A tauromaquia em Portugal, encontra-se cada vez mais moribunda!

As falsidades dos Psicopatas, Sociopatas tauromáquicos.
O não conseguirem provar as falsidades que dizem.
O cada vez maior afastamento das pessoas, à tauromaquia.
A crueldade da tauromaquia, afasta cada vez mais pessoas.
O facto de a maioria dos Psicopatas Tauromáquicos, utilizarem linguagem ordinária, ofensiva, para nós, Anti-tourada, também afasta cada vez pessoas, (que não são assim) da tauromaquia.
O facto da tauromaquia ser cada vez mais vista como uma actividade brutal, bárbara, criminosa, mafiosa, psicopata, sociopata, torna-a cada vez mais moribunda, pois cada vez mais pessoas, não querem fazer parte do mundo tauromáquico, porque fazendo parte dele, são coniventes com os psicopatas, sociopatas tauromáquicos, que realizam, promovem e praticam a tauromaquia, logo, são tão psicopatas, sociopatas, quanto eles. E cada vez mais pessoas, não querem ser olhadas desta maneira.

A realidade da tauromaquia em Portugal é esta.
E esta realidade, torna a tauromaquia em Portugal, cada vez mais moribunda.

Por muito que os Psicopatas, Sociopatas, tauromáquicos, não o aceitem, a tauromaquia em Portugal, a cada dia que passa, está mais perto da ABOLIÇÃO!

Mário Amorim

Anúncios

AO CUIDADO DO PS, PSD, CDS/PP, PCP E IGREJA CATÓLICA PORTUGUESA QUE APADRINHAM A SELVAJARIA TAUROMÁQUICA

Aqui pode-se ver o nível dos Psicopatas Tauromáquicos.
Vocês não gostam que voz seja dita a verdade. Mas a realidade, é que vocês são Psicopatas, são Sociopatas.
Que tristeza.
Que linguagem.
Não vou, aqui neste meu comentário responder directamente ao que disseram para a Isabel, pois estaria a descer ao vosso nível.

O mundo tauromáquico, é na sua maioria, o que se pode ver aqui.

Como há muitos anos digo, 7 em cada 10 Psicopatas tauromáquicos, ou como antes dizia, defensores da tauromaquia, são assim.
É completamente impossível dialogar com eles. Pois começam logo com a mesma linguagem, que tiveram para a Isabel.

E só fala assim, quem não tem argumentos.
Pois quem tem argumentos, não fala assim. Antes, argumenta, com dados científicos, cientificamente provados, e com publicação numa publicação cientifica.

Que vergonha; ver o PSD; CSD/PP; PS; e PCP,  e Igreja Católica dar cobertura a esta gente.
Que vergonha, é estes partidos, e a Igreja Católica alinharem com o sujar o nome de Portugal, pelos quatro cantos do mundo, pelos Psicopatas tauromáquicos!

Mário Amorim


Em consequência desse apadrinhamento existe uma fracção da população portuguesa mergulhada na maior miséria moral, cultural, social e educacional, que envergonha Portugal por todo o mundo, em todos os continentes, por onde o meu Blog navega…

Não vou pedir desculpa pelo lixo verbal dos comentários que aqui publico, porque esse lixo verbal é tão-só o resultado da política inculta dos partidos políticos que referi, apoiada pela igreja católica portuguesa, ao protegerem uma prática tão selvática, boçal e tosca, ao ponto de destruir o imo do ser humano, transformando os aficionados em seres desumanizados.

https://i2.wp.com/c4.quickcachr.fotos.sapo.pt/i/B3a07cf3b/20634284_GbD2J.jpeg

Um pequeno preâmbulo à laia de explicação:

A tauromaquia não é algo que tenha a ver com Poesia, Arte, Literatura, Música, enfim, com a Cultura Culta à qual pertenço, por isso, quando escrevo sobre selvajaria tauromáquica, utilizo termos adequados a essa conjuntura e chamo os bois pelo nome. Não podemos, de modo algum, olhar para um monturo e nele ver um jardim paradisíaco… Podemos?

