É assim que deveria ser em Portugal!

Pela lógica, dever-se-ia replicar em Portugal, os bons exemplos contra a tauromaquia, realizados fora de Portugal. Mas não. Não é isso que acontece em Portugal. Mesmo depois de darem resultados, os bons exemplos realizados fora de Portugal, na realidade, são cá ignorados.

Então; como há muito, muito tempo, acho que deveria ser em Portugal?

1º As manifestações e marchas contra a tauromaquia, deveriam ser organizadas, não apenas uma organização, mas por um número, o mais alargado possível, de organizações e movimentos. E também por anti-touradas que lutam contra a tauromaquia, individualmente.
– Essas marchas e manifestações, deveriam ser começadas a organizar, com pelo menos um ano de antecedência, para serem organizadas com todo o rigor. Pois é o rigor na sua organização que ditará o seu sucesso.
– Essas marchas e manifestações, deveriam ter um vídeo publicitário, com figuras publicas.
– Essas marchas e manifestações, deveriam acontecer sempre, em diversas cidades do país, em simultâneo, para possibilitar que um número, muito mais alargado de pessoas, possam participar.
2º Dever-se-ia criar uma plataforma, que se deveria chamar; Plataforma pela abolição da tauromaquia em Portugal.
– Essa plataforma deveria ter, no seu interior, todas as organizações, movimentos, e também por todos os anti-touradas individuais, que a queiram integrar.
– E essa plataforma, deveria respeitar, o primeiro ponto, do que disse anteriormente.
3º Essa plataforma, deveria intervir activamente, junto das Câmaras Municipais, para que mais Câmaras Municipais se declarem anti-tourada.
4º Essa plataforma, deveria exercer uma permanente e grande pressão, junto do Parlamento, com o objectivo, de por fim aos subsídios, para a tauromaquia, pelo Estado e pelas Câmaras Municipais.

Entendo, que só desta forma, a abolição da tauromaquia em Portugal, é possível!

Mário Amorim

Anúncios

Não sou contra as manifestações que se fazem em frente ao Campo Pequeno.

imagem-38

Não sou contra as manifestações que se fazem em frente ao Campo Pequeno. Sou é contra o tipo de manifestações que se fazem.

Entendo que se podem e devem fazer manifestações anti-tourada. Mas não as que se fazem em frente ao Campo Pequeno. Pois essas manifestações, não têm a força que deveriam ter. Não têm o impacto publico que deveriam ter. Por estas razões, não enviam para o Parlamento, a clara e forte mensagem que deveriam enviar.

Há vários anos que entendo, e entendo, cada vez mais, que só chamando todo o país, para a luta contra a tauromaquia, é possível ter força, ter impacto publico, e enviar para o Parlamento, uma claríssima mensagem. Entendia e entendo, por isso, que só uma muito grande manifestação, realizada, simultaneamente por todo o país, pode, de facto, resultar.

E agora quero dizer o seguinte.

Estou inteiramente disponível, para voltar a lutar em grupo.
Mas para que isso possa acontecer é necessário, a atitude contra a tauromaquia mudar.

Uma das coisas que eu antes mais ouvia, era; vai demorar muitos anos a conseguir a abolição da tauromaquia. E mal ouvia isto; pensava para comigo mesmo. Com esta atitude, não se vai muito longe.
E é aqui que a atitude tem de começar a mudar. E já.
Estamos em 2017. É necessário, que a luta contra a tauromaquia em Portugal, estipule o objectivo, de conseguir a abolição da tauromaquia, até 2020. E a partir daí, centrar todas as suas forças para alcançar esse objectivo. E durante estes três anos, fazer tudo aquilo que for preciso, para que até 2020, a abolição da tauromaquia em Portugal, seja uma realidade.
A atitude, tem de ser, por isso, uma atitude totalmente intransigente, de conseguir a abolição da tauromaquia, até 2020.
E se a atitude não for esta, para além de 2020, passará mais um ano, mais dois anos, mais três anos. De repente passaram-se dez, vinte anos, e a tauromaquia, em Portugal ainda existe. E isto não é a atitude correcta.

O prazo limite para a Abolição da tauromaquia em Portugal, tem ser 2020!

Depois há uma outra questão.

Tem de surgir um movimento anti-tourada, que concentre dentro de si, todas as organizações portuguesas anti-tourada.

Depois do que acabei de dizer, estarei totalmente disponível, para voltar a lutar em grupo e em força, contra a tauromaquia!

Mário Amorim