez mais sabido, que quer em Portugal, quer em Espanha, a tauromaquia, não gera receitas suficientes de bilheteira, para os pró-touradas poderem afirmar que a tauromaquia se subsidia a só própria. Então, eles, não têm outra chance, que não utilizarem os subsídios que anualmente recebem da União Europeia, na tauromaquia, na criação de touros, quando todos os milhões que recebem, não são destinados à criação de touros. Ou seja; eles desviam todos os milhões de euros que recebem anualmente da União Europeia, para outros fins que não os destinados. E fazem-no, porque de outra forma, a tauromaquia morrerá. 

A notícia desta semana, foi uma notícia, que esperávamos há muitos anos.
Finalmente essa notícia chegou.

Mas vamos continuar a lutar, em Portugal, em Espanha, em França, no mundo, pela abolição total da tauromaquia.

Esta decisão do Parlamento Europeu, vai dar uma enorme ajuda, rumo à abolição da tauromaquia. Mas ainda restará um caminho a ser percorrido, rumo à abolição total da tauromaquia, e vamos percorre-lo, até enterrarmos de vez, esta prática, seja onde for.

Quanto os pró-touradas. Vamos continuar a assistir a um cada vez mais crescente desespero deles. E com isso, vamo-nos rir cada vez mais. E é tão bom rir, não é???

Mário Amorim

Acabaram os subsídios para touradas, decidiu o Parlamento Europeu

Medida foi aprovada esta quarta-feira.

Os fundos da Política Agrária Comum não podem ser “usados para apoiar a reprodução ou a criação de touros destinados às atividades de tauromaquia”.

A frase pode ler-se no texto da emenda 1437 aprovada hoje por maioria absoluta (438 votos a favor, 199 contra e 50 abstenções) e na sequência de uma proposta apresentada pelo partido Os Verdes, escreve o jornal britânico Express.

A política agrária europeia não destina, especificamente, verbas para as touradas ou para a criação de touros para touradas, mas o dinheiro acaba por ser aplicado a esta prática em países como Espanha, Portugal e França.

Segundo o site espanhol The Local, estima-se que mais de 125 milhões de euros, dos subsídios agrários europeus, sejam usados, todos os anos, para criar touros com destino às touradas.

Este pedido, aprovado no Parlamento Europeu, terá ainda de ser negociado com o Conselho da União Europeia (que representa os estados-membros), no âmbito do processo de conciliação para a aprovação do orçamento de 2016.

A alteração aprovada hoje, introduzida pelos Verdes, não é a primeira votada pelo Parlamento nesse sentido, “mas é a primeira vez que este pedido é integrado no corpus” da posição orçamental da assembleia, declarou Michael Schmitt, consultor político dos Verdes no Parlamento Europeu, à Agence France-Presse (AFP).

A associação de defesa dos animais Humane Society International saudou a votação pelos deputados, que diz ser “um sinal claro para a Comissão Europeia”, sublinhando que, “mesmo que a UE não possa legislar para proibir as touradas, pode parar a concessão de subsídios aos criadores de touros”.

Por seu lado, a Fundação Brigitte Bardot, da ex-actriz francesa envolvida na luta pelos direitos dos animais, considerou-a uma “vitória histórica”.

“A decisão tomada hoje pelo Parlamento Europeu pode representar a estocada final nesta barbárie. Essa é a nossa esperança, a nossa luta”, declarou Christophe Marie, porta-voz da Fundação, num comunicado.

“Não há nenhum financiamento da UE para touradas”, esclareceu à AFP uma fonte da Comissão Europeia, recordando que, desde 2003, os subsídios recebidos pelos agricultores “deixaram de estar ligados ao que produzem e em que quantidade para ficarem sujeitos ao respeito de determinados padrões” relacionados com o ambiente ou o bem-estar animal.

A tourada está fora da alçada legislativa da Comissão, que “não tem competência para tomar medidas” na matéria, acrescentou.

Fonte: Noticias ao minuto

***

Um dos comentários que considero muito pertinente, diz o seguinte: Vamos fazer sofrer um animal para não acabar com a sua extinção, mentes atrasadas pensam assim. O lince ibérico também está em vias de extinção e no entanto não sacrificam o animal. Uma coisa de cada vez, agora os touros depois as focas e as baleias.”
De facto ele tem inteira razão. É isto mesmo!
Um dos patéticos argumentos dos pró-touradas, é que a tourada é para que o touro não se extinga.
Quando se quer que um animal não-humano não se extinga, não se promove a tortura para com ele. Luta-se pela sua preservação, no seu habitat. A mente pró-tourada é uma mente doentia. E este argumento é bem revelador disso mesmo!

