BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS DA MALVEIRA DISPAM A FARDA, NÃO A MERECEM

👺«Que mundo é este, em que até as associações que defendo e tento respeitar, dão exemplos morais do mais baixo nível que se pode imaginar 👺 Quem tenta justificar algo na vida, falhando com todos os deveres morais, não merece a minha consideração. Lamentavelmente, com tantas maneiras de tentar angariar dinheiro para um quartel, esta associação vai pela maneira mais criminosa de o conseguir, a do maltrato e por vezes do assassínio de animais. Os pobres animais, é que têm que justificar a falta de moral e educação daqueles que se acham humanos, que de humanos nada têm. E tudo isto em pleno século XXI 😢 É triste, muito triste» (Cândido Coelho)

Faço minhas todas as palavras do Cândido Coelho

BV MALVEIRA.png

PAN Mafra

«Os animais envolvidos nos espectáculos e eventos tauromáquicos (como corridas de touros, largadas, garraiadas, festejos ou outros eventos similares) são seres sencientes dotados de direitos, interesses e necessidades inerentes à sua condição. Uma garraiada é realizada com um bezerro (garraio). O bezerro é transportado da ganadaria em condições que lhe causam stress, conduzido com aguilhões para o cercado. Muitas vezes os seus cornos são serrados, num procedimento extremamente doloroso para o animal. No cercado o bezerro é perseguido, atormentado e violentado por pessoas que recriam uma “pega” ou “tourada”. Frequentemente os bezerros sofrem lesões. É uma prática altamente stressante para o animal, para o efeito único de diversão e entretenimento humano. Neste caso também para angariação de fundos.

Segunda a declaração universal dos direitos dos animais, da UNESCO, as exibições de animais e espectáculos que utilizem animais são incompatíveis com a dignidade do animal.

Os Bombeiros Voluntários da Malveira, soldados da PAZ precisam de melhores condições, de novas instalações. Muito merecidas. Consideramos que há outras formas de angariação de dinheiro, que não passem por esta forma de exploração e maus tratos a animais.

 O PAN não pode aceitar esta forma de violência para com os animais. Decidamos como comunidade, não contribuir para situações de violência gratuita de qualquer espécie

PAN Mafra

Fonte: Arco de Almedina

Anúncios

CONSELHO DE VETERANOS DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA DECIDE, AFINAL, RESPEITAR O RESULTADO DO REFERENDO À GARRAIADA

70.7% dos Estudantes de Coimbra disse NÃO às garraiadas, e o Conselho de Veteranos, depois de uma votação em que apenas 14 elementos pretenderam ser maioria e rasgar o resultado do Referendo, decidiu, afinal, respeitar a decisão da esmagadora maioria dos estudantes.

Não dou os parabéns ao Conselho de Veteranos, porque era seu dever respeitar a decisão tomada democraticamente por 70.7% dos estudantes.

Venceu a racionalidade que catapultou a Academia de Coimbra para os tempos modernos.

GARRAIADA.jpg

Esta imagem, de muito má memória, ficará a perpetuar o tempo em que a Academia de Coimbra esteve mergulhada em trevas medievalescas.

Isabel A. Ferreira

Origem da imagem:

https://24.sapo.pt/atualidade/artigos/veteranos-decidem-acabar-com-garraiada-na-queima-das-fitas-de-coimbra

 

Fonte: Arco de Almedina

 

PAN apela à desobediência civil face à decisão de se manter garraiada em Coimbra

O partido Pessoas-Animais-Natureza (PAN) apelou esta quinta-feira à “desobediência civil” dos estudantes de Coimbra, após o Conselho de Veteranos ignorar o referendo que determinava o fim da garraiada na Queima das Fitas.

PAN apela à desobediência civil face à decisão de se manter garraiada em Coimbra

O Conselho de Veteranos da Universidade de Coimbra decidiu, na quarta-feira, que a garraiada vai permanecer na Queima das Fitas de Coimbra, ignorando a decisão do referendo promovido a 13 de março, onde 70,7% dos estudantes votaram pelo seu fim.

Num comunicado enviado à agência Lusa, o PAN sublinha que a decisão “reflete uma posição autoritária, conservadora e anti-democrática”, apelando à desobediência civil dos estudantes de Coimbra.

