UM VETERINÁRIO A SÉRIO…

Resultado de imagem para joaquim grave

Um veterinário a sério, sabe que tem um código deontológico para cumprir. Sabe que gostar de uma prática bárbara, como a tauromaquia. E criar touros, para depois os mandar para uma praça de touros, onde vai ser torturado, física e psicologicamente, e onde vai ser morto, é ir completamente contra o código deontológico, que jurou cumprir.

Este senhor, que se apelida de veterinário, ao fazê-lo, está a ter uma atitude ilegal, uma vez que faz orelhas moucas, ao código deontológico veterinário.

E a ordem dos veterinários, nada faz para correr com este senhor da ordem e proibi-lo de exercer uma actividade, que respeita os animais não-humanos, e não age, como este senhor age.

Volto a dizer; que este senhor, não é veterinário coisa nenhuma!

E as televisões, quando promovem um programa de televisão sobre a tauromaquia, convidam este suposto veterinário, apelidando-o de veterinário.
Depois, quando ele afirma que o touro não sofre, que o touro gosta de ser toureado, que o touro, com o fim da tauromaquia, vai extinguir-se, o moderador do programa, e mais ninguém presente no programa, lhe pergunta; onde estão as provas, cientificamente provadas, que tenham sido confirmadas e aceites pela comunidade cientifica, e depois, que tenham sido publicadas numa prestigiada revista cientifica, que confirmem estas afirmações?
E ao verificar a acção ilegal dele, na televisão, a Ordem dos veterinários, nada faz para o travar de vez.
A Ordem dos veterinários, vê o senhor Joaquim Grava a fazer-se passar por veterinário, na televisão, em directo, e nada faz!

Senhor Joaquim Grave, tenha juízo, que já tem idade para isso!

Mário Amorim

Anúncios

SE OS AFICIONADOS DA TORTURA, DA BARBÁRIE…

Se os aficionados da tortura, da barbárie, fossem pessoas com alguma seriedade, já teriam vindo a publico; estão a ver, temos aqui provas científicas, cientificamente provadas, do que dizemos sobre o touro. Mas não. Sempre que têm uma oportunidade para o fazer, os Psicopatas Tauromáquicos, do alto da sua máfia, convidam para mais uma vez, ser fonte de alegações, não provadas cientificamente, o mesmo Psicopata de sempre, que não fala pelo bem-estar do touro, e sim pelo bem-estar da sua conta bancária. E isto acontece, com a conivência da Ordem dos Veterinários, que nada faz para o impedir, pois este Psicopata, é veterinário.

E esta realidade, deixa ficar mal o país, pelos quatro cantos do mundo.
Pois, com esta realidade, Portugal fica visto lá fora, como um país não civilizado.

Que tristeza; em pleno século 21, ainda existir em Portugal, tão vil e hedionda prática.
E que tristeza, a Assembleia da Republica, no PS; PSD; CDS/PP, e PCP, continuar a permitir, que tão abjecta prática, persista em existir, num país que se quer moderno e civilizado.

Da minha parte, o touro, e o cavalo, podem continuar a contar comigo, para os defender intransigentemente.

Tudo o que digo é por eles, pelo bem-estar, pela felicidade deles. E não irei deixar de lutar por isso.

Portugal, não vive em muitos séculos passados.
Portugal vive no século 21. E tem de acompanhar a modernidade, a civilização.

BASTA DE CRUELDADE EM PORTUGAL, JÁ!
ABOLIÇÃO DA TAUROMAQUIA EM PORTUGAL, JÁ!

