CONTEÚDO ANDA Focas são mortas para aumentar lucratividade da indústria da pesca

As fazendas de exploração de salmão na Escócia são protegidas por atiradores licenciados que disparam em focas, consideradas uma ameaça aos estoques de peixes

Elas são administradas por empresas independentes e inacreditavelmente contratam atiradores para matar focas cinzentas e focas-comuns que são consideradas “um risco” para os salmões.

https://www.anda.jor.br/wp-content/uploads/2017/07/se-e1499094680719.jpg

A Marine Harvest é uma das companhias que alimenta a prática terrível e apareceu em novos números divulgados pelo governo escocês, que permite a matança das espécies.

Os supermercados Waitrose, M & S e o Sainsbury são abastecidos com fazendas que matam focas, de acordo com The Times. A crueldade desses estabelecimentos se estende também para os supermercados, que mostram não ter qualquer resquício de ética ao endossar esse absurdo.

A Marine Harvest, que é uma das fornecedoras do Sainsbury’s e Waitrose, juntamente com o fornecedor da M & S, Scottish Sea Farms, assassinou 40 focas em 2016.

Os animais são predadores de peixes. Restam apenas 400 mil nos oceanos em todo o mundo, alertam os ativistas.

As fazendas utilizam dispositivos acústicos nas águas, assim como redes pesadas e removem os peixes mortos.

Porém, as focas são conhecidas por ultrapassar barreiras não-letais – e é nesse momento em que elas são baleadas. A Marine Harvest admitiu ter assassinado 21 focas em 2016, informou a reportagem do Mirror.

Andy Ottaway, diretor de campanha do Seal Protection Action Group (SPAG), disse que cerca de 1600 delas foram baleadas em águas escocesas nos últimos seis anos.

https://www.anda.jor.br/wp-content/uploads/2017/07/pei.jpg

“As empresas que atiraram na maioria das focas são a Marine Harvest, que fornece para o Sainsbury’s e Waitrose, e a Scottish Sea Farms, que fornece para o Marks and Spencer”, afirmou.

“Há menos focas cinzentas do que os elefantes africanos no mundo, mas como estão concentradas nas águas do Reino Unido, as pessoas acreditam que estão prosperando. Não acho que o público saiba que as focas estão sendo baleadas apenas para que possa comer salmão”, destacou.

O consumo de salmão tornou-se mais popular nos últimos anos devido à alta demanda pelos peixes, o colocou a população de salmões selvagens em crise, segundo a WFF.

Infelizmente, a matança de focas ocorre há muito tempo na Escócia, assim como o assassinato de outros animais ocorre em setores agrícolas e ambientais em todo o Reino Unido.

Isso é mais uma prova do sofrimento que outros animais precisam enfrentar devido à continuidade de hábitos de consumo que só geram destruição e morte.

Fonte: ANDA

Anúncios

CONTEÚDO ANDA Milhares de bebês focas serão assassinados em nova temporada de caça no Canadá

https://i1.wp.com/www.anda.jor.br/wp-content/uploads/2017/03/FO-e1490789303698.jpg

Um solitário bebê foca harpa gritou em um campo de gelo perto da costa de Newfoundland, no Canadá. A foca tinha apenas 14 dias e já tinha testemunhado uma vida de horror.

Caçadores estavam ali. Eles não a haviam matado, mas haviam baleado e espancado todos os seus amigos, que eram alguns dias mais velhos do que ela. Naquele momento, havia apenas o sangue deles. Enquanto o bebê rastejava pelo gelo, gritando angustiado, seu manto branco era embebido em sangue.

Durante os últimos 18 anos, Rebecca Aldworth, diretora executiva da Humane Society International (HSI), assistiu a inúmeras cenas como esta, ao observar as caças de foca que ocorrem no leste do Canadá todos os anos.

https://i1.wp.com/www.anda.jor.br/wp-content/uploads/2017/03/fo2-e1490789369315.png

“O que vemos lá fora é um sofrimento incrível que a maioria das pessoas adultas não consegue suportar ao ver em vídeo”, disse Aldworth ao The Dodo. Vi focas que foram baleados no rosto, que foram deixadas rastejando no gelo, sangrando, tentando escapar antes de morrer. Vi focas que gritam de dor quando são empaladas em ganchos de metal e arrastadas pelo gelo”, ressalta.

Embora isso seja inacreditavelmente cruel, a caça de focas é completamente legalizada no Canadá e os caçadores geralmente visam às focas vulneráveis devido às suas peles, que são vendidas para fabricantes que fazem casacos de peles e outros itens de vestuário.

Os assassinatos de focas podem acontecer durante todo o ano no Canadá, mas como a maioria dos caçadores visam aos bebês por causa de suas peles, eles esperam até a primavera, quando os filhotes nascem. O governo geralmente proíbe a caça entre meados de maio e início de abril, de acordo com Aldworth, que é quando as mães dão à luz e amamentam seus filhotes.

https://i0.wp.com/www.anda.jor.br/wp-content/uploads/2017/03/fo3-e1490789406470.jpg

Porém, neste ano, a caça está começando mais cedo do que o habitual. Na verdade, acaba de ser iniciada. “Uma empresa chamada PhocaLux pressionou o governo canadense para abrir a caça de focas previamente. Eles alegam que estão tentando caçar focas adultas pela carne e óleo”, disse Aldworth.

