Portugal não evoluiu

Siemiradzki_Christian_Dirce

Como constataram pelos últimos postes que postei, aqui no meu blog, Portugal não evoluiu. Portugal continua a viver nos tempos da barbárie da Roma antiga.

Até a assistência é igual à assistência do Coliseu da Roma antiga. Uma assistência, avida de ver dor, sofrimento. Uma assistência ávida de ver sangue. Uma assistência que grita vivas e olés, que é o mesmo que gritar: dá cabo do touro; mata-o. O dedo virado para baixo da assistência, que era a ordem para provocar sofrimento até à morte, nos Coliseus da Roma antiga, equivalem aos Olés e aos Vivas nas praças de touros, que por sua vez, são equivalentes aos Coliseus da Roma antiga.

E deputados portugueses, vergonhosamente, nada querem fazer para abolir tão vil, tão bárbara prática de Portugal, em pleno Século XXI. Preferem que Portugal permaneça com a imagem de ser um país bárbaro, pelos quatro cantos do mundo.

E Portugal, enquanto tão abolir tão MONSTRA prática, será sempre um país bárbaro!

Mário Amorim

Anúncios