Portanto, escrevi um texto sobre a morte de um forcado (ver link)

http://arcodealmedina.blogs.sapo.pt/morreu-um-forcado-quando-torturava-um-738420

no qual chamei a atenção para a inutilidade destas mortes insanas e inglórias, fui simplesmente realista e utilizei os termos apropriados ao asselvajamento que é uma “pega”, apelando para a abolição desta coisa hedionda, cruel e imprópria de seres humanos.

Devido à falta de cultura, de discernimento, de lucidez e á boçalidade por parte dos aficionados, obviamente, estes nada entenderam do que leram (ou do que não leram) e partiram para a maior demonstração de estupidez que alguma vez eu já vi, ao ponto de me obrigarem a fazer um aditamento ao texto, advertindo que este não devia ser lido por estúpidos ou por quem sofre de iliteracia, porque não entenderiam nada.

Escusado será dizer que a advertência não foi compreendida e, meus senhores, da política e da igreja, recebi uma enxurrada de comentários, dos quais vos apresento esta amostra muito significativa e eloquente, cujo teor é praticamente igual ao de todos os outros comentários, que ficarão por publicar.

A selvajaria tauromáquica, sendo uma prática violenta e cruel, fabrica criaturas violentas e cruéis, broncas, grosseiras, do mais baixo nível moral e cultural, ordinárias, mal formadas, mentalmente deformadas, e porque não sabem Português, utilizam o aficionês, que é uma linguagem própria e exclusiva dos aficionados desta selvajaria, e caçadores, com a qual se comunicam entre eles; não sabem argumentar racionalmente, e assentam toda a sua afición na mais profunda ignorância e estupidez, uma ignorância e estupidez carimbada pelo PS, PSD, CDS/PP, PCP e igreja católica portuguesa.

Eis a espécie de portugueses que o governo português e a igreja católica portuguesa fabricam em Portugal, com o apoio que lhes dão. E que o mundo pasme, com tanta alarvice:

Cristina Ana Cryz Es seca … Vinda do inferno em corpo de humano …. Mas vai arder com o satanas…no inferno

Gosto

Responder ·

314

7/9 às 13:08 · Editado

Miguel Figueira Esta Sra. só pode ser tratada por Sra. VACA e Sra. PUTA…o que uns preservativos tinham evitado…Ninguém pode dizer estas blasfémias e esperar continuar sem as ouvir….estes anormais que vem para aqui defender esta VACA asquerosa…reles…comunas de merda que vivem à pala dos meus impostos…São uns pelintras que não tem nada para fazer além de invejar a vida de outros…xuxas, comunas e esquerda caviar devia levar com ferros quentes pelo cu acima….

Gosto

Responder ·

415

7/9 às 13:36

Luis Menezes ·

Vaca nojenta, vem ao Alentejo para saberes o que é tortura. …

Gosto

Responder ·

22

7/9 às 13:51

Manel Inez · Amigo/a de Alfredo Vieira

Ja agora e já que nao tens tomates, cria coragem e desabafa essa tua histeria fundamentalista, cara-a-cara com a familia e amigos do Pedro Primo. Isso é que era! Demente

GostoMostrar mais reações

Responder ·

1212

7/9 às 13:56

Manel Inez · Amigo/a de Alfredo Vieira

Ó Isabel, és uma ordinaria, anormal. Vai a Ponte de Lima que eles dão-te as boas vindas. Porca

Gosto Mostrar mais reações

Responder ·

33

7/9 às 13:53

Antonio Batista Olha vai te pa puta que te pario o cabra de merda ….

Gosto Mostrar mais reações

Responder · 7/9 às 13:53

Irene Jardim Do Eden Martins Isabel A. Ferreira e se fosse meu filho tinhas era os cornos partidos te juro . Podes bloquear . Ias ver onde ficava o inferno e o que era uma besta solta , seria pior que mil touros que tu defendes .