Mário Amorim

Um veterinário…

Um veterinário cumpre totalmente o código deontológico que jurou cumprir, durante os vários anos de curso universitário. Isto quer dizer, que um veterinário trata bem outros seres sensíveis. Isto quer dizer que um veterinário é pelo bem-estar de outros seres sensíveis, pela vida de outros seres sensíveis, e não pela dor, pelo sofrimento, pela morte de outros seres sensíveis. Um veterinário que cumpre totalmente o código deontológico, não cria outros seres sensíveis, e depois, quando eles têm quatro anos de idade, manda-os para uma praça de touros, a fim de ele sentir dor, de sofrer, e de morrer, para gáudio, de uma cada vez mais reduzida minoria de gente completamente insensível. Um veterinário que age desta forma, não é um veterinário, é um monstro.
E o pior, é que a Ordem dos Médicos Veterinários, tem perfeito conhecimento, que em Portugal, existem monstros, que se apelidam de veterinários, e que são ao mesmo tempo são ganadeiros. Posso citar o nome do Joaquim Grave. Mas existem outros monstros em Portugal, para além do monstro Joaquim Grave. E o que faz a Ordem dos Médicos Veterinários? – A Ordem dos Médicos Veterinários, por interesses, que não são os interesses do touro e do cavalo, assobia para o lado. Não faz rigorosamente nada. Permite que esses monstros, continuem a agir da forma como agem, quando a acção deles, é uma acção criminosa, é uma acção, totalmente ilegal, à luz do código deontológico que juraram cumprir.

É uma vergonha, que esta situação o ocorra em Portugal, sem que, quem pode pôr-lhe um fim, não faça absolutamente nada, para acabar com esta acção criminosa, com esta ilegalidade!

Mário Amorim

Carta aberta à Ordem dos Veterinários

Para a Ordem dos Veterinários touros e cavalos, não são seres sensíveis com direitos. Caso contrário, a Ordem dos Veterinários já teria vindo a público, manifestar-se contra a tauromaquia. E até hoje nunca o fez. E assim é, por interesse, nada mais.

Não acredito que Ordem dos Veterinários não tenha conhecimento, de que existem pessoas que se se apelidam de veterinários, e ao mesmo tempo são ganadeiros. Posso dar o exemplo de Joaquim Grave.

Como acontece com um advogado, médico, ou enfermeiro, só para citar estes três exemplos, também uma pessoa que tire o curso de veterinária, aprende a código profissional e jura cumpri-lo. E quem não cumprir o código profissional, será expulso da Ordem, e lhe é retirada a possibilidade de exercer a profissão. Ora aqui está o problema. É que pessoas como o Joaquim Grave, não cumprem o código profissional, ao serem ao mesmo tempo veterinários e ganadeiros. Como tal, deveriam ser expulsos da Ordem dos Veterinários e impedidos de exercer veterinária.

Assim sendo, faço uma pergunta; quando é que a Ordem dos Veterinários vai tomar medidas, para por fim à acção ilegal destas pessoas? – No entanto duvido que a Ordem dos Veterinários venha a tomar medidas para travar a ilegalidade da acção destas pessoas, uma vez que é movida por interesses.

É uma vergonha que a Ordem dos Veterinários, por ser movida por interesses, nada faça, para corrigir este problema!

Mário Amorim

“Não são criadas facilidades para se ter um animal de companhia”

Ordem dos Veterinários diz que não há vontade política para resolver certos problemas

O bastonário da Ordem dos Médicos Veterinários acusou hoje os políticos de terem pouca vontade de resolver o problema do abandono dos animais e de não estarem criadas facilidades, ao nível autárquico e nacional, para as pessoas os terem.

“Portugal é um país com bastantes dificuldades para quem tem animais de companhia: não podem entrar em transportes e espaços públicos, como restaurantes, ou hotéis”, disse Jorge Cid.

A propósito do Dia Internacional do Animal Abandonado, que se assinala sábado, o veterinário alertou ainda para “a falta de sensibilidade, por parte das autarquias, na urbanização”.

“Cada vez se fazem mais urbanizações e com cada vez menos espaços verdes para as pessoas e também para os animais”, adiantou.

Jorge Cid considera que “não há vontade política no país para resolver o problema”, afirmando que “não são criadas facilidades para a pessoa ter um animal de companhia”.

Outro aspeto que dificulta a vida aos detentores de animais de companhia é, segundo o bastonário, o IVA (23 por cento) que é aplicado na alimentação e cuidados médicos aos animais, que “não faz sentido”.

“Tudo é contra o animal de companhia”, afirmou, concluindo que “não são criadas facilidades ao nível autárquico e nacional para facilitar a detenção de animais de companhia”.

Sobre a criminalização dos maus tratos dos animais, o bastonário defendeu “bom senso” na sua aplicação.

