INDÚSTRIA DA MODA DKNY e Donna Karan param de usar pele animal em suas coleções

As marcas seguem o exemplo de outras grifes de luxo como a Versace, a Gucci e a Michael Kors

As marcas de moda DKNY e Donna Karan não usarão mais pele animal em suas coleções. “Conforme avançamos com a Donna Karan e a DKNY, decidimos ficar sem pele em ambas as marcas a partir do segundo trimestre de 2019. Esta mudança segue um relacionamento de longo período com a Humane Society dos Estados Unidos”, disse Morris Goldfarb, CEO da G-III, durante uma reunião fiscal.

A Humane Society International (HSI) tem trabalhado com as marcas para incentivá-lss a criar materiais sem produtos de origem animal e seguir os exemplos de outras grandes marcas da moda, como a Gucci, a Michael Kors e, mais recentemente, a Versace, revela a VegNews.

“A HSI está entusiasmada que, desde que a Gucci declarou que a pele está ‘desatualizada’, os estilistas têm corrido para provar sua relevância se afastando do material arcaico. Na última declaração dos estilistas, as marcas DKNY e Donna Karan prometeram acabar com crueldade da pele de suas coleções”, afirma a diretora de mídia internacional da HSI, Wendy Higgins.

Nos Estados Unidos, cidades da Califórnia, San Francisco, West Hollywood e Berkeley já proibiram a venda de pele.

Fonte: ANDA

Anúncios

Hugo Boss anuncia que deixará de utilizar peles de animais nas suas colecções

A empresa alemã Hugo Boss anunciou que deixará de utilizar peles de animas nas suas colecção, uma medida que entrará em vigor já na temporada de Outono/Inverno de 2016.

A decisão da marca resultou de uma pesquisa realizada entre os seus clientes, que demonstrou a preocupação dos consumidores com a sustentabilidade e, especificamente, com o tratamento que as marcas dão aos animais.

“Os consumidores de hoje em dia são de uma geração que está a reavaliar os seus valores éticos e fundamentais”, explicou à imprensa internacional Bernd Keller, um dos directores da marca. “Queremos incluir essa geração nos clientes da Hugo Boss. Com os nossos produtos, demonstramos que é possível ser diferenciado e luxuoso, levando em conta questões éticas e ambientais,” revela o relatório de sustentabilidade da marca.

Hugo Boss junta-se a nomes como Zara, Tommy Hilfiger, Calvin Klein e Stella McCartney, que já aderiram totalmente às peles sintéticas, contribuindo para que os animais deixem de ser torturados e mortos em nome da moda.

Contactada pelo Ecorazzi, Claire Bass, directora-executiva da organização Humane Society do Reino Unido, explicou que “o compromisso da marca é uma mensagem poderosa para outras marcas de luxo, de que a crueldade contra animais nunca é elegante.” A Humane Society faz parte da Fur Free Alliance, que se reuniu com Hugo Boss para discutir sua política de uso de peles.

“Hugo Boss assumiu uma liderança no mundo da moda, ao se posicionar contra a crueldade e eliminar o uso de peles em suas colecções”, explicou John Vinding, presidente da Fur Free Alliance.

Foto: Dak Films™ / Creative Commons

Fonte: http://greensavers.sapo.pt/2015/07/08/hugo-boss-anuncia-que-deixara-de-utilizar-peles-de-animais-nas-suas-coleccoes/