Vitória Companhia Kellogg’s anuncia o fim dos testes em animais

A maior fabricante de cereais do mundo, a Kellogg Company, fechou um acordo com a PETA dos Estados Unidos depois de mais de 11 anos de extensas discussões sobre testes em animais.

A gigante dos alimentos Kellogg’s concordou em acabar com o uso de animais em testes cruéis  e mortais para produtos alimentícios ou ingredientes, fazendo um acordo com a organização de direitos animais.

A Kellogg Company, que testou em animais por 65 anos, foi incitada pela PETA US a parar de conduzir e financiar experimentos com animais em 2007.

A Kellogg’s prometeu minimizar e limitar o escopo de seus testes em animais, mas sua nova política global, que foi recentemente finalizada, proíbe conduzir, financiar, apoiar e aprovar testes em animais.

Testes cruéis e mortais

O vice-presidente da PETA dos Estados Unidos, Shalin Gala, disse: “A indústria global de alimentos está reconhecendo que nenhuma alegação de mercado pode ser desculpa para a alimentação forçada, envenenamento, sufocamento e morte de ratos em testes cruéis e mortais.

A PETA ficou feliz com a decisão da empresa de adotar métodos de pesquisa alternativas.

A Kellogg’s agora se juntou a uma lista crescente de empresas de produção de alimentos que proibiu testes em animais, como a Coca-Cola, McCain Foods e House Foods.

Desatualizado, cruel e desnecessário

No ano passado, uma petição com 8,3 milhões de assinaturas contra testes em animais foi entregue à sede das Nações Unidas.

Segundo a Plant Based News , o CEO da The Body Shop, David Boynton, disse: “Em apenas 15 meses, mais de 8 milhões de pessoas assinaram o documento reconhecendo que os testes em animais para cosméticos são desatualizados, cruéis e desnecessários.

Fonte: ANDA