Gosto

Responder ·

11

8/9 às 16:08

Irene Jardim Do Eden Martins Isabel A. Ferreira se fosse a si não saia tão cedo a rua .

GostoMostrar mais reações

Responder ·

325

8/9 às 16:10

Nuno Ferreira Não querendo fugir ao nível de inteligência aqui postados por VExa. Isabel A. Ferreira e Maria Helena. Não sei de onde vieram, de que planeta são mas, acreditar que são do mesmo planeta que eu, ( Planeta Terra ) só vos desejo que se cruzem com a família ou amigos do forcado Pedro Primo. Vocês não só, faltaram ao respeito para com a família do mesmo, como também a todos os aficionados! Vocês as duas não gostam mais de animais do que eu, e não me parece que sejam merecedoras de respeito por parte do dito ser Humano ( o qual vocês desrespeitam ) talvez a justiça do homem chegue até vós… Não têm nada para fazer? Filhos para cuidar? Marido, não? Pois o vosso perfil é de quem, precisa mas não têm”, se não gostam de Tauromaquia simplesmente não se metam na vida alheia! Tentei abstrair “, talvez arranhar Homem! Aflição que vocês têm pelos animais” ajudem meu Deus”… Por favor alguém faça alguma coisa! Vocês não são mulheres com M e nunca vão ser… Literatura e língua portuguesa uiiii meu Deus”… Que se encontrem brevemente com alguém que vos acerte o passo. O país é pequeno e vocês merecem ❤️❤️

Paulo Graça foi fodida por um toiro e apaixonou-se tem vergonha grande puta agora baixei ao seu nivel vaca

Gosto

Ontem às 17:18

Irene Jardim Do Eden Martins Isabel A. Ferreira e se fosse meu filho tinhas era os cornos partidos te juro . Podes bloquear . Ias ver onde ficava o inferno e o que era uma besta solta , seria pior que mil touros que tu defendes .

Filomena Baptista Es mesmo uma grande puta e uma vaca como tu nem merece andar no cimo da terra estares a dizer essas coisas dos moços de forcados

Gosto

Ontem às 17:34

Tiago Mena Lei do retorno e fodida como vc disse n te esqueças ho velha

Gosto

5 h · Editado

Tiago Mena Por mim nao eu nao sou aficionado mas tamos a falar de um amigo e eu ao ver os comentarios dessa velha partiume o corçao Obs. Essa velha que nao saia a rua

Tiago Mena Nojenta velha carrancuda mete-te a frente de um toiro que nunca tenha visto um humano para veres o que ele te faz deviate nascer um pinheiro no cu burra do crl

António Potes Silva Santos Pessoas da tua laia oh velha de merda punhas a todas em auschwitz!!

Aderito Ferreira Mas eu ajudo a teres comentários, contribuo para a tua boa fama. A diferença entre uma máquina de fazer salsicha e a tua mãe é só uma, a máquina de fazer salsicha mete se a carne de porco/a e sai salsicha, no outro caso meteu se a salsicha e saiu uma porca… Primeiro estuda o toiro, aprende como vivem como são criados, depois aprende o que é tortura e tudo aquilo que falas, e depois então comenta seu ser insignificante, desumana, ordinária…. Não te desejo mal nenhum, apenas que quando chegar a tua hora que seja com um corno enfiado entre as pernas, assim ficavas feliz certamente.

Ana Paula Franco Franco Lembra-te que moras em Ovar ….tem cuidado com as palavras que publicas não vá algum touro bravo ai a Ovar dar-te algum par de marradas e coices ….

