Estados Unidos Ativista tem técnica inovadora para impedir a caça de ursos e lobos

Rod Conorado e sua equipe filmam caçadores e documentam o uso de iscas e de armadilhas. (Créditos: Wolf Patrol)
Rod Conorado e sua equipe filmam caçadores e documentam o uso de iscas e de armadilhas.

Rod Coronado passa a maior parte do tempo dele atravessando o norte de Wisconsin. O caminhão camuflado dele ajuda ele a se misturar com os caçadores que desprezam ele.

Sendo um desportista, Coronado não estava andando pelo Parque Nacional de Chequamegon-Nicolet para caçar com arco e flecha. Na verdade, ele está de olho em outros caçadores

De acordo com uma matéria do City Pages, o ativista de direitos animais fundou a Wolf Patrol, uma organização focada principalmente na preservação do lobo grisalho no Meio Oeste americano. A missão do Wolf Patrol de Wisconsin faz vigilâncias e pesquisas, e tem irritado caçadores e legisladores.

“Queremos documentar e ver que as pessoas que cometem violações ao meio ambiente e aos animais sejam processadas,” explica Coronado.

O cidadão de 49 anos leva em suas viagens uma equipe de quatro pessoas que ele chama de “Monitorização de cidadãos”. A equipe filma caçadores e documenta o uso de iscas e de armadilhas. A caça de ursos com cães e iscas tem um foco particular. Ele explica que outros animais, incluindo lobos grisalhos são condicionados a procurar por caixas de armadilhas. Em uma área que ele monitorou durante uma caça de ursos que aconteceu nesse ano, Coronado disse que sete cães de caças – treinados apenas para perseguir – foram assassinados quando pegos pelos lobos.

As táticas do Wolf Patrol irritaram caçadores e um legislador de Wisconsin propôs uma lei que faria com que seja ilegal filmar ou tirar foto de caçadores, ou tentar impedir a caça. Em uma audiência pública que aconteceu na semana passada, dois representantes acusaram o grupo de assediar os caçadores, esperando fora da casa deles para segui-los, e fazendo barulhos que incomodavam a caça.

Coronado nega as acusações e disse que o objetivo dele não é interferir ou ser confrontador. Ele disse que ele mantém uma distância respeitável e não segue os caçadores na floresta, observando da estrada.

Infelizmente, os Estados Unidos têm costume de caçar ursos, entre outros animais. Há uma semana, a ANDA noticiou uma caça que aconteceu na Florida que matou cerca de 300 ursos.

Fonte: ANDA

 

Anúncios