FINAL FELIZ Homem dirige mais de 4 mil km para salvar cão condenado ao sacrifício

O cachorro que estava condenado a ser morto em um abrigo, foi adotado e se tornou um companheiro do novo tutor.

Um homem viajou mais de quatro mil quilômetros para salvar a vida de um cachorro que havia sido condenado ao sacrifício. O pit bull estava no Animal Care Center, em Nova York, nos Estados Unidos.

Mario Rodriguez não exitou em adotar o cachorro ao saber que ele seria submetido à morte induzida e a distância não foi um empecilho. “Todos na minha família cresceram com esta raça. Eu criei meus filhos com esses cachorros também. Eles são muito amorosos”, disse.

Da Califórnia, onde estava trabalhando, Mario dirigiu até Nova York. A viagem levou dias e, durante o período, o homem ligou repetidas vezes no abrigo para se certificar que o cão estava vivo. As informações, do Zoorprendente, foram divulgadas pelo portal Histórias com Valor.

“Eu liguei para o abrigo todos os dias. No terceiro dia eles até reconheceram meu número. Eles me disseram: ‘sim, Mario. Ainda está aqui. Ele ainda está aqui’”, contou.

Ao chegar no abrigo e encontrar o cachorro, a alegria foi mútua. “Eu disse a ele que estávamos indo para casa e ele começou a abanar o rabo como um louco. Ele pulou e não parava de me dar beijos”, relatou o novo tutor de Hickory, como é chamado o cachorro.

No novo lar, o pit bull se deu muito bem com os outros cães que vivem no local. E além de ganhar uma família e uma casa para viver, Hickory também encontrou um companheiro de aventuras: Mario, que agora leva o cão para acompanhá-lo no trabalho, dando ao pit bull a felicidade de conhecer novos lugares e passear ao lado do tutor.

“Nós sempre paramos em parques e fazendas. Ele está se divertindo como nunca”, disse Mario sobre o cachorro, que tem uma cama só para ele dentro do caminhão do tutor

Fonte: ANDA

 

Anúncios