“Uma pessoa que está no interior do país e que tem um animal preso, se calhar não sabe que isso é mau trato. É preciso elucidar as pessoas”, disse.

Jorge Cid sublinhou que Portugal “ainda é um país de grandes diferenças culturais. Tudo requer muito tempo e muita pedagogia”.

“Primeiro tem que se informar, educar, para depois penalizar”, afirmou.

A questão do abandono dos animais preocupa a Ordem dos Médicos Veterinários.

“Sentimos mais na pele e somos parte integrante da resolução dessa problemática”, disse, considerando que ainda “continua a haver muitos animais abandonados”.

Fonte: Diário de Notícias

***

Já agora, vou deixar uma pergunta no ar: quando é que Ordem dos Veterinários vem a publico falar da tauromaquia em Portugal, como por exemplo, de existirem em Portugal, pessoas que se dizem veterinários, e que ao mesmo tempo são ganadeiros, como por exemplo o Joaquim Grave?
Não convém para a Ordem dos Veterinários falar disso, não é?
Ou será que para a Ordem dos Veterinários o touro e o cavalo não têm direitos?
– A Ordem dos Veterinários é uma vergonha. Pois ignora por completo o bem-estar do touro e do cavalo. Ignora por completo a dor, o sofrimento, a tortura, física e psicológica porque eles passam na tauromaquia! 

Mário Amorim

Processo cientifico

Científicos, estão por exemplo, á procura da cura para o vírus zica. Estão interligados em variadíssimas equipes, um pouco por todo o mundo. E conforme novos dados vão surgindo, as restantes equipes de científicos vão testar, para verificar os dados dos seus colegas. E é sempre assim. Quando se está a lidar com dados científicos, outros científicos, têm de os testar e comprovar.
Depois dos dados científicos terem sido testados e comprovados por outros científicos, são publicados numa publicação cientifica, por exemplo a Revista cientifica Science.

Pseudo científicos portugueses, como o Joaquim Grave, não querem meter isto, de uma vez por todas na cabeça deles. Preferem mandar umas atoardas cá para fora, por exemplo em programas de televisão, ou em supostos PDF científicos, publicados na Net, sem nunca as provarem, com dados científicos sérios, cientificamente testados e provados por outros científicos, e publicados numa publicação cientifica(em papel).

E o que me espanta, é a Ordem dos Veterinários, assobiar para o lado.
Existem em Portugal pessoas que se dizem veterinários, que juraram cumprir o código deontológico, mas que são ao mesmo tempo ganadeiros. Isto é. Dizem que são veterinários e mandam animais quando deveriam lesar pelo seu bem-estar, para a dor, para o sofrimento, para a morte, numa praça de touros. E a Ordem dos Veterinários sabe muito bem disto, e nada faz para expulsar esses senhores da Ordem, e proibilos de exercer veterinária, por não cumprirem o código deontológico que juraram cumprir. É uma vergonha!

Mário Amorim

TOURADAS: O QUE É DO SENSO COMUM E DA RACIONALIDADE

O povo português só tem de suportar governantes aficionados de touradas se não puder correr com eles…

Mas como queremos e podemos, avancemos!

O que se segue é uma compilação do que o senso comum diz sobre a irracionalidade tauromáquica, e que corre nas redes sociais

12079487_488067918031466_4907970813996681188_n BER
Pois … mas o óbvio é apenas óbvio para as mentes evoluídas… As outras, nem repetindo mil vezes conseguem lá chegar…

É o caso dos governantes que, não tendo capacidade para entender o óbvio, insistem em políticas retrógradas e anticivilizacionais.

«Já mais do que uma vez me cruzei com a evidente incapacidade do mundo da tauromaquia encaixar a mais leve crítica, partindo não raras vezes os seus protagonistas para o mais rasteiro insulto.

