Será que o dentista americano tinha o direito de tirar a vida ao leão Cecil?

Para artigo do Blog

ABOLIÇÃO

Uma das mais utilizadas justificações, por parte dos defensores da tauromaquia, é a liberdade. Dizem eles que têm liberdade de gostar da tauromaquia. E então, pergunto aos defensores da tauromaquia se o dentista americano tinha o direito de tirar a vida ao leão Cecil?

Assim como um caçador não tem o direito de tirar a vida de outro ser sensível. Quem barbaramente na tauromaquia, provoca dor e sofrimento a outros seres sensíveis. Quem na tauromaquia, provoca a morte de outro ser sensível, não tem esse direito!

Não existe liberdade, quando está em causa o bem-estar, a vida de outro sensível, ou de outros outros seres sensíveis!

Ninguém tem o direito de tirar a vida a outro ser sensível, para que uma cada vez mais pequena minoria se possa divertir.

Aqueles que atentam contra o bem-estar e contra a vida do touro e do cavalo na tauromaquia, não têm esse direito. E quem vai as praças de touros, para se divertir as custas da dor, do sofrimento, da bárbara tortura, física e psicológica, do touro e do cavalo, não tem esse direito!

O direito, quem o tem são o touro e o cavalo. Têm todo o direito de nascer, de viver e de morrer, livres, em paz e sossego, no campo, na natureza!

Mário Amorim

Anúncios