PRESIDENTE DO PERU APOIA CAMPANHA CONTRA TOURADAS

Enquanto o mundo evolui… Portugal regride… O governo português apoia financeiramente e moralmente a selvajaria tauromáquica. Será o último dos oito países tauricidas a aboli-la, porque de todos, é o que tem apoios dos MAIS TACANHOS

Este é Pedro Pablo Kuczynski, o recém-eleito presidente do Peru, um dos oito países de todo o mundo (entre 193) que ainda mantém viva a prática de torturar touros para divertir psicopatas, sádicos e atrasados mentais.

Pedro Pablo já foi aficionado, mas evoluiu. Neste discurso que vemos no vídeo, refere:

«Temos que modernizar o nosso país opondo-nos aos maus tratos de animais incluindo as touradas e as lutas de galos que são tradições do passado que devemos deixar de lado. Por isso eu apoio este esforço de protecção dos animais».

E apoia muito bem. Pelo menos dá mostras de ter evoluído e pretender retirar o Peru (um país tão lindo!) do rol dos oito tristes países que ainda se mantém nesse passado ao qual se refere…

Se Pedro Pablo Kuczynski conseguir libertar o Peru deste estigma selvático, não verá o seu nome escrito no Livro Negro da Tauromaquia, que envergonhará todos os descendentes dos que praticaram, aplaudiram, apoiaram, e promoveram a cruel prática de torturar bovinos, e que nele ficarão memorizados para todo o sempre.

Fonte: Arco de Almedina

Anúncios

CONTEÚDO ANDA Final feliz: tigre é resgatado da exploração em circo e ganha um novo lar

Após uma vida de sofrimento, o tigre Hoover será levado de helicóptero amanhã do Peru para a Flórida, onde ele irá ter um novo lar em Tampa, informa o National Geographic.

Hoover passou quase 12 anos sendo obrigado a apresentar truques em um circo itinerante no Peru. Sua jornada angustiante parece um thriller best-seller. Por sorte, ele foi salvo pela Operação Spirit of Freedom, concebida por Jan Creamer e Tim Philips, co-fundadores da Animal Defenders International (ADI) – uma organização com sede no Reino Unido dedicada a combater o abuso animal e salvar animais em perigo.

Em 2012, após uma investigação de dois anos e uma campanha pública realizada pela ADI, que expôs abuso contra animais em circos da América Latina, o Peru proibiu o uso de animais em espetáculos.

hoover2

Para cumprir a lei, era necessário transportar animais grandes e considerados perigosos para uma instalação de detenção, cuidar deles e realocá-los em novos lares. Inexperiente neste tipo de trabalho, o governo peruano pediu auxílio a ADI, que lançou a Operação Spirit of Freedom.

Com base na sua investigação inicial, a operação acompanhou seis circos itinerantes do Peru, seus locais turísticos e realizou um inventário dos animais. Durante meses, os circos despistaram as autoridades até que em julho de 2015, a ADI recebeu dados sobre dois deles no norte do Peru, perto da fronteira com o Equador.

Os circos foram invadidos pelas autoridades que resgataram Hoover, o único sobrevivente entre 12 ou mais tigres, encontrado bastante fragilizado.

Mas sua história de exploração teve um final feliz. No dia 23 de abril, ele estará em sua nova casa, um local espaçoso no Resgate de Grandes Felinos, com sombra de árvores, gramas macias e um lago ao seu redor.

Fonte: ANDA

Bull jumps into crowd at bullfight in Peru/Touro salta para a multidão em tourada no Peru

O touro, assim que entra na arena, a caminho do terror, pelo qual vai passar, a primeira coisa que faz, é procurar um local, pelo qual possa fugir. Ver tanta gente ao redor da praça, aumenta ainda mais o favor que ele sente, logo após a sua entrada na arena. E por isso não é raro, ele procurar fugir, saltando para o público, uma vez que não encontrou um local por onde pudesse fugir, na estrutura da arena.
O que ele quer é ver-se livre de toda a tortura física e psicológica, pela qual já passou, a partir do momento que chegou à praça de touros, e da continuação da tortura, física e psicológica, logo após o momento da sua entrada na arena da praça.

Por tanto, este vídeo mostra com clareza, o que a tauromaquia significa para o touro, física e psicologicamente!

Mário Amorim

Stop Killing Dolphins for Shark Bait

DolphinTarget: Peruvian President Ollanta Humala

Goal: Stop fishermen in Peru from slaughtering dolphins for shark bait.

Dolphins are being slaughtered en masse in Peruvian waters. Despite a ban on dolphin fishing since 1996, fishermen continue to kill thousands of dolphins every year with little to no consequence. Although some of the dolphin meat may be sold in local markets, the majority of the catch supplies fishermen with shark bait. Shark fishing has become more and more prevalent, partially due to the demand for shark fins in Asian countries. We must act now to stop the slaughtering of dolphins and sharks.

