Conteúdo anda Elefante vive presa e sozinha em zoológico há 61 anos

Foto: Flickr/uniunitwins

A elefante Hanako vive em uma cela de concreto há 61 anos. E só agora as pessoas estão dizendo que esse período já foi o suficiente. As informações são do The Dodo.

Aos 68 anos de idade, Hanako é o elefante mais velho do Japão. Ela passou as últimas seis décadas no zoológico Inokashira Park Zoo, em Tóquio, onde viveu sozinha em um gabinete estéril. Não há gramado ou árvores – apenas chão e paredes de concreto. Não se sabe qual foi a última vez que ela sequer viu um outro elefante.

Um visitante recente descreveu o local como “um dos zoológicos mais arcaicos e cruéis do mundo moderno”.

“Totalmente só em um gabinete pequeno e frio, sem receber absolutamente nenhum conforto e estímulo, ela simplesmente permanece lá praticamente morta – como uma estatueta”, escreveu Ulara Nakagawa.

Um vídeo de 2013 mostra a elefante balançando para frente e para trás enquanto ela brinca com um pedaço de tecido, um dos únicos objetos disponíveis em sua pequena clausura.

De acordo com o Japan Times, Hanako nasceu na Tailândia em 1947 e foi transportada para o zoológico Ueno, no Japão, aos dois anos de idade. Ela foi para lá para substituir os elefantes anteriores, que foram privados de comida até morrerem de fome por ordem do governo de Tókio. Poucos anos depois, ela foi transferida para Inokashira, onde vive desde então.

Ela perdeu a maior parte de seus dentes há décadas atrás, e atualmente sofre de problemas digestivos.

Foto: Flickr/Yu Morita

Como resultado de sua longa vida de maus tratos, Hanako desenvolveu uma tendência à agressividade. Ela pisoteou um homem que entrou em seu gabinete em 1956, segundo o Japan Times e, posteriormente, fez o mesmo com um  funcionário do zoológico. Depois disso, foi mantida acorrentada por muitos anos.

“E com o aumento da idade, ela se tornou mais temperamental”, declarou o jornal.

Em uma reportagem de 2011 do jornal nacional Asahi Shimbun, foi dito que Hanako derrubou um tratador, atacou um veterinário e perseguiu um funcionário nos cinco anos anteriores.

Foto: Flickr/uniunitwins

Mikio Murofushi, chefe do time de cuidadores de Hanako, disse na ocasião que ela tinha certeza de que a agressão da elefante não foi acidental. “Um puro acidente é impossível no caso de um elefante”, afirmou Murofushi. “Um elefante é extremamente inteligente e age cognitivamente”.

Mas, apesar dessa inteligência declarada, Hanako ainda permanece trancada em sua pequena cela de concreto.

Foto: Flickr/uniunitwins

No entanto, agora o público está finalmente se manifestando. Uma petição clamando pela libertação de Hanako para um santuário vem conseguindo milhares de apoiadores, reivindicando que a elefante idosa receba atenção médica, acesso a um lago e – depois de tantos anos – a possibilidade de interagir com outros de sua espécie.

Apesar de Hanako estar adentrando agora em seus anos derradeiros, pessoas de todo o mundo estão esperançosas de que ela possa finalmente encontrar paz. Mas, uma vez que poucos santuários de elefantes têm conexão com o Japão, é incerto de que parte virá a ajuda.

Foto: Flickr/uniunitwins

“Espero que em algum lugar fora daqui haja justiça para Hanako e outros elefantes cativos que são mantidos nessas condições horrendas e inaceitáveis”, escreveu Nakagawa.

Assine a petição.

*É permitida a reprodução total ou parcial desta matéria desde que citada a fonte ANDA – Agência de Notícias de Direitos Animais com o link. Assim você valoriza o trabalho da equipe ANDA formada por jornalistas e profissionais de diversas áreas engajados na causa animal e contribui para um mundo melhor e mais justo.

Fonte: ANDA

Anúncios