QUANDO OS AFICIONADOS NASCEM COM O CÉREBRO DESCIDO…

Aqui há dias, foi a Maria Alzira Seixo, professora catedrática na Universidade de Lisboa, a descer o nível, numa publicação que lhe valeu monumentais críticas. Mas Maria cresceu na Moita e estudou o básico na Moita. Não conseguiu sair da cepa torta.

Agora é um professor da Universidade Nova de Lisboa, que nasceu e cresceu em Angra do Heroísmo (não ficará tudo dito?), e já foi deputado pelo Partido Socialista e Secretário da Educação dos Açores!!!!

PASMEM!

PROF.png

Reparem no primeiro comentário. Foi dirigido a uma amiga minha. Mas a mim também estão constantemente a dirigir estes “mimos”.

Que baixaria!

Que ordinarice!

Ao que parece, os aficionados de tauromaquia nascem com o cérebro descido, entre as pernas, daí, tudo o que “pensam” é a este nível.

São estes os argumentos que usam para nos atacarem e exorcizarem a invirilidade de que sofrem.

Precisam ATACAR um inofensivo e indefeso animal para se sentirem “machos”.

E como se isso não bastasse, atacam as senhoras deste modo abjecto, como se não tivessem sido paridos por uma senhora também.

E não há ensino superior que lhes valha.

Aliás, a tauromaquia é uma doença incurável, do foro psiquiátrico, que ataca indiscriminadamente ricos e pobres, letrados e analfabetos, governantes e governados, deputados de partidos da direita e da esquerda, toldando-lhes, por completo, a capacidade de raciocinar.

E então quando nascem com o cérebro descido…!!!!!

É o que se vê!

Fonte: Arco de Almedina

 

Anúncios