CONTEÚDO ANDA Conheça a ex-adestradora de cavalos que preferiu o amor à crueldade

Precisei de semanas para finalmente escrever isso. Principalmente porque eu queria fazê-lo no mesmo lugar de felicidade e alegria dos muitos momentos e vislumbres que esta decisão me deuEx-treinadora e cavalo

Não sei exatamente o que essa decisão significa para o meu futuro, mas é importante para as outras pessoas que desejam seguir seus sonhos para conhecer a verdade. Nem sempre é fácil, às vezes você passa por sérios períodos de dúvida e descoberta, mas sei, por experiência, que quanto mais você pressionar a sua verdade, as revelações e experiências mais incríveis estarão do outro lado.

Não quero desperdiçar esta bela vida seguindo as regras implementadas por uma sociedade que está em grande parte adormecida em relação ao mundo incrível à sua volta. Prefiro ser miserável por um momento até descobrir as coisas e poder avançar novamente com minhas lições aprendidas. Posso ver a luz no horizonte e aqui estão minhas razões para avançar e sair das costas dos cavalos.

Tenho estudado e trabalhado com cavalos durante a maior parte da minha vida. Por causa da natureza do trabalho que faço e fiz com eles, tive a rara oportunidade de trabalhar com centenas.

Quando você está envolvido com esses tipos de números, seja humano, cavalo ou qualquer outro tipo de ser, recebe mais informações para refletir do que a pessoa média no que se refere a ter conclusões sobre determinados fatos. Eu também estive em uma jornada de meu próprio desenvolvimento espiritual ao longo da última década, principalmente nos últimos quatro anos ou mais.

A combinação desses dois fatos deu-me exemplo após exemplo do prejuízo causado pelo controle, manipulação e por provocar desconforto físico e danos em outro ser vivo por nenhum outro motivo além do meu prazer ou desejo pessoal.

Dizer que cavalgar beneficia o cavalo, de certa forma, parece completamente delirante para mim considerando todas as evidências científicas que mostram o oposto. Existem agora inúmeros estudos e materiais de pesquisa disponíveis para provar a ciência por trás dos impactos da equitação.

Há os próprios cavalos e as histórias que eles “contam” durante a equitação não são mais uma parte de suas vidas. Não é tão simples como apenas jogá-los em uma pastagem e deixá-los em pé sem qualquer responsabilidade.

É preciso fazer mudanças significativas em sua gestão, assim como começar a se relacionar com eles e passar o tempo com eles de maneiras diferentes para que as mudanças ocorram.

Cavalos no santuário

É difícil descrever para aqueles que não estão conscientes sobre os princípios por trás de Nevzorov Haute Ecole, mas tudo o que posso dizer é que nosso grupo de 12 cavalos nunca esteve tão ansioso, comprometido, brincalhão, saudável ou feliz por ser uma parte de nossas vidas. Alguns deles ainda têm um longo caminho a percorrer, mas a melhoria é percebida diariamente.

É como um mundo completamente diferente com nossos cavalos agora, e não consigo imaginar regredir. Eu disse isso antes, mas devo afirmar novamente: depois de trabalhar com tantos desses animais, nunca conheci um antes de eu decidir abandonar tudo o que eu acreditava saber sobre eles, conhecê-los como iguais e lhes oferecer a segurança e o respeito que ocorrem ao permitir que alguém seja exatamente quem e o que são, e depois amá-los por apenas isso.

A verdade é que eu poderia preencher um livro inteiro (talvez muitos) com todas as informações, experiências etc. que me levaram a tomar essa decisão na minha vida.

Já não cavalgo mais porque escolho honrar uma criatura que amo, para alcançar uma sensação maior e mais permanente de paz e alegria na minha vida. Tenho adotado essa maneira de ser e de me relacionar com cavalos em parte como um veículo para me mover em direção a minha própria paz interior e realização, de uma maneira que espero compartilhar com os outros.

É minha esperança e desejo que, ao envolver-me em apenas interações pacíficas com os cavalos, irei cultivar a paz dentro de mim e nas minhas relações com os meus semelhantes. Quero que o mundo seja um lugar mais pacífico e alegre e a única maneira de fazer isso acontecer é começar comigo.

Tudo o que sei é que existem grandes problemas que são provocados pela equitação, tanto para o cavalo como para o ser humano.

Ren Hurst é uma ex-adestradora de cavalos que fundou o santuário New World Sanctuary Foundation, localizado em Oregon (EUA), e escreveu o livro “Riding on the Power of Others: A Horsewoman’s Path to Unconditional Love”.

Fonte: ANDA

Anúncios