LISBOA ESTÁ A UM PASSO DE PROIBIR CIRCOS COM ANIMAIS

Congratulo-me bastante com esta notícia.

Já posso dizer que vejo uma luz ao fundo do túnel.

Já era tempo de Lisboa se transformar numa cidade moderna, civilizada, e deixar aqueles laivos medievais que ainda a caracterizam.

O PAN está no bom caminho.

Agora o próximo passo terá de ser a abolição da selvajaria tauromáquica, para que Lisboa fique completamente limpa.

CIRCO SEM ANIMAIS.png
(Foto: Henry Romero/Reuters)

Recomendação contra o licenciamento de circos com animais foi levada à Assembleia Municipal de Lisboa pelo PAN. Proibição depende da aprovação da câmara municipal.

Lisboa pode vir a juntar-se ao Funchal na lista de cidades portuguesas que proíbem o licenciamento e a instalação de circos com animais. A decisão está pendente da aprovação da câmara, uma vez que a Assembleia Municipal já debateu e aprovou a recomendação, apresentada pelo Grupo Municipal do PAN (Pessoas, Animais, Natureza)

Circo sim, crueldade não — proibição de espectáculos circenses com animais” é o nome da recomendação, debatida e aprovada esta terça-feira, 25 de Novembro, com votos contra do CDS, do MPT, de um deputado do PSD e de outro independente. Três deputados abstiveram-se. Miguel Santos, do PAN, foi o responsável pela apresentação da recomendação.

A nova provedora dos animais de Lisboa, Inês Sousa Real, tomou posse esta quarta-feira, 26 de Novembro, e assegurou defender “todos os animais” e “não só “o cão e o gato”, escreve a agência Lusa. Inês Sousa Real garantiu ainda que vai incluir na sua agenda de trabalho os animais utilizados em “espectáculos circenses, touradas, exposições e venda”.

O ser humano, hoje em dia, já não se regozija com o sofrimento dos animais. E os laços sociais que se foram estabelecendo impõem hoje um outro tratamento“, justificou, também à Lusa.

O PAN salientou, na recomendação que escreveu, o facto as crianças serem “presença assídua nos circos”, em nada beneficiando “do ponto de vista pedagógico”. “Nenhum número do circo que envolve animais constitui uma recriação dos comportamentos que os mesmos teriam se estivessem no seu habitat natural, muito pelo contrário”, lê-se.

Já no início de Novembro, o Funchal proibiu a instalação de espectáculos com animais na cidade, numa decisão inédita na altura. A proposta também foi apresentada pelo PAN e aprovada pelo presidente da câmara madeirense, Paulo Cafôfo.

(Fonte)

http://p3.publico.pt/node/14765?fb_action_ids=958352160845543&fb_action_types=og.comments

Fonte: http://arcodealmedina.blogs.sapo.pt/lisboa-esta-a-um-passo-de-proibir-493898

Anúncios