Gosto

Responder ·

112

8 h

José Paulo Cruz Bronca és tu minha vaca

Gosto

29 min

Aderito Ferreira O que tu queres é comentários ,fama , não olhas a meios para atingir teus objetivos, certamente nem sabes o que é realmente um toiro, não sabes que se terminares com as largadas o toiro bravo simplesmente deixa de existir, deixam de criar por ter pouca utilidade, desejares assim a morte a uma pessoa só prova a tua falta de mentalidade juntamente com quem te apoia, se o teu pai tivesse batido uma punheta pouparia mto dasss

Gosto

26 min

BUDA.jpg

Fonte: Arco de Almedina

Por minha parte, a partir de agora, será assim!

Resultado de imagem para psicopatia taurina

A partir de agora, deixarei de apelidar, aqui no meu blog, quem defende a tauromaquia, de defensores da tauromaquia, ou de qualquer outro nome, que não seja o que eles na verdade são.
Eles são Psicopatas, Sociopatas. Por tanto, a partir de agora, irei apelida-los sempre de Psicopatas Tauromáquicos, de Sociopatas Tauromáquicos.
Quem maltrata animais não-humanos, na tauromaquia, nos circos com animais não-humanos, nos aquários com golfinhos, baleias e focas, na caça, nas lutas de cães, nas corridas de cães, nos saltos com cavalos, nas corridas de cavalos, são todos Psicopatas. Por tanto; se o são, devem ser referidos como tal. E quem age assim para com animais não-humanos, também age contra contra o animal-humano.

Até aqui, também apelidava os Psicopatas Tauromáquicos de pró-tourada. De defensores da tauromaquia. Mas a partir de agora, isso acabou. Será apenas de Psicopatas Tauromáquicos, Sociopatas Tauromáquicos!

Mário Amorim

Mentir, como mentem, e mais ainda sem provar, é um sinal de Psicopatia, de Sociopatia!

Nós ouvimos e lemos os Psicopatas, Sociopatas tauromáquicos, a afirmar que a tourada está de boa saúde, que as praças de touros estão cheias. Mentem desta maneira, sem o provar. Quando, na realidade, as praças de touros, desde 2009, estão cada vez mais vazias de publico. E isto, não sou que o digo. É a realidade. E nem com entradas gratuitas, nem com entradas oferecidas, as praças de touros portuguesas enchem de publico. Muito longe disso!

Dizem que a tourada se subsidia a ela própria.
Que ela não é subsidiada anualmente, com 16 Milhões de Euros, pelo Estado, pelas Câmaras Municipais e pela União Europeia.
Mentira; mentira; mentira!
E mentem desta maneira, sem o provar!

Uma das características dos Psicopatas, dos Sociopatas, para além da mentira, é de verem a realidade, não como ela é, mas como querem que ela seja.

Nós ouvimos e lemos os Psicopatas, Sociopatas tauromáquicos, a afirmar que touro vive que nem um rei no campo durante quatro anos. Falso!
Nós também os ouvimos a afirmar que o touro não é drogado, antes de uma corrida de touros, que antes de uma corrida de touros, ele não sofre, física e psicologicamente, para entrar na arena claramente diminuído, para facilitar a sua lide.
Também os ouvimos afirmar que o touro não sofre, não sente dor, durante a lide, na arena de uma praça de touros.
Falso; falso; falso!
E dizem estas mentiras, sem as provar cientificamente, com publicação numa revista cientifica.

E depois não gostam que lhes diga a verdade, que são Psicopatas, Sociopatas. Mas é o que eles são!

Mário Amorim

Não o querem aceitar. Mas a verdade é que gostar de tauromaquia é um problema de foro psiquiátrico

Resultado de imagem para Assistencia na tourada

Antes de mais, recomendo a leitura DESTE artigo, que está aqui no meu blog.

Desde o século passado, na década de 70, que o FBI, depois de um aprofundado estudo que durou 10 anos, classifica quem maltrata animais não-humanos, como Psicopatas, como Sociopatas. E depois desta classificação do FBI, a psiquiatria, a ciência forense, quiseram confirmar os dados do estudo do FBI, e no fim chegaram ás mesmas conclusões do FBI.

