«ROMARIA D’AGONIA SEM TAUROMAQUIA»

Esta é a palavra de ordem gritada em Viana do Castelo.

Hoje e para sempre.

«A “calendarização” usada como desculpa (pelos “Vianenses pela Liberdade”) para a não tentativa este ano, é absurda e ridícula, uma vez que até durante a Procissão já tentaram realizar touradas em Viana

ROMARIA.jpg

«Mesmo entre os que se assumem como anti tourada é visível uma enorme falta de informação sobre Viana do Castelo. Viana é a única cidade assumidamente anti touradas (desde 2009). A lei nacional é privilegiada em relação à local e os tauricidas aproveitam esse facto para se imporem na cidade, usando meios corruptos e sujos e cuspindo em todas as regras e leis que permitem à camara defender Viana. Fazem-no, perante a passividade daqueles que tem por missão fazer cumprir a lei.

Mas Viana e as suas gentes NÃO aceitam touradas e NÃO ficam impassíveis. Não paramos de lutar, gritar, esbracejar, fazer das fraquezas forças… E temos ganho algumas batalhas. E vamos ganhar a guerra! A “calendarização” usada como desculpa para a não tentativa este ano, é absurda e ridícula uma vez que até durante a Procissão já tentaram realizar touradas em Viana.

O facto é que as touradas perdem força a cada minuto que passa e cabe a cada um de nós analisar o local onde vive e adaptar à sua terra a forma de combater esta chaga que envergonha Portugal.

Não façam como Viana do Castelo… façam “como a Póvoa“, “como Lisboa“, como a terra A ou B. Usem o que sabem sobre a vossa terra e as vossas gentes, transformem as vossas formas de lutar. E aí sim… serão como Viana do Castelo onde a “Romaria É sem tauromaquia“!» (Ana Macedo)

***

«Pela minha perspectiva, uma das provas de que a gente da tauromaquia é realmente mal-intencionada é a insistência em querer realizar touradas em Viana do Castelo. Até poderiam ser “apenas” muito ignorantes, limitados, lunáticos e pensar que os touros e cavalos não sofrem nas touradas (é difícil eu sei, eu não acredito mas vamos supor que é possível carregar um cérebro tão atrofiado), agora, fazer questão de levar touradas a uma cidade que as repudia, onde não há praça de touros, nem público, onde a câmara municipal não as licencia, onde não são bem-vindos e têm de recorrer ao tribunal para impor a sua presença, não há desculpa, revela mau carácter.» (Cláudia Vantacich)

Fonte: Arco de Almedina

Anúncios