E já agora, deixo aqui uma pequena parte de um artigo que tinha postado aqui no meu blog:  “Las ayudas europeas que se utilizaban para mantener la tauromaquia en España eran entregadas vía subsidios a la actividad agropecuaria, y según la investigación del periódico británico The Telegraph, ascendían a más de 152 millones de euros.”

https://blogcontraatauromaquia.wordpress.com/2015/10/28/fantastica-vitoria-victoria-histotica-fin-de-las-subvenciones-europeas-a-la-tauromaquia/

Corte dos subsídios à tauromaquia – saiba como votaram os eurodeputados portugueses

A notícia de que o Parlamento Europeu cortou finalmente os subsídios à tauromaquia (o texto da emenda diz “corridas de touros de morte”, mas esperamos que se aplique à tauromaquia de forma geral, já que todas as touradas resultam na morte do touro, mesmo que seja fora da arena) tem sido celebrada desde ontem por milhões de portugueses e outros europeus. O resultado foi de 438 votos a favor, 199 contra e 50 abstenções. No ano passado, a mesma emenda havia sido reprovada com 323 votos a favor, 309 contra e 58 abstenções (era necessária uma maioria absoluta – 377 votos).

É fácil verificar que se deu uma grande mudança de opinião entre os eurodeputados no espaço de um ano – uma mudança que saudamos e que reflecte a rápida evolução de consciência dos cidadãos europeus em relação aos direitos dos animais. Entre os eurodeputados portugueses a mudança também foi substancial. No ano passado, apenas 3 eurodeputadas – Ana Gomes, Liliana Rodrigues e Marisa Matias – haviam votado a favor da proposta, tendo havido 10 portugueses a votarem contra, 2 a absterem-se a 6 a prescindirem de votar. Este ano, foram 9 votos a favor, 9 contra, 2 abstenções e 1 deputada que não votou.

Estamos convictos de que a grande adesão à iniciativa de envio de emails para os eurodeputados portugueses desempenhou um importante papel, ao recordar-lhes aquela que é a posição da maioria dos cidadãos do nosso país. Agradecemos mais uma vez a todos os que participaram – juntos fizemos a diferença em defesa dos animais!

Conheça abaixo os votos dos eurodeuptados portugueses, seguidos de uma tabela que regista a evolução do seu sentido de voto em relação ao ano passado.

A Favor:
Francisco Assis (PS)
José Inácio Faria (MPT)
João Ferreira (PCP)
Ana Gomes (PS)
António Marinho e Pinto (Ind.)
Marisa Matias (BE)
Liliana Rodrigues (PS)
Miguel Viegas (PCP)
Inês Cristina Zuber (PCP)

Contra:
Carlos Coelho (PSD)
José Manuel Fernandes (PSD)
Nuno Melo (CDS)
Cláudia Monteiro de Aguiar (PSD)
Paulo Rangel (PSD)
Sofia Ribeiro (PSD)
Fernando Ruas (PSD)
Pedro Silva Pereira (PS)
Carlos Zorrinho (PS)

Abstiveram-se:
Elisa Ferreira (PS)
Ricardo Serrão Santos (PS)

Não votou:
Maria João Rodrigues (PS)

2014 2015
Ana Gomes (PS) a favor a favor
Marisa Matias (BE) a favor a favor
Liliana Rodrigues (PS) a favor a favor
Francisco Assis (PS) contra a favor
José Inácio Faria (MPT) absteve-se a favor
João Ferreira (PCP) não votou a favor
António Marinho e Pinto (Ind.) não votou a favor
Miguel Viegas (PCP) não votou a favor
Inês Cristina Zuber (PCP) não votou a favor
Carlos Coelho (PSD) contra contra
José Manuel Fernandes (PSD) contra contra
Nuno Melo (CDS) absteve-se contra
Cláudia Monteiro de Aguiar (PSD) não votou contra
Paulo Rangel (PSD) contra contra
Sofia Ribeiro (PSD) contra contra
Fernando Ruas (PSD) contra contra
Pedro Silva Pereira (PS) contra contra
Carlos Zorrinho (PS) contra contra
Elisa Ferreira (PS) contra absteve-se
Ricardo Serrão Santos (PS) não votou absteve-se
Maria João Rodrigues (PS) contra não votou

 

Fonte:  Vidanimal

Vitória Defensores dos animais aplaudem fim de subsídios à tauromaquia

(Foto: Divugação)

Proposta do Parlamento Europeu defende que os subsídios atribuídos ao setor da agricultura não devem ser utilizados para criar touros com destino às touradas.

As associações de defesa dos direitos animais aplaudem a decisão do Parlamento Europeu que aprovou uma emenda aos fundos da Política Agrícola Comum.

A federação de tauromaquia garante que esses apoios europeus nunca chegaram a Portugal.

*Esta notícia foi escrita, originalmente, em português europeu e foi mantida em seus padrões linguísticos e ortográficos, em respeito a nossos leitores.

Fonte: RTP Noticias

Fonte: ANDA

***

“A federação de tauromaquia garante que esses apoios europeus nunca chegaram a Portugal.” -A desfaçatez e a mentira destes tipos é verdadeiramente gritante e patética.

Nos últimos 10 anos, foram vários os euro-deputados que denunciaram aberta e publicamente os subsídios, para a tauromaquia, a Portugal, Espanha e França.

Mas esta postura mentirosa dos pró-touradas, tem uma razão de ser; o desespero, pois vão perder, os muitos milhões de Euros que recebem da União Europeia!