A partir desta altura, passaram a não existir duvidas, de quem maltrata animais não-humanos, é Psicopata, é Sociopata. Mais; passaram a não existir duvidas, de que quem maltrata animais não-humanos, está a um paço de fazer o mesmo a um animal-humano.

Por tanto; quem numa praça de touros está do lado dos Psicopatas, dos Sociopatas que na arena maltratam física e psicologicamente, outros seres sensíveis, e aplaude a psicopatia, a sociopatia que eles têm na arena, ao serem coniventes com eles, tornam-se tão psicopatas, tão sociopatas, quanto eles. Ao serem coniventes com eles, mostram que padecem dos mesmos problemas psiquiátricos deles, a psicopatia, a sociopatia!

Mário Amorim

TAUROMAQUIA – DOENÇA DO FORO PSIQUIÁTRICO

Há uns dias, escrevi um texto onde considerava a tauromaquia uma doença do foro psiquiátrico.

A este propósito, um “ilustre desconhecido” enviou-me o seguinte comentário:

Comentário no post QUANDO OS AFICIONADOS NASCEM COM O CÉREBRO DESCIDO…

Quando diz que é uma doença, pode indicar-me qual é a classificação DMS? Obrigada

Desconhecido a 25 de Agosto 2016, 11:33

Pois é a esta pergunta que tentarei responder, à luz das modernas descobertas das Ciências da Psicologia e da Psiquiatria e das Ciências Biológicas

TOUREIRO1.jpg

Os primeiros registos desta prática sangrenta remontam ao século XII, tendo como principal palco de acção a Espanha. Em Portugal, esta barbárie foi introduzida em 1580, quando o nosso País foi ocupado pelos Reis Filipes (Filipe I, Filipe II e Filipe III de Portugal, respectivamente II, III e IV de Espanha) tendo depois sido disseminada pelo mundo, nomeadamente na América do Sul (onde se situam cinco dos oito tristes países que actualmente ainda mantém esta prática medieval e selvática), durante o período da expansão colonizadora, levada a cabo por ambos os países.

Portanto, durante alguns séculos, a tauromaquia e tudo e todos os que a rodeavam, desde toureiros a cavalo e a pé, forcados, bandarilheiros, novilheiros, campinos, e obviamente os aficionados, aqueles que frequentavam as ditas praças de touros, para aplaudir aquilo que consideravam um acontecimento cultural e artístico, dos mais majestosos, frequentado pela populaça, mas também por reis, rainhas, príncipes e princesas, artistas e escritores, o que demonstra que as doenças mentais ou os desvios comportamentais podem ocorrer no seio de qualquer classe social, da mais baixa à mais alta e indepentendemente do nível de instrução, era algo que fazia parte de uma sociedade ainda pouco evoluída, com poucas opções de divertimentos cultos, numa época em que a Santa Ignorância e o Santo Obscurantismo imperavam, a todos os níveis, e em que as mulheres e as crianças não tinham nenhuns direitos, e muito menos os animais não humanos que, nessa época, eram tratados por bichos, sobre os quais recaíam as mais hediondas superstições, muitas delas ainda hoje perduram nas localidades portuguesas mais atrasadas civilizacionalmente.

Aliás, este conceito de direitos do homem só apareceu nos finais do século XVIII (em 1789, em plena época da Revolução Francesa). A Declaração Universal dos Direitos da Criança, só foi proclamada em 1959, e até esta data as crianças eram consideradas ao nível de qualquer animal não humano. Quanto à Declaração Universal dos Direitos dos Animais só foi proclamada pela UNESCO em 1978, assinada por quase todos os países do mundo, e promulgada por Portugal. 

 TOUREIRO2.jpg

Ora foi a partir deste ano de 1978 que os activistas, com base neste documento, começaram a “fazer barulho” que se ouvisse, ao redor dos maus tratos infligidos aos animais não humanos, nos países terceiro-mundistas, mas também nos primeiro-mundistas.

