tentativa de liberdade Funcionários matam leopardo que saiu de zoo por porta aberta

Um dos seguranças teria deixado uma porta aberta do zoológico pela qual o animal saiu

Funcionários de um zoológico na Inglaterra mataram um leopardo após o animal ter escapado do local.

O leopardo Margaash, de oito anos, escapou do complexo no Dudley Zoo quando uma porta teria sido deixada aberta por um funcionário.

Verificou-se que a porta tinha sido deixada aberta devido a um “erro de guarda”, após uma investigação disciplinar.


Margash foi morto após sair do zoológico por uma porta que ficou aberta

Elisa Allen, Diretora de Pessoas para o Tratamento Ético dos Animais (PETA), disse: “Leopardos da neve, como todos os animais – incluindo humanos – querem ser livres”.

“Quando animais que foram aprisionados, como Margaash, veem uma oportunidade de escapar de suas vidas tristes, eles geralmente aceitam isso”.

“Infelizmente, esses atos de autolibertação costumam ser os últimos, já que muitos animais que em tempos cativos tentam seguir seus instintos naturais são mortos”.

Ela também aponta a ação cruel de os zoológicos, que tiram os animais selvagens de suas terras natais e interrompem seus laços familiares para submetê-los a condições de vida antinaturais.

“Segurá-los em cativeiro é uma tragédia que muitas vezes leva a outra, e os dias de instalações que cobram as pessoas para ver animais deprimidos e privados atrás das grades estão contados”, ela afirma.

O zoológico disse que a fuga de Margaash aconteceu depois que o zoológico foi fechado e todos os visitantes já teriam deixado o local.


O animal é um leopardo da neve, uma espécie atualmente em extinção

“Na época e nas semanas subsequentes, o foco principal do zoológico foi investigar completamente o que aconteceu e fazer uma revisão rigorosa de toda a segurança do cercado do zoológico”, afirmou um porta-voz.

Margaash nasceu no zoológico de Banham, em Norfolk, em maio de 2010, e veio ao zoológico de Dudley em setembro de 2011.

Protesto na Internet

Dezenas de pessoas bombardearam as redes sociais do zoológico com mensagens furiosas consternadas com a decisão de matar Margaash, em vez de tentar sedá-lo.

“Eu odeio zoológico por isso. Que qualidade de vida ele tem de qualquer maneira? Ele deveria estar correndo solto na natureza, e agora, devido ao erro HUMANO, ele está morto”, escreveu Alison McNally Cliff.

Titch Larson disse: “Ação muito decepcionante tomada pelo zoológico. Um dardo tranquilizante deve ter sido usado. Idiotas inúteis”.

Kel Lunny Moo também escreveu: “O animal não merecia morrer só porque um de seus funcionários idiotas não fechou o suporte do recinto. Eu não voltarei a um zoológico que acha que é bom matar um animal indefeso”.


O zoológico britânico foi fortemente criticado por ativistas e usuários online

O perigo para a espécie

O leopardo da neve é ​​uma espécie em extinção e há apenas 4 mil deles na natureza, dispersos em 12 países.

De acordo com a WWF, eles estão presentes no sul da Rússia até o planalto tibetano, incluindo Mongólia, China, Afeganistão, Paquistão, Índia e Nepal.

Seu habitat natural são as paisagens montanhosas superiores a 3 mil metros. Entretanto, os altos Himalaias estão se aquecendo em três vezes a média global, afetando seu habitat.

O rebanho doméstico de animais também está destruindo as pastagens das montanhas.

Ainda, os leopardos da neve são mortos por caçadores furtivos para uso na medicina tradicional asiática.

Fonte: ANDA