Fórum Mundial da Cultura Taurina nos Açores

Hoje deparei-me com um artigo, que embora seja do passado 25 de Janeiro, não poderia deixar de o colocar aqui no meu blog.

Este artigo fala por si:

2014-01-25151056_CA967162-B341-4FEB-88DD-FECB0766BF67$$738d42d9-134c-4fbe-a85a-da00e83fdc20$$8b028a27-e226-444a-b69c-e0fea719c16d$$odia_imagem_grande$$pt$$1

Mundo dos toiros reunido nos Açores

“Ataques” e “perseguição” feitos por grupos antitaurinos e até pelo poder político à tauromaquia foi um dos temas em destaque no primeiro dia.

“Vivemos numa sociedade cada vez mais fechada e intolerante que não entende as coisas mas ataca-as”, diz ao CM Arlindo Teles, presidente da Tertúlia Tauromáquica Terceirense, organizadora do Fórum Mundial da Cultura Taurina, que decorre até amanhã na Ilha Terceira. “A festa brava está cheia de valores e este congresso vai mostrar isso”, acrescenta.

Arlindo Teles considera ainda uma “hipocrisia” a acusação de que a transmissão de corridas em horário nobre na televisão pode provocar “traumas” nas crianças. “Gostava que identificassem alguma pessoa deste Mundo que seja criminoso por ser aficionado ou por ter assistido a corridas de toiros”, refere.

O Movimento Cívico Abolicionista da Tauromaquia nos Açores tem sido um dos principais críticos deste fórum, ao considerar que “a prática da tortura animal seja totalmente incompatível com a promoção turística da região como um destino de turismo verde e de natureza”.

Já Arlindo Teles defende que este pode potenciar o turismo na região. “Um evento desta natureza não se pode realizar sem apoios e interessa- nos trabalhar a nossa imagem no exterior junto do nicho do turismo taurino. É um nicho que pode dar retorno, porque é de um segmento médio-alto”, afirma o organizador. O fórum prossegue com figuras da tauromaquia nacional e mundial, como os matadores El Fundi e Cristina Sánchez, o filósofo Francis Wolff, o catedrático Alejandro Pizarroso e o jornalista Miguel Sousa Tavares.

Fonte: http://www.cmjornal.xl.pt/detalhe/noticias/lazer/cultura/mundo-dos-toiros-reunido-nos-acores

***

A diferença na votação que se encontra no artigo, fala por si. É uma diferença bastante esclarecedora daquilo que os Psicopatas Tauromáquicos em Portugal, se recusam em ver, por muito, que por exemplo, que as praças de touros estejam cada vez mais vazias, de que a maioria dos portugueses está a cada dia que passa está mais farto da barbaridade da tauromaquia, e exige a sua abolição imediata!

Faço meu o comentário que foi feito para o artigo:

“Mundo dos toiros ou dos torturadores?”

Francisco (Alentejano)

 

Mário Amorim

Anúncios