Foi criado o primeiro tipo de plástico que pode ser infinitamente reciclado

Cientistas conseguiram fabricar um material que pretende resolver o problema crónico do plástico nos oceanos e noutros ecossistemas

Uma equipa de investigadores dos Estados Unidos, da China e da Arábia Saudita desenvolveu um tipo de plástico que tem todas as qualidades dos plásticos tradicionais, com a diferença de que pode ser reciclado de forma contínua e infinita. Este novo material, batizada de PBTL, pode ser a resposta para reduzir o impacto do plástico no ambiente e nos ecossistemas.

A nível mundial, são produzidas mais de 300 milhões de toneladas de plástico por ano e apenas uma pequena percentagem é reciclada. Em Portugal, no ano de 2018, apenas foram recicladas 15% das embalagens de plástico nos resíduos urbanos. O resto vai parar aos solos, oceanos e às cadeias de alimentação. Foi este cenário que levou os cientistas a querer descobrir uma alternativa. E ela chegou agora.

Durante a investigação, os cientistas descobriram que o PBTL pode ser facilmente reciclado a 100°C na presença de um catalisador químico. É este processo que desagrega o plástico e o transforma de novo nos seus blocos de construção originais, que podem ser remontados sem perder nenhuma qualidade.

Este novo plástico pode ser usado para fazer uma série de produtos que são agora fabricados com plásticos convencionais, como embalagens, peças de automóveis e materiais de construção. Em contrapartida, tem de ser separado de outros materiais antes de ser reciclado. Mas assim pode reduzir-se a quantidade de plásticos que acabam incinerados, atirados para aterros ou perdidos no ambiente.

Fonte: ANDA