CONTEÚDO ANDA Fêmea de leão marinho chora e uiva de dor com a morte de seu filho recém nascido

Foto: YouTube

Grupos ativistas de direitos animais estão consternados com o caso de um filhote de leão marinho recém nascido que morreu em uma praia de San Diego (EUA), enquanto a sua mãe assistia angustiada, uivando de tristeza.

Segundo reportagem do 9News, o filhote teria morrido por aborto espontâneo na praia La Jolla, que é habitada por colônias de mamíferos marinhos e, por isso, há anos vem sendo motivo de controvérsias entre moradores locais e turistas. Os ativistas estão culpando os turistas por terem provocado esse aborto ao chegarem muito perto da mãe.

Esse recente acontecimento apenas fará aumentar o amargo conflito entre os dois grupos.

O vídeo que mostra o triste fim do bebê já teve mais de 800 mil visualizações nas redes sociais, com muitos espectadores atingidos pela emoção maternal em exposição. A mãe parece tentar reviver seu filho morto, enquanto geme de dor o tempo todo.

“Nós humanos temos uma tendência a pensar que somos os únicos que lamentam a morte de um filho ou uma filha”, escreveu a ativista Andrea Else Hahn, que publicou o vídeo.

“Esse comovente vídeo, mostrando a fêmea de leão marinho que perdeu o seu bebê, deveria ser como um despertar para todos nós”, disse ela.

Foto: YouTube

Apesar de protegidos, as focas e leões marinhos que frequentam a praia de La Jolla não são listados como uma espécie ameaçada de extinção, e a tensão entre aqueles que acreditam que a praia pode ser frequentada por humanos e os que defendem que é necessário preservá-los tem sido crescente.

Embora a razão do nascimento prematuro seguido de morte do filhote seja desconhecida, os ativistas afirmam que, quando um mamífero marinho se sente ameaçado devido à proximidade excessiva de um humano, ele recua para a água assustado e isso pode ter um sério efeito sobre a sua saúde.

La Jolla é uma praia pequena, porém muito popular. Ao longo dos anos, o local tem sido palco de muitos conflitos, com os moradores relatando que até mesmo crianças já foram flagradas assediando as focas e os leões marinhos.

Fonte: ANDA

Anúncios