CONTEÚDO ANDA Indústria turística alerta consumidores sobre tráfico de animais selvagens

https://i0.wp.com/www.anda.jor.br/wp-content/uploads/2017/01/ee-2.jpg

Três grandes grupos comerciais de turismo acabam de anunciar que irão tomar medidas para ajudar a impedir os viajantes desavisados de contribuir com o tráfico de animais selvagens.

A demanda global por produtos da vida selvagem levou a um nível sem precedentes de caça e mortes que têm ameaçado a sobrevivência futura de muitas espécies. Enquanto o foco ocorre muitas vezes em espécies carismáticas como elefantes e rinocerontes, o comércio de animais selvagens também prejudica muitos outros animais e plantas.

Infelizmente, turistas em todo o mundo contribuem para aumentar a demanda por produtos feitos com a vida selvagem, comprando uma variedade de itens que vão desde acessórios e roupas a medicamentos, lembranças, os próprios animais e alimentos.

Evidências continuam a apontar que os animais valem muito mais vivos do que mortos, o que dá à indústria do turismo uma grande ajuda para tentar ajudar a protegê-los.

A Adventure Travel Trade Association (ATTA), a American Society for Travel Agents (ASTA) e a Cruise Lines International Association (CLIA) anunciaram que farão parcerias com organizações públicas e privadas para ajudar a educar os viajantes sobre o comércio de animais selvagens em uma tentativa de acabar com a procura por esses produtos.

De acordo com uma declaração conjunta, as associações atendem mais de 25 milhões de viajantes por ano, o que lhes dá um enorme alcance.

“É emocionante ver a indústria de viagens dos EUA intensificar e usar seus relacionamentos profundos com o público viajante para aumentar a conscientização sobre a crise global do tráfico de animais selvagens e dar aos viajantes desavisados as ferramentas para tomar boas decisões de compra”, disse David J. Hayes, líder da U.S. Wildlife Trafficking Alliance.

“A Alliance aplaude a ATTA, a ASTA e a CLIA por sua liderança socialmente responsável, em conjunto com os setores sem fins lucrativos e governamentais, que têm trabalhado para fechar os mercados de vida selvagem que alimentam a matança de espécies ameaçadas em todo o mundo”, completou.

O anúncio ocorre no momento em que a U.S. Wildlife Trafficking Alliancenos Estados Unidos lançou um kit de ferramentas digital com material educativo para que as empresas de viagem compartilhem com o público e o ajude a garantir decisões de compra conscientes que não prejudiquem os animais.

Espera-se que este esforço acabe com a demanda por produtos que têm levado muitos animais à extinção, segundo o Care2.

Fonte: ANDA

Anúncios