“Se os resultados dos fóruns cívicos são ignorados de forma arrogante, então estamos a perder a nobreza que lhes atribuiu legitimidade no passado (…). E é por isso que o PAN se junta aos estudantes de Coimbra num apelo subversivo contra esta decisão que não foi tão pouco comunicada com uma argumentação coerente que a justifique”, afirmou o deputado do PAN, André Silva, citado no comunicado.

Para o partido, a posição revela “um total desrespeito pelos estudantes e pela larga parcela da população portuguesa que aguarda expectante por um sinal claro de uma academia preparada para acompanhar as mudanças sociais que já estão em curso”.

A direção-geral da Associação Académica de Coimbra (AAC) já afirmou que “fará cumprir intransigentemente a decisão democrática dos estudantes e que a defenderá até às últimas consequências”.

Também hoje, o movimento estudantil Queima das Farpas, que tem lutado contra o fim da garraiada em Coimbra há vários anos, afirmou que a decisão do Conselho de Veteranos desrespeita “a vontade de milhares de estudantes expressa em referendo, numa atitude autocrática sem precedentes na academia”.

“Neste momento, urge desencadear os mecanismos que reponham a justiça e democracia, honrando a vontade da maioria estudantil”, apelou o movimento.

O líder do Conselho de Veteranos – dux veteranorum -, João Luís Jesus, referiu que estiveram presentes na votação 27 veteranos, recusando-se a dizer se a decisão da manutenção da garraiada foi aprovada por unanimidade.

O dux do Conselho de Veteranos afirmou também que tem “considerações a fazer sobre esta decisão”, mas que apenas na sexta-feira irá prestar declarações sobre a votação.

Um dos veteranos presentes na reunião, Paulo Nogueira Ramos, que votou a favor da decisão do referendo, afirmou à agência Lusa que houve 14 votos contra o referendo, 11 a favor e duas abstenções.

Inicialmente, houve uma votação com 28 veteranos, com 16 votos contra a decisão do referendo, sendo que o dux, por achar que poderia “ter havido uma falta de noção” sobre o sentido de voto, optou por uma recontagem, já depois de um dos elementos ter saído da sala, explicou.

“O dux fez a proposta para se seguir a decisão dos estudantes”, disse o veterano de Psicologia, sublinhando que, no meio da discussão, havia quem debatesse o facto de “a garraiada ser ou não justa, quando não era disso que se tratava – era se concordávamos e respeitávamos a opinião dos estudantes”.

A imagem do Conselho de Veteranos “está altamente prejudicada com esta situação toda. 14 pessoas acabaram por dizer que o peso delas importava mais que o peso de muitas mais pessoas”, lamentou.

O referendo promovido a 13 de março contou com uma participação de 5.638 estudantes.

Fonte: SAPO24

EMBORA COIMBRA TENHA MAIS ENCANTO SEM SANGUE NA DESPEDIDA, A ABOMINÁVEL GARRAIADA MANTER-SE-Á NA QUEIMA DAS FITAS EM 2015

A selvajaria tauromáquica é a “arte” dos imbecis, a “tradição” dos broncos e a “identidade cultural” dos incultos, não se ajustando, de modo algum, a uma prática de estudantes que frequentam o Ensino Superior.

O secretário-geral da Comissão Organizadora da Queima das Fitas e o Dux Veteranorum da Universidade de Coimbra já nasceram velhos, por isso vivem com os pés fincados no passado.

Que pode esperar o nosso País de tanto atraso mental?

Coimbra precisa de livrar-se urgentemente desta praga, para poder viver plenamente e civilizadamente a modernidade.

ng4083350 GARRAIADA COIMBRA.jpg

Fotografia © Arquivo / Bruno Pires

Ler esta sinistra notícia, que não dignifica a academia coimbrã, aqui:

http://www.dn.pt/inicio/portugal/interior.aspx?content_id=4479159&fb_action_ids=1026836590663766&fb_action_types=og.comments

***

FERRO AAC.png

A “Estrela de Ferro” é atribuída a todos os municípios, empresas, associações, organismos e estabelecimentos de ensino que apoiam a selvajaria tauromáquica

Fonte: http://arcodealmedina.blogs.sapo.pt/embora-coimbra-tenha-mais-encanto-sem-523751