Novo livro de jornalistas do NYT diz que Trump sugeriu atingir imigrantes a tiro nas pernas e queria fosso na fronteira com crocodilos

O The New York Times publicou excertos do livro assinado por dois dos seus jornalistas, onde se lê que o Presidente americano queria que o muro na fronteira com o México tivesse um fosso com cobras e crocodilos e que os imigrantes que tentassem saltar fossem atingidos a tiro nas pernas

Dos jornalistas Michael D Shear e Julie Hirschfield Davis, o livro Border Wars: Inside Trump’s Assault On Immigration (Guerras na Fronteira: Dentro do Ataque de Trump à Imigração), publicado pelo New York Times propõe-se revelar as ideias defendidas por Donald Trump em várias reuniões na Sala Oval e outros encontros.

Os excertos agora divulgados dão algumas pistas: o Presidente queria o muro na fronteira dos EUA com o México electrificado e com picos no topo, aguçados o suficiente para rasgar a pele, além de um fosso cheio de cobras e crocodilos. Para os que conseguissem, ainda assim, saltar o muro, um plano B: atingi-los a tiro nas pernas “para os abrandar”

Em Março, Trump ameaçou publicamente fechar por completo a fronteira com o México, mas, segundo o livro, os seus conselheiros lembraram o Presidente que isso poderia levar a que turistas americanos ficassem presos no México, assim como crianças nas escolas, a que se juntaria, argumentaram, uma crise económica.

“Vocês estão a fazer-me parecer um idiota. Eu candidatei-me com base nisso. É o meu tema”, terá, então, gritado Trump. Os jornalistas garantem que os conselheiros saíram “quase em pânico” dessa reunião.

Fonte: Visão