E os tempos foram evoluindo, e com eles milhares de pessoas também, ficando, no entanto, uma parte dessa humanidade parada no tempo das trevas e de um obscurantismo que permanece até aos dias de hoje.

Paralelamente, as Ciências Biológicas foram também evoluindo, e descobriu-se a senciência animal (como se tal fosse necessário para condenar a tortura) e demonstrou-se que os animais, até então considerados irracionais, não eram assim tão irracionais, e começou-se a designá-los por não humanos, e até apareceu a expressão “pessoas não humanas” para designar algumas espécies, como os Símios e Cetáceos, entre outros.

Mas não só as Ciências Biológicas evoluíram.

No campo da Psicologia e da Psiquiatria foram surgindo novas áreas de estudo, e o que antes parecia normal, hoje é considerado um comportamento desviante, do foro da insanidade mental.

Na Grécia antiga, por exemplo, a pedofilia era uma prática comum e aceitável socialmente, até porque a criança não tinha quaisquer direitos, e era tratada como um animal irracional e sem alma. Aliás, tal como a mulher e os escravos.

Hoje, a pedofilia não só é considerada um crime, como está entre as doenças classificadas pela Organização Mundial de Saúde (OMS) entre os transtornos da preferência sexual.

TOUREIRO3.png Deterioração mental

O mesmo se passa em relação à tauromaquia e a todos os seus intervenientes, desde os que a praticam (psicopatas), aos que a aplaudem (sádicos), como também aos que a apoiam e promovem, normalmente aficionados e sádicos também, que hoje em dia é uma prática contestada em todo o mundo, pela sua descomunal perversidade.

Até a terminologia na tauromaquia mudou.

A tauromaquia passou a designar-se selvajaria tauromáquica.

O heróico toureiro hoje não passa de um cobarde tauricida ou torcionário; o cavaleiro é um cavalgador; o “valente” forcado é apenas um cobarde carrasco, bem como os bandarilheiros e novilheiros não passam de desalmados.

E tudo começa na infância.

Até há poucos anos, nos distúrbios revelados na psicopatia, na sociopatia, na condutopatia e no transtorno de personalidade, não estavam incluídos aqueles que, num passado medieval, eram considerados uns heróis, por lidarem um bovino a que chamavam touro bravo, que nada sofria, mas que na realidade não era mais do que um manso e senciente herbívoro, torturado desde a nascença para se apresentar agressivo diante dos seus carrascos.

E esta mentira circulou durante séculos e tornou-se verdade para aqueles que hoje se recusam a aceitar as evidências científicas, que entretanto ficaram mais do que provadas: o bovino é um ser pacífico, herbívoro, senciente e sofre horrores quando está a ser lidado pelos cobardes psicopatas, seus carrascos.

A partir desta comprovação, os tauricidas e aficionados passaram a ser incluídos no rol dos portadores de distúrbios mentais, afectivos e sexuais.

TOUREIRO4.jpg

Os psicopatas costumam maltratar animais na sua infância e juventude. Esta é uma afirmação do FBI norte-americano, a partir de um estudo baseado em entrevistas a homicidas e psicopatas. Decapitar gatos e esquilos ou disparar sobre cães são algumas das crueldades que estes jovens podem cometer.

Ora tendo em conta que animais somos todos nós (humanos e não humanos) e que está provado cientificamente que os bovinos, sendo animais como nós, são sencientes e padecem dos mesmos sofrimentos, como se fossem um de nós, e o que lhes fazem a eles é como se o fizessem a um de nós, o termo psicopata encaixa-se na perfeição a um tauricida e a um aficionado de tauromaquia, pois esse termo é atribuído a indivíduos com um padrão de personalidade caracterizado por um comportamento desviante, pela ausência da capacidade de sentir empatia/remorso e compaixão, falham em relação aos valores éticos e morais, são clinicamente indivíduos perversos e portador de distúrbios mentais graves.

