MORREU UM FORCADO QUANDO TORTURAVA UM TOURO MORIBUNDO

Morreu o forcado colhido pelo Touro que estava a torturar, e o qual, apesar de moribundo, conseguiu reunir derradeiras forças para se defender do seu carrasco, como é de seu direito e instinto.

Não aplaudo a morte de um carrasco. Obviamente. Mas também não a choro. O mundo libertou-se de uma criatura que passou a vida a torturar Touros moribundos. Não surpreende que tivesse acabado a vida deste modo, porque colheu simplesmente o que plantou.

FORCADO MORTO.png
Pedro Primo, à esquerda, não resistiu aos ferimentos…

O mais insólito disto tudo, é que esta e outras mortes como esta, levam o carimbo do governo português, que nada faz para abolir esta prática cruel e violenta que mata animais não humanos (Touros e Cavalos) mas também animais humanos (os seus carrascos), numa escalada de violência que, ultimamente, tem-se verificado com muita frequência.

O forcado Pedro Primo, que tinha apenas 25 anos, e pertencia aos Amadores de Cuba, morreu esta terça-feira, num hospital em Lisboa, depois de ter sido colhido por um Touro moribundo, que reuniu as últimas forças, para se defender, com bravura, do ataque selvagem e cobarde dos forcados.

Pedro Primo despedia-se das arenas no passado sábado, em Cuba (Beja), durante uma corrida de touros à portuguesa, a mais cruel, a mais selvática de todas as actividades tauromáquicas.

Se ao menos os pais do Pedro lhe tivessem incutido valores humanos quando era criança… O que fazem os pais aficionados? Incitam as crianças a tornarem-se violentas e cruéis, inúteis, parasitas da sociedade. E isto tudo com o aval dos governantes e dos responsáveis pela Protecção de Menores…

O forcado foi transportado para o Hospital de Beja e, depois, transferido de helicóptero, para o Hospital Curry Cabral, em Lisboa, onde acabou por morrer. E tudo isto pago com dinheiros públicos.

É de lamentar que ninguém aprenda nada com estas mortes inúteis e completamente insanas.

Ao Pedro Primo já não poderemos perguntar se valeu a pena andar a torturar touros, cobardemente, para morrer sem glória, numa arena, rodeado de sádicos. Lamento a inutilidade da sua vida, e ainda mais a insanidade da sua morte.

Mas aos outros forcados, pergunto: vale a pena semear violência?  É que os carrascos não terminam a vida tranquilamente, deitados na relva de um jardim, porque não o merecem. A Lei do Retorno é infalível e implacável. E colhemos sempre aquilo que semeamos.

Mais uma morte, na longa lista de mortos e estropiados nestas práticas violentas e cruéis, avalizadas pelo governo português.

Isabel A. Ferreira

Fonte da imagem:

http://www.jn.pt/local/noticias/beja/beja/interior/morreu-o-jovem-forcado-dos-amadores-de-cuba-ferido-durante-corrida-de-touros-8751039.html

Fonte: Arco de Almedina

Anúncios

Forcado dos Amadores de Cuba morre após colhida naquela praça alentejana

Mais um Psicopata Tauromáquico perdeu a vida.

Os forcados enfrentam o touro, depois dele estar mais morto do que vivo, e de estar num atroz sofrimento, depois de toda a barbaridade que foi vítima.
Ele quer é ver o fim de tudo o que se passou. E vêm um grupo de sujeitos cobardes, provoca-lo, e aumentar ainda mais todo o seu sofrimento.
Mas de quando em vez, o touro, no seu inteiro direito, fere gravemente, ou mata um forcado.
Paciência. Seja ou não um forcado, o touro tem todo o direito de se defender dos Psicopatas tauromáquicos que o torturam, que o provocam, e que aumentam ainda mais o seu sofrimento.
E foi isso que ontem aconteceu a um forcado dos Amadores de Cuba!


O forcado dos Amadores de Cuba, Pedro Primo, de 25 anos, morreu na terça-feira, numa unidade hospitalar em Lisboa, na sequência de uma colhida provocada por um touro, disse esta quarta-feira à agência Lusa fonte do grupo.

 

GLORIFICAR OS COBARDOLAS DOS FORCADOS?

Resultado de imagem para Forcados

Ontem, num artigo, no sapo, glorificava-se os forcados.
Ao que o sapo chegou. Enfim, que tristeza.

Todos nós sabemos, que o mundo que gira em redor da tauromaquia, é feito por mafiosos, criminosos, assassinos e psicopatas. E no caso dos forcados; criminosos, cobardes e psicopatas.

Alguma vez vimos os forcados enfrentar um touro, que não esteja desgastado, física e psicologicamente, que não esteja em sofrimento, que não esteja mais morto do que vivo, e que não tenha os chifres embolados? – Não. Nunca vimos. E nunca vimos, por uma simples razão, cobardia.