Dolphins are intelligent, social creatures that suffer greatly at the hands of indiscriminate fishermen. Sharks have sustained dramatic population declines in the wake of the shark fin soup boom and are struggling to recover. Both sharks and dolphins are slow to reproduce and hold important places in ecosystems as apex predators. Killing large numbers of dolphins and sharks can permanently decimate their populations while causing serious damage to ocean ecosystems. Additionally, dolphin meat is considered by many to be dangerous for human consumption due to its high mercury levels.

The president of Peru must begin to actively enforce the ban on dolphin fishing. Banning harpoons, which are only used for dolphin fishing, while also introducing stricter fines would serve well to discourage fishermen from engaging in this illegal act. It is also important to take steps to ban shark fishing because, if not, shark populations may never recover. Sign the petition below to urge President Humala to protect dolphins, sharks, and ocean ecosystems from the damages of unchecked killing.

PETITION LETTER:

Dear President Humala,

I am deeply concerned by the slaughter of thousands of dolphins each year in Peruvian waters, despite an apparent ban on dolphin fishing. Dolphins, which are highly intelligent and social creatures, are being slaughtered predominantly to serve as bait for shark fishing. Not only is this terrible treatment of dolphins, shark populations are in serious peril as well.

I understand that shark and even dolphin meat has become an important source of food and income in Peru. However, these unsustainable fishing methods only serve to further deplete the fisheries that people rely on. Dolphins and sharks are apex predators and slow to reproduce, meaning the damage done by killing large numbers of them can be almost irreversible. Additionally, dolphins are not only unethical to consume but also dangerous to eat due to the meat’s high levels of mercury.

I urge you to protect ocean ecosystems and the health of your people by enforcing the ban that is already in place on dolphin fishing. Banning the possession of harpoons and introducing hefty fines for lawbreakers would go very far to discourage dolphin fishing. Additionally, it is imperative you take steps to ban shark fishing as well. The global market for shark fins is decimating shark populations and, if we don’t act now, sharks may never be able to recover.

Sincerely,

http://animalpetitions.org/123838/stop-killing-dolphins-for-shark-bait/?utm_source=Animal+Petitions&utm_campaign=5c9ae68e98-274AP11_15_2015&utm_medium=email&utm_term=0_5c8ef52732-5c9ae68e98-79824889

Muito boas notícias vindas do Perú! Congreso de Perú aprueba Ley contra el Maltrato animal

Congreso de Perú aprueba Ley contra el Maltrato animal

Lima, noviembre de 2015. Si bien había sido aprobada por la Comisión de Ambiente y Ecología por unanimidad y por la comisión Agraria, a la Ley contra el maltrato animal le faltaba su gran lucha en la comisión de Justicia del Congreso. Esta una votación por mayoría decidió aprobar la modificación de la Ley de Protección de los Animales Domésticos y Silvestres en Cautiverio que establece sanciones ante el maltrato y crueldad causado.

El congresista Juan Carlos Eguren explicó que esta ley fue aprobada debido a un esfuerzo conjunto entre una iniciativa ciudadana y otro proyecto presentado por la Bancada Nacionalista en los que se prioriza la tenencia responsable de los animales domésticos.

Estas son las sanciones que recibiría el agresor: penas privativas de la libertad no mayor de tres años para casos de maltrato. En caso, el animal muera debido a la brutalidad de la agresión, la persona recibirá hasta cinco años de cárcel, con 150 a 360 días de multa.

“Esto es producto de una mesa de trabajo hecha con el Ministerio de la Producción, con el Ministerio de Agricultura y otras instituciones y resultado de esos estudios de años, es este proyecto de ley donde se regula la convivencia con los animales, las instituciones competentes que tienen que ver con la convivencia con los animales, qué competencia tienen los Ministerios, los municipios”, aseguró el congrecista promotor Yonhy Lescano (en la foto). Además la ley busca establecer un sistema de esterilización obligatoria. “Es la única manera de que se va poder contener este problema que tenemos de abundancia de animales”, expresó

Fonte: ANIMANATURALIS

 

Operação Spirit of Freedom Leões resgatados de circo no Peru aguardam transferência para santuário

Leão Simba, antes de ter sido resgatado. Foto: ADI
Leão Simba, antes de ter sido resgatado.

