RETROCESSO Governo Trump pode retirar a proteção de quase 300 espécies ameaçadas

O Governo Trump está analisando proposta que pode reverter regulamentos que protegem cerca de 300 espécies ameaçadas pela Lei de Espécies em Perigo

A Casa Branca está revendo uma proposta que os especialistas temem que retire as proteções de centenas de espécies ameaçadas. O Departamento do Interior dos EUA silenciosamente solicitou uma proposta de regra no último dia 2 que anularia várias formas protetivas que asseguram a vida de cerca de 300 espécies classificadas como ameaçadas pela Lei de Espécies em Perigo.

A proposta é considerada parte da agenda maior de Donald Trump, e busca inclusive reverter regulamentações da administração de Barack Obama que visavam proteger o meio ambiente e combater as mudanças climáticas.

Uma listagem em um banco de dados do governo dos EUA mostra que o Serviço de Pesca e Vida Selvagem (FWS) enviou a proposta nomeada como “Remoção da Regra da Manta” para o escritório da Casa Branca, que está revisando as regras propostas, conforme informação da CNN.

A regra tem como alvo cerca de 70 espécies na Califórnia, 20 no Havaí e dezenas de peixes, aves, mamíferos e plantas em todo o país. A mudança sugerida anularia uma regra crucial de 40 anos, aprovada em 1975, quando o Serviço de Pesca e Vida Selvagem dos EUA concedeu às espécies em perigo o mesmo nível de proteção que as espécies ameaçadas de extinção. Tais formas de proteção poderiam ser diminuídas somente se o Serviço determinasse que as proteções das espécies seriam garantidas.

Lontra-do-mar-do-sul, uma das espécies ameaçadas que pode se prejudicar com a retirada de sua proteção. (Foto: Wikipedia)Lontra-do-mar-do-sul, uma das espécies ameaçadas que pode se prejudicar com a retirada de sua proteção.

Um porta-voz da FWS disse, em entrevista ao The Independent, que a proposta acaba de entrar em revisão entre agências e ainda está sujeita a mudanças. É “prematuro discutir a regra em qualquer detalhe”, disse o porta-voz Gavin Shire.

“O governo Trump acabou de emitir uma sentença de morte para cerca de 300 espécies ameaçadas”, disse Noah Greenwald, diretor de espécies ameaçadas do Centro de Diversidade Biológica, em um comunicado.

Shire disse à CNN que seria impreciso sugerir que a proposta derrubaria as proteções às espécies ameaçadas. Em um comunicado, a FWS disse que está trabalhando “para desenvolver regulamentos que melhorem nossa implementação da Lei das Espécies Ameaçadas para que seja clara, inequívoca, consistente e flexível na medida do possível”.

Fonte: ANDA

Anúncios