Consciência “Zoológicos são como prisões”, diz garotinho de 3 anos

https://i1.wp.com/www.anda.jor.br/wp-content/uploads/2017/01/n%C3%A3o-%C3%A9-justo.png

Após uma visita ao zoológico local com sua família, Ollie August, um menino de 3 anos que vive em Victoria, Austrália, compara o local a uma prisão, não compreendendo a razão pela qual os animais estão presos, já que não fizeram nada de errado.

” Isto não é certo, é como uma prisão!”, diz o garoto, indignado.

Em um discurso de emocionar, o menino de três anos derruba a indústria do zoológico, descrevendo os donos como “pessoas que não são legais” e dizendo que os animais “só querem ser livres”.

Vídeo com legendas em inglês:

Fonte: ANDA

Anúncios

Uma história verdadeiramente maravilhosa e emocionante: Menino de 3 anos escreve carta ao cachorro já morto e recebe resposta surpreendente

Encorajado pela mãe, o pequeno Luke Westbrook escreveu uma cartinha expressando toda falta que sentia de seu ex-beagle Moe e a endereçou ao “Paraíso dos Cães”. Dias depois, ele recebeu uma resposta misteriosa e cheia de carinho

(FOTO: REPRODUÇÃO / BLOG DE MARY WESTBROOK)
Luke Westbrook, de apenas três anos, estava devastado pela perda de seu cão doméstico. O beagle Moe, que vivia há 13 anos com a família, sofreu um ataque do coração e morreu há poucos dias, em casa. Para minimizar a dor que sentia, o pequeno pediu à mãe Mary para escrever uma carta ao cão. A surpresa veio poucos dias depois.

“Sinto sua falta. Espero que você esteja se divertindo no paraíso dos cães”, escreveu Luke, que mora em Virginia, nos Estados Unidos. No envelope, especificou o endereço de entrega: “Para Moe Westbrook, no Paraíso dos Cães, Nuvem 1”.

A entrega foi colocada na caixa de correio por Mary, que ficou de retirá-la de lá assim que o filho pegasse no sono. Ela só não esperava esquecer de recolhê-la e se surpreender, dias depois, com a notícia de que o carteiro havia levado a correspondência.

“Eu imaginei então que alguém jogaria a carta no lixo dos Correios”, contou ao site Virginian-Pilot. “Afinal, ela não tinha sequer um selo.”

Até que nesta semana, uma resposta apareceu entre as correspondência da família Westbrook. Impressa em um papel timbrado do Serviço Postal dos Estados Unidos, a carta foi endereçada “Ao Lude, de Bruce”.

(FOTO: REPRODUÇÃO / BLOG DE MARY WESTBROOK)

A mensagem: “Estou no Paraíso dos Cães. Eu brinco todos os dias. Estou feliz. Obrigado por ser meu amigo. Te amo, Luke.”

Em seu próprio blog, Mary escreveu que deixou a carta sobre a mesa e que a entregaria ao filho na noite da última quarta-feira (10). “Eles eram amigos de verdade”, disse.

E acrescentou: “A carta me fez recordar da bondade das pessoas e de o quão grande um pequeno gesto pode realmente ser.

Fonte: ANDA