Os leões que foram resgatados recentemente de um circo no Peru pela ONG Animal Defense International (ADI) agora aguardam para serem levados de helicóptero para a África do Sul no próximo mês, onde serão abrigados no santuário Emoya Big Cat, em Joanesburgo. As informações são do Daily Mail.
O resgate fez parte de uma grande operação da ADI no mundo todo, chamada “Operation Spirit of Freedom”, na qual mais de 90 animais já foram recuperados.
Leoa Rapunzel, também resgatada na operação que já apreendeu mais de 10 circos da América do Sul. Foto: ADI
Leoa Rapunzel, também resgatada na operação que já apreendeu mais de 10 circos da América do Sul.Jan Creamer, presidente da ADI e que liderou a missão de resgate no Peru, disse: “Estamos muito satisfeitos por esses leões que tanto sofreram estarem indo para a sua casa na África, local ao qual eles pertencem”.“O clima e o ambiente são perfeitos para eles. Quando visitamos o Emoya Big Cat, soubemos que esse seria um sonho tornado realidade para a ADI e, mais importante, para esses leões”, explicou Creamer.Leão Ricardo deita para descansar após ser resgatado. Foto: ADI
Leão que ficara cego devido a maus tratos, agora chamado de Joseph.Segundo a reportagem, ele também tinha uma fratura em seus dentes caninos inferiores, o que o deixou em agonia silenciosa por anos.Savannah Heuser, fundador da Emoya Big Cat Sanctuary, acrescentou: “A mudança que está sendo oferecida a estes 33 leões vai alterar radicalmente as suas vidas, que foram violentamente desperdiçadas em gaiolas minúsculas horríveis e na prática de atos estúpidos de circo, e eu não posso sequer imaginar os intermináveis ​​dias de sofrimento que estes animais tiveram de suportar”.Richard, outro leão que estava sem um dos olhos. Foto: ADI
Ricardo, outro leão que estava sem um dos olhos.

Eles têm muito tempo perdido para compensar, e irão viver o resto de suas vidas em um habitat natural, o mais próximo possível da liberdade”.Mais de 50 animais nativos selvagens – incluindo ursos, seis espécies de macacos, quatis, kinkajous e um puma – estão sendo transferidos aos poucos para dois santuários da Amazônia como parte de um enorme programa de recuperação.

Leoa Amazonas recebe água dos ativistas antes de ser resgatada de outro circo, na operação. Foto: ADI
Leoa Amazonas recebe água dos ativistas antes de ser resgatada de outro circo, na operação.
http://www.dailymail.co.uk/embed/video/1210867.html

Fonte: ANDA

 

Exploração Trinta e dois leões são libertados de circo no Peru

Foto: Animal Defense International

Trinta e dois leões foram libertados do cativeiro, em uma apreensão recente em um circo do Peru. Os leões estavam muito desnutridos e feridos, e apresentavam claros distúrbios mentais por terem sido forçados a viver em pequenas jaulas quando não estavam performando. Muitos deles tinham os seus dentes quebrados e as garras removidas, para preveni-los de atacarem os treinadores quando eles eram abusados. As informações são do One Green Planet.
"Eles Eles estavam sem garras e dentes, e apresentavam sinais de trauma e distúrbios mentais, pelo confinamento e maus tratos

Joseph, um dos leões libertados, ficou cego de um olho devido ao desenvolvimento de uma catarata. Segundo a reportagem, a doença era tratável e poderia ter sido evitada se os seus tratadores tivessem feito o mínimo esforço para lhe oferecer cuidados médicos básicos. Como se não bastasse, alguns desses tratadores até mesmo o apelidaram de “cego”, escarnecendo-se de sua condição.
Todos os animais que foram resgatados alcançaram a sua liberdade graças ao incrível trabalho da ONG Animal Defenders International (ADI). O resgate foi resultado de uma campanha que durou vários meses chamada “Operation of Spirit Freedom” (“Operação de Liberdade de Espírito”). Mais de 90 animais já foram resgatados nesta campanha.
Eles viviam todos amontoados em pequenas jaulas. Foto: ADI
Os leões serão levados de volta à África do Sul, por via aérea. Eles serão mantidos em grandes cercados para que sejam reabilitados no santuário de felinos Emoya Big Cat. Circos não são divertidos para os animais, e não há argumento para refutar isso. Infelizmente, o grande público ainda não se deu conta da infinidade de efeitos negativos que os circos causam nos animais que exploram. Mas as coisas estão melhorando – com a exposição de histórias como a destes leões, que lançam luz à situação aflitiva dos animais nesse tipo de estabelecimentos.

Um dos leões resgatados sendo cuidado por veterinários e voluntários da ONG. Foto: ADI Um dos leões resgatados sendo cuidado por veterinários e voluntários da ONG

Fonte: ANDA

***

Os circos com animais não-humanos, são uma actividade Cruel e Bárbara. É uma actividade, que não respeita o bem-estar dos animais. Respeitar o bem-estar dos animais de circo, é não os ter nos circos. É ter circos sem animais!

Não sejas conivente com circos com animais não-humanos. Não vás aos circos com animais não-humanos.

circos

Cruelty of circus 17º

8a30a15eb40870d874dd9f27199b46da