Curiosamente, os forcados, que eram tidos como os “valentões” da função tauromáquica, do desfile da brutalidade sanguinária (vulgo tourada), na verdade, chegou-se à conclusão de que são uns grandes cobardes, porquanto são eles que, no final, atacam um Touro já moribundo, enfraquecido, a sangrar, despedaçado por dentro e por fora, num sofrimento atroz. E veja-se o que os cobardes lhe fazem:

https://www.facebook.com/banbloodsports/videos/835357963246430/

E leiam o que os estrangeiros dizem a este respeito:

Ban Bloodsports (O nome do grupo significa Banir desportos sanguinários)

One of the bulls tormented and tortured live on Portuguese TV – 4th September 2015. The animal gasps for breath and bleeds from wounds inflicted on his back. Witness the plight of the bulls live at

Um dos touros atormentados e torturados ao vivo na televisão portuguesa – em 4 de Setembro de 2015. Os gemidos do animal para respirar, e o sangue que escorre das feridas que lhe foram infligidas no lombo. Testemunhe-se o sofrimento dos touros ao vivo em

http://www.rtp.pt/play/direto/rtp1

 

Shame on the Portuguese Government for allowing this barbarity to continue.

Quanta vergonha para o governo português por permitir que esta barbárie continue.

***

É normal, que quem gosta desta carnificina ou o pratique seja ele próprio violento com o seu semelhante… Freud explica este desvio comportamental.

É “gente” desta que é condecorada por Cavaco Silva e António Costa, e aplaudida por Paulo Portas, Marcelo Rebelo de Sousa, Gabriela Canavilhas, Elísio Summavielle, Passos Coelho, e tantos outros governantes aficionados, que são a nossa vergonha.

É como diz um amigo meu:

«As condecorações portuguesas não têm qualquer valor, eu já o tenho dito várias vezes. Condecora-se um qualquer desconhecido, para tal, basta ter um amigo influente, e então temos: fadisteiros que não são conhecidos para lá das fronteiras, o autor de um libreco sobre um assunto fútil (e disto temos conhecimento), um conjunto de música de abanar o capacete, que ensaiava numa cave e mal tinha vindo a público, já estava a ser condecorado (isto por influência de um amigo, segundo um membro do conjunto).Tudo isto e muito mais, explica a banalidade em que caíram as condecorações portuguesas.»

***

Festivais de Verão e Touradas

Outro dia, quando eu andava a responder em Tribunal a um processo-crime por ter defendido os Direitos dos Animais Humanos (crianças) e Não Humanos (bezerros) de predadores tauromáquicos, utilizando as palavras correctas para esse tipo de situação, disseram-me o seguinte:

«Amiga, estás a lidar com lóbis poderosos, sinistros, incultos e infelizmente arreigados em tradições de muitas regiões do nosso país, incluindo aqui na minha ilha Terceira. O país está em decadência económica e ética e só com cultura e humanismo atingiremos outros patamares de desenvolvimento. Estou muito pessimista. Isso vai levar gerações..

Não, não levará mais do que a actual geração decadente que está a afundar-se de dia para dia, cada vez mais.

Se observarmos bem, às touradas assistem sempre os mesmos, e apenas aqueles que vivem à custa da tortura animal: ganadeiros e tauricidas mais as respectivas famílias, e um ou outro marialva e betinhos e betinhas do século passado, que por terem nascido e sido criados entre a violência e crueldade têm a tauromaquia impregnada na pele, como uma doença incurável.

Em comparação, os nossos jovens, milhares deles, preferem os Festivais de Música de Verão…

Haja esperança!

***

Os verdadeiros activistas procedem assim:

«Enviei e-mail para esta J. F e publiquei na página deles, o seguinte: São as autarquias que mais têm contribuído para a manutenção da barbárie contra seres sencientes como são os touros !! A permissão por parte dos autarcas da realização de touradas nos espaços por eles geridos e a atribuição de subsídios a esta vergonhosa actividade, com dinheiros públicos (só em 2012 foram 9 milhões de Euros !!!), apenas representa não só uma condenável sujeição ao lobby tauromáquico como uma falta de sensibilidade para com o sofrimento de animais o que é ainda mais vergonhoso e desumano !! Gandhi disse: “O carácter dum povo revela-se pela forma como trata os seus animais”. O carácter de quem promove e/ou autoriza espectáculos como touradas (caso da J. F. de Frejim), leva-me a que nunca visite esse local e desaconselhe todos os meus conhecimentos a visitar-vos!!!» (Carlos Ricardo)