O governo canadense proibiu a PhocaLux de levar focas das áreas de parto – isto é, os lugares onde as mães dão à luz e amamentam seus bebês, mas eles  ainda são afetados, explicou Aldworth.

“Não há como distinguir uma área de parto. Mães de focas harpa dão à luz em várias áreas em toda a costa de Newfoundland”, acrescentou.

Também é impossível diferenciar machos e fêmeas adultos, então os caçadores podem facilmente matar mães em fase de amamentação. “As mães de focas harpa que estão amamentando seus filhotes geralmente nadam para longe de seus filhotes”, disse Aldworth.

https://i1.wp.com/www.anda.jor.br/wp-content/uploads/2017/03/fo4-e1490789510673.jpg

Então, há uma chance de que uma mãe em fase de amamentação possa ser morta nessa caçada, mas os caçadores não veem o filhote – eles veem a mãe em um bloco de gelo mais distante e a matam, sem saber que ela tem um bebê, que é deixado para morrer de fome no gelo”, completou.

A PhocaLux possui uma licença para caçar focas harpa – não as focas de capuz que também são geralmente mortas. Mesmo assim, Aldworth acredita que as focas de capuz ainda seriam afetadas.

“O barulho de barcos quebrando o gelo, tiroteios, focas à beira da morte é muito perturbador as mães que amamentam e seus filhotes. O que estão fazendo é repreensível. Eles estão permitindo que caçadores comerciais saiam e matem animais em um momento em que focas harpa e focas de capuz estão dando à luz e amamentando seus filhotes. Não há desculpa para o governo canadense permitir que isso aconteça”, disse.

Infelizmente, a caça de focas não irá acabar com a PhocaLux. Por volta do dia 10 de abril, outras empresas começarão a caçar também, visando às focas indefesas que acabam de ser desmamadas do leite materno, mas ainda não têm idade suficiente para nadar e encontrar sua própria comida. Os caçadores atirarão nos bebê com espingardas, os espancarão com bastões ou os empalarão com perfuradores afiados.

As focas também não morrem rapidamente e enfrentam, muitas vezes, uma morte lenta e dolorosa, de acordo com Aldworth.

https://i2.wp.com/www.anda.jor.br/wp-content/uploads/2017/03/fo5-e1490789601305.jpg

“O gelo marinho está se rompendo no início do ano por causa das mudanças climáticas, por isso vemos que os caçadores recorrem a tiros de longa distância … de navios de vedação a uma distância de aproximadamente 40 a 50 metros. O problema é que os barcos estão se movendo, as focas estão se movendo, a água está se movendo, então há uma taxa muito alta de ferimentos. Muitas vezes, vemos focas sendo baleadas pelas costas e nas barbatanas e deixadas para sofrer em agonia, rastejando em meio ao próprio sangue nos campos de gelo. Estes não são nem mesmo exemplos extremos da caça comercial de focas”, acrescentou Aldworth. “Isto está em todos os lugares para onde você olha. É uma matança desoladora de observar”, esclareceu.

Uma embarcação típica usada para a caça pode transportar até 400 focas por dia, de acordo com Aldworth, e cada caçador é autorizado a matar até 250 focas diariamente. Ao longo de uma temporada inteira, isso significa até centenas de milhares de focas mortas.

https://i2.wp.com/www.anda.jor.br/wp-content/uploads/2017/03/fo6-e1490789674134.png

Aldworth acredita que as caçadas prejudicaram seriamente as populações de focas, mas infelizmente, não há estatísticas confiáveis que comprovem isso.

“O governo canadense tenta modelar números em pesquisas com base no número de filhotes. Eles literalmente contam visualmente quantos filhotes observam e então estimam quantos existem em áreas onde não têm sido capazes de fazer a contagem e quantos filhotes ainda não nasceram. Depois estimam quantos filhotes podem ter permanecido na água e usam todas estas variáveis um tanto arbitrárias, para fazer uma estimativa total da população de focas harpa”, observou.

https://i0.wp.com/www.anda.jor.br/wp-content/uploads/2017/03/fo7-e1490789742745.jpg

Enquanto muitos canadenses são contra a caça, o governo continua apoiando a indústria e a subsidiá-la com o dinheiro dos contribuintes. Porém, Aldworth acredita que os indivíduos podem ajudar a acabar com isso.

“Quando os canadenses começam a deixar claro aos seus representantes eleitos que esta é uma questão que eles pretendem votar, que haverá uma perda de apoio político no resto do Canadá se os nossos dólares fiscais continuarem sendo utilizados para subsidiar este tipo de crueldade é quando acredito que vamos ver uma mudança federal. Por isso, gostaria de encorajar fortemente as pessoas a entrarem em contato com membros do Parlamento para expressar sua oposição à caça comercial de focas”, ressaltou.

