REALIDADE…

14994607_ON3Ho

As pessoas que desde muito novas são educadas no ceio familiar para a tauromaquia, são educadas para a violência. São educadas para a barbárie. São educadas para ver o touro e o cavalo, como objectos. Transformam-se em pessoas insensíveis. Transformam-se em pessoas sem piedade. Transformam-se em pessoas que não são capazes de perceber que o touro e o cavalo, têm o mesmo direito que eles, de serem felizes. Transformam-se em pessoas que não são capazes de perceber que o touro e o cavalo, têm todo o direito à liberdade, na natureza, no campo; em paz e sossego, desde o seu nascimento à sua morte.

Mas ainda assim, há casos de pessoas, que embora tenham sido educadas pela família para a tauromaquia, vêm mais tarde a perceber que a tauromaquia não é nada daquilo que desde muito novas lhes incutiram e afastam-se totalmente da tauromaquia. O António Moreno é um desses exemplos.

Antonio Moreno – Presidente do Cacma – No Parlamento da Catalunha, em 2010

O António Moreno é o exemplo de uma pessoa que nasceu e cresceu no mundo da tauromaquia, mas que mais tarde, aos 35 anos, se apercebeu da barbaridade da tauromaquia e se afastou completamente da tauromaquia, passando a ser um dos principais activistas contra a tauromaquia de Espanha. Aliás, ele foi o fundador do Partido Animalista CACMA.

A realidade da tauromaquia, é uma realidade violenta. É uma realidade bárbara!

Tourada. Realidade Cruel e Bárbara em Portugal

Mário Amorim

Anúncios