Passei os olhos ao de leve, nesse artigo, no sapo, e vi que apelidava os forcados de corajosos.
Não me façam rir.
Os forcados corajosos?
– Os forcados, não passam de uns cobardolas.
Não enfrentarem o touro, logo a abrir, numa corrida de touros, também diz bem, da cobardia, desses criminosos e psicopatas.

O touro, tem de estar com os chifres embolados, tem de estar cravado de bandarilhas, a sofrer, mais morto do que vivo. Só assim, é que os forcados, do alto da sua cobardia, o enfrentam.

Os forcados, são, na realidade, não um exemplo de coragem, mas um exemplo de cobardia.
Eles, borraram-se de medo, só de pensar em enfrentar um touro, que não tenha os chifres embolados, que não esteja desgastado, física e psicologicamente, que não esteja mais morto do que vivo. E isso que nome tem? – Chama-se cobardia!

Mário Amorim

Volto a dizer, de que os forcados, não passam de um grupo de COBARDES

Imagem 12º

Volto a repetir o que disse ontem no vídeo e para o vídeo, que pode ser visto e lido AQUI, que é que os forcados são COBARDES.

Custa, não custa?-Paciência. Essa é a verdade. Os forcados são COBARDES, ponto.

Se não vejamos!
Numa arena de uma praça de touros, não enfrentam o touro em primeiro lugar. Enfrenta-no em último lugar.

O touro tem de estar embolado.
Tem de estar cravado de bandarilhas. Tem de estar a sofrer. Tem de estar mais morto do que vivo.
Só depois de estar assim, é que os forcados o enfrentam. E agora pergunto; que nome é que isto tem? -Isto chama-se COBARDIA. Eu sei que vos custa. Mas, temos pena. Vocês, forcados, não passam de um grupo de COBARDES.

E ainda vejamos!
Há algum vídeo, na Net, que mostre os forcados a enfrentar um touro que tenha as suas faculdades físicas e psicológicas intactas, em campo aberto, no campo? – Não há. Não há um único! -E agora pergunto; que nome é que isto tem? -Isto chama-se COBARDIA.

Os forcados acham-se muito valentes. Acham-se muito corajosos. Mas ninguém lhes fale a enfrentar um touro que tenha as suas faculdades físicas e psicológicas intactas. Borram-se todos!

O grupo de forcados, são COBARDES. Não passam de uns COBARDOLAS. E por muito que lhes custe, esta é uma inegável verdade!

Mário Amorim

Um grupo de COBARDES chamado forcados

As imagens deste vídeo mostram bem o quão os forcados, são um grupo de cobardes, pois enfrentam um touro que se encontra cravado de bandarilhas, que se encontra em sofrimento, físico e psicológico, que se encontra, mais morto do que vivo, quando, se não fossem os cobardes que efectivamente são, seriam os primeiros a enfrentar o touro, na arena de uma praça de touros.
Se os forcados não fossem os cobardes que efectivamente são enfrentariam o touro, no seu habitat natural.


Assinar e partilhar esta petição: http://peticaopublica.com/pview.aspx?pi=010BASTA

Responder e partilhar esta sondagem: http://app.evalandgo.com/s/?id=JTk1aiU5MWklOUIlQUU=&a=JTlDcCU5NGolOUI=

Sei que ainda é cedo. Mas deixo aqui uma sugestão para daqui por 6 meses

Deixo aqui uma sugestão, para o dia 1 de Abril de 2016.
Escreverem-se artigos em sites, e em blogs, dizendo que os forcados são valentes e corajosos. Mas só mesmo no próximo dia 1 de Abril. Farei a minha parte, aqui no meu blog.

15 - 1

E depois, no dia seguinte, dia 2 de Abril, dizer que era uma mentira, do dia das mentiras. Pois a verdade é que os forcados, não passam de cobardes!

Os falsos valentes!

Os falsos valentes; os forcados, acham-se muito valentes.
Quando ouço ou leio os falsos valentes, afirmarem que são muito valentes, tenho quase um ataque de riso.
Os forcados; valentes??? –Mas desde quando???!!!
Se não vejamos.
Atacam um ser sensível, que está cravado de bandarilhas e em sofrimento. Um ser sensível que está mais morto do que vivo. E que tem os chifres embolados.
Depois, acham-se muito valentes!

Os forcados poderiam apelidar-se de valentes, se enfrentassem o touro, sem estarem cravados de bandarilhas, e sem terem os chifres embolados.
Mas não é isso que na realidade acontece. Logo, os forcados, de valentes, não têm absolutamente nada. Os forcados são, isso sim, um bando de cobardes!

Mário Amorim