Não são apenas os canadenses que podem fazer a diferença; qualquer um pode ajudar, de acordo com Aldworth.
“Se as pessoas vivem em um país como os Estados Unidos, onde há uma proibição do comércio de produtos de campo comercial, elas podem expressar ao seu governo como é importante que a legislação seja protegida”, concluiu.

Fonte: ANDA

***

Simplesmente bárbaro!

Estou enojado com o governo canadiano e com os caçadores que fazem isto. Uma vez que todos estão relacionados com esta barbaridade, são todos Monstros; Psicopatas; Sociopatas.

Até quando o resto do mundo, dito civilizado, vai continuar a permitir esta barbaridade?!

Mário Amorim

¡Juntos podemos terminar con la matanza de focas en Canadá!

En estos días, cientos de miles de focas están muriendo a golpes con la autorización del gobierno de Canadá, en su mayoría jóvenes y bebés que están siendo apaleadas y despellejadas vivas para el comercio de su piel. Pero, ¡aún hay esperanza! ¡Podemos terminar con esta crueldad! AnimaNaturalis

¡Juntos podemos terminar con la matanza de focas en Canadá!

La campaña para cerrar los mercados internacionales de productos derivados de foca está funcionando. Ya son más de 35 los países que han prohibido el comercio de productos de foca, mientras los precios de la piel de estos animales van descendiendo más y más. Así, en los últimos años, ¡más de 2 millones de focas se han librado de ser apaleadas y despellejadas vivas para comerciar con su piel!

Sabemos que el gobierno de Canadá y la industria peletera no se dan por vencidos. Han comenzado a introducir los productos de foca en Asia, especialmente, para que China compre las pieles que el resto del mundo ha rechazado por su crueldad. Si China cierra su mercado a los productos de foca, podríamos acabar de manera casi definitiva con la masacre anual de estos animales. Sería la gota final para que el gobierno de Canadá deje de subvencionar la desgarradora muerte de tantas focas.

Desde AnimaNaturalis nos hemos unido a la petición de la Human Society y a la voz de miles de ciudadanos chinos. Juntos estamos instando al gobierno de China para que cierre su mercado a los crueles productos de la masacre de focas en Canadá. ¿Te sumas tú también?

De nosotros depende que ésta sea la última matanza de focas. Únete a AnimaNaturalis para seguir salvando vidas.

¡Seamos la voz de los animales!

Fonte: ANIMANATURALIS

Angola volta a autorizar captura de focas em 2016

O Governo angolano voltou a permitir a captura de focas no país em 2016, tal como no ano anterior, segundo a regulamentação para a atividade de pesca, documento a que a Lusa teve hoje acesso.

Angola volta a autorizar captura de focas em 2016

A medida está prevista no documento sobre a gestão das pescarias marinhas, da pesca continental e da aquicultura para o ano de 2016, que entrou em vigor a 15 de janeiro e que define ser “permitida a captura de focas como forma de assegurar a gestão racional e sustentável dos recursos biológicos aquáticos”.

“Devem ser organizados programas de monitorização em conformidade com as normas ambientais e prestação de informação de exploração do recurso”, lê-se no mesmo documento, que não específica quantidades de captura permitidas, tal como sucedido em 2015.

Refere, contudo, que esta pesca “deve ser acompanhada por cientistas do Instituto nacional de Investigação Pesqueira” e a instalação de uma fábrica para “processamento das focas” na Baía dos Tigres, na província do Namibe, no sul do país.

Em Angola, a pele de foca chega a ser aproveitada para produzir sapatos no Namibe, mas também os ossos e a carne são aproveitados.

Em abril de 2013, o Governo angolano anunciou um programa de abate controlado de focas na costa sul do país, para garantir os recursos da pesca, sobretudo na região da Baía dos Tigres, tendo em conta que cada um destes mamíferos pode chegar a alimentar-se diariamente com oito quilogramas de peixe.

Na mesma altura foi recordado que as focas não estão, no caso angolano, na lista das espécies em extinção, apresentando à data, apenas naquela província do sul, uma população estimada em 27.581 animais e um crescimento de 14 por cento em seis anos.

Fonte: SAPO24

Onde fica a liberdade do touro e do cavalo de não serem torturados, física e psicologicamente para gáudio de alguns?

(Alerto, que as pessoas demasiado sensíveis, não devem ver este artigo, pois vou utilizar nele imagens muito fortes)

***

Dizem os defensores da tauromaquia, que têm liberdade de ir às praças de touros. Então pergunto: onde fica a liberdade do touro e do cavalo de não serem torturados física e psicologicamente, para gáudio deles?

***

Já de seguida por vou colocar aqui no artigo imagens muito fortes, para tentar, que pelo menos alguns defensores da tauromaquia, percebam o que significa defenderem o maltrato a animais não-humanos. Conforme forem vendo as imagens, comecem a reflectir, se existe ou não o direito; se existe ou não liberdade, de se gostar e de se assistir à barbaridade; à dor, ao sofrimento, e a morte de animais não-humanos!

**

ILHA DINAMARQUESA

dAmoVIKRSyYSFNY-556x313-noPad grintedrab Inhabitants of Faroe Islands catch and slaughter pilot whales during the traditional 'Grindadrap' near Sandur on Sandoy island images Slaying