***

A propósito da Ordem dos Médicos Veterinários nada fazer em defesa dos bovinos trucidados futilmente pelos carrascos tauricidas:

«As Ordens não são mais que resquícios do sistema corporativo que a liberdade do 25 de Abril de 1974 não conseguiu abolir! De estrutura e enquadramento jurídico duvidoso se considerarmos que vivemos num país que se quer livre de controlo de exclusividade da profissão, só servem para perpetuar privilégios afrontando quem ouse invadir a esfera da sua competência! A Ordem dos Veterinários tem como missão apenas proceder à inscrição das profissionais de veterinária, esquecendo que a profissão destes deveria ser mais nobre, consistindo em ajudar a salvar os animais e não apenas torná-los prisioneiros do mercenarismo! A Bastonária não serve simplesmente porque não ajuda nem deixa ajudar os animais! É caso para se dizer: não faz, nem deixa fazer!» (Paulo Serrão)

***

Bos Tauros dá uma lição ao homo stupidus, que não pertence propriamente á espécie humana.

***

Nem tudo o que reluz é ouro

Fui insultadíssima no Google, como PORTUGUESA, por um espanhol que se diz NOBRE e AFICIONADO.

O que em nada me afectou, obviamente. Mas é só para dizer que até os espanhóis, que têm tantos telhados de vidro no que respeita à tortura de Touros, arrasam o Portugal pequenino…

O que dirão então os povos mais civilizados!

***

A propósito do meu hábito de responder aos aficionados terceirenses:

Responder a essa “gentinha” é mostrar-lhe um outro modo de ver o mundo. Eles estão tão espartilhados e atados naquele mundinho deles, naquela ilha rodeada de ignorância por todos os lados, que temos o dever de lhes mostrar que o mundo evoluiu e eles ficaram para trás.

Eu sigo algo que aprendi com George Orwell: «Caímos tão fundo que atrever-se a proclamar aquilo que é óbvio, transformou-se no dever de todo o ser inteligente».

Concordo em absoluto com o que diz Orwell.

***

Uma miscelânea de ideias:

*** Quando o mundo estiver livre das touradas, Portugal ainda as praticará, porque com os governantes que temos… a EVOLUÇÃO está comprometida.

*** Os animais humanos irracionais divertem-se com a tortura de animais não humanos racionais.

*** É da qualidade de seres inferiores brincar aos broncos com animais indefesos.

*** «Esta canalha devia ser esterilizada, para não deixar descendência…

A esta gente (não querendo ofender as pessoas normais) dá-se o nome de “projecto que não deu certo“.

Acho mesmo que só acontece nos humanos e nos vegetais.

É assim ………… que Deus os mantenha longe da minha família e dos meus animais.

Dirigir a palavra a esta chungaria demente, é uma perda de tempo. São ervas daninhas que em nada dignificam a espécie humana. São de um baixo nível cultural, de um primitivismo assustador. Como é possível haver gente tão ordinária, tão cobarde, tão reles. Quem serão os pais destes anormais? De que buraco saiu esta gentinha?» (estas palavras são da minha amiga Judite)

***

Aos aficionados que andam sempre a falar em democracia:

Sabem lá eles o que é Democracia!

Nós vivemos numa democraciazinha disfarçada de ditadura nazista, um regime onde os energúmenos se divertem a torturar seres vivos.

*** Esta é a horrenda supremacia humana que escraviza, aprisiona e tortura os restantes seres vivos.

*** Isto nem devia estar a acontecer, porque está mais do que provado, desde Darwin, que animais somos todos nós: os que se dizem humanos e os ditos não humanos. Então porque tratá-los como “coisas”?

***

Sobre a ignorância:

No mundo ainda existe uma senhora chamada Ignorância, que é tão velha, tão velha, que já lhe perdemos a conta dos anos, mas infelizmente ainda vive. E numa época em que o mundo já devia ter regressado ao paraíso primordial…

Eis então a questão que se põe:

Se podemos ir à Lua, porque não podemos ser civilizados?

Fonte: http://arcodealmedina.blogs.sapo.pt/touradas-o-que-e-do-senso-comum-e-da-587745

***

Forcados_COBARDES