Os aficionados e tauricidas vivem na zona fronteiriça entre a normalidade e a doença mental.

Os indivíduos já nascem velhos e com essa predisposição, e se crescem num meio propício, estas características tendem a desenvolver-se e a cristalizar-se nos seus cérebros emurchecidos.

Em sociedade eles agem como indivíduos normais, por isso fazem questão de se considerarem “seres humanos como os outros” mas apresentam manifestações patológicas no seu comportamento.

São bastante desequilibrados emocionalmente e sofrem de distúrbios afectivos e sexuais.

Prova disto mesmo são os impropérios que aficionados e tauricidas lançam, nomeadamente, às activistas, onde a nota principal recai sobre uma frustrada actividade sexual que eles transpõem para nós, como se estivessem a dirigir-se às mães, mulheres e filhas deles, algo que Sigmund Freud denominou Projecção Psicológica.

Vejam neste link, do que estou a falar:

http://arcodealmedina.blogs.sapo.pt/358058.html

Estes indivíduos necessitam de atacar violentamente um bovino indefeso e inofensivo, ou de aplaudir esse ataque cruel e violento para exorcizar a invirilidade de que sofrem (eles) e a frustração sexual (elas). Para além disso precisam de atacar também os que defendem a Vida, qualquer Vida, porque para eles a Vida dos outros não tem qualquer significado. Apenas a deles interessa.

Normalmente a classe social onde estão inseridos pode ser um factor desencadeante desses comportamentos desviantes, mas não são preponderantes, e os estudos universitários não são garantia, nem remédio para erradicar essa patologia. Por isso, vemos professores catedráticos, presidentes da República, ministros, deputados, artistas, escritores e jornalistas, entre os que aplaudem a tortura de um ser vivo.

O sadismo é um desequilíbrio patológico do controlo das emoções e dos impulsos dos indivíduos que já nascem com a propensão para sentir prazer com o sofrimento de um ser vivo; frequentemente têm um comportamento anti-social e sofrem de um excesso de crueldade.

TOUREIRO5.jpg

Assim sendo, e usando as palavras do psiquiatra forense brasileiro Guido Arturo Palomba, aparentemente, os aficionados e tauricidas são indivíduos normais e lúcidos, mas têm uma conduta deformada.

Os aficionados de tauromaquia podem apresentar-se como indivíduos “normais”, mas são extremamente sádicos, portadores de transtornos de personalidade e de perturbação de comportamento, deformação moral e, no limite, são psicopatas, nomeadamente os tauricidas e cobardes forcados.

Vamos analisar os portadores deste transtorno de personalidade:

De acordo com o psiquiatra, Guido Arturo Palomba, um indivíduo com transtorno de personalidade apresenta alguns defeitos básicos:

São altamente egoístas (não pensarão os tauricidas e afins só neles, e em satisfazer o seu desejo mórbido de ver sofrer um ser vivo, o que os leva a arrastarem-se até a uma arena para “gozarem” o sofrimento de um animal como eles?);

Não se arrependem dos seus actos (não é verdade que nenhum deles jamais admite que o acto de aplaudir ou de praticar a selvajaria tauromáquica é um acto reprovável, e não se arrependem nunca do que fazem, porque acham que é o certo?); «assim, destaca-se enfaticamente a completa falta de remorso do criminoso psicopata, os seus critérios de emoção destoam em género, número e grau dos critérios normais do paradigma de normalidade psico-emocional do homem e mulher classificados como normais, daí o profundo mal-estar que as suas práticas criminosas provocam na sociedade em geral.»;

Têm valores morais distorcidos (os aficionados não acham que podem torturar um ser vivo apenas porque é “tradição” apesar de lhes serem apresentados dados científicos que provam que os bovinos são seres sencientes, tal como todos nós?;

Gostam ou não se incomodam com o sofrimento alheio (este é o maior indicador do transtorno mental e de personalidade dos aficionados e tauricidas: não só sentem prazer como não se incomodam com o ATROZ E VISÍVEL sofrimento dos bovinos.


O que dizer dos indivíduos que aplaudem o que se passa nestas imagens tão cruéis?

De acordo com o psiquiatra Guido Arturo Palomba e como já se de referiu, aparentemente, os psicopatas são indivíduos normais e lúcidos, mas têm uma conduta deformada, e este problema foi descrito pela primeira vez em 1835, como insanidade moral (…) e ao longo dos anos, já foi chamado de psicopatia, sociopatia, condutopatia e transtorno de personalidade.

E as características apresentadas pelos tauricidas e aficionados não farão parte destas doenças do foro psiquiátrico?

Para finalizar posso ainda acrescentar o contributo da Ciência das Expressões Faciais, através da qual um especialista pode diagnosticar a insanidade mental, por exemplo, destes exemplares de tauricidas com que ilustrei este meu texto.

 

Isabel A. Ferreira

***

Fontes:

Este texto foi escrito a partir de estudos publicados na Internet, nomeadamente o do psiquiatra Guido Arturo Palomba e também no Manual de Diagnóstico e Estatística das Perturbações Mentais – DMS5TM, da American Psychiatric Association (Climepsi Editores).

https://saude.terra.com.br/doencas-e-tratamentos/saiba-as-caracteristicas-que-marcam-um-psicopata,c0398c3d10f27310VgnCLD100000bbcceb0aRCRD.html

http://www.scielo.br/pdf/epsic/v17n3/14.pdf

http://psicoativo.com/2016/01/projecao-freudiana-projecao-segundo-freud.html

http://ceapuem.blogspot.pt/2014/05/normal-0-false-false-false-en-us-x-none_5220.html

(Entre muitos outros)

Tudo o que é dito sobre as patologias descritas e sobre os psicopatas é do domínio da Psicologia e Psiquiatria e encaixam-se nos distúrbios apresentados pelos tauricidas e aficionados.

Fonte: Arco de Almedina

***

Não poderia estar mais de acordo com a Isabel, pelas razões que ela enumerou e muito bem.

Tanto aqueles que na arena de uma praça, maltratam física e psicologicamente o touro, e o cavalo, como aqueles que assistem e aplaudem a dor, o sofrimento, a tortura ao touro e ao cavalo, todos eles são Psicopatas, são Sociopatas. A psiquiatria afirma-o. A ciência forense afirma-o!

Mário Amorim

Como podem ver a ciência forense não tem duvidas!

Como podem ver no vídeo que criei ontem, https://blogcontraatauromaquia.wordpress.com/2015/03/19/tourada-realidade-cruel-e-barbara-em-portugal/ a ciência forense não tem duvidas!

Mas quem é o Dr. Guido Palomba?! -O Dr. Guido Palomba é um Psiquiatra Forense, com 30 anos de Psiquiatria, e que é o Presidente da Academia de Medicina de São Paulo(Brasil).

Para mim, há muito que não há duvidas absolutamente nenhumas, principalmente baseando-me nas palavras do Dr. Guido Palomba, que quem maltrata, quem tortura, física e psicologicamente, dois seres sensíveis, na tauromaquia, são pessoas insensíveis, são pessoas que não têm sentimentos superiores de piedade. São Psicopatas, são Sociopatas, são Dutopatas.

E quem é conivente com a tauromaquia, presenciando e incentivando a sua prática, está e estará a ser conivente com gente profundamente perturbada. Está e estará a ser conivente com gente muito nefasta para a sociedade. E quem é conivente com gente deste nível, está a estará a ser igual…

Está mais do que na hora da Abolição desta hedionda e venal prática em Portugal, que é fomentada, e praticada, por gente da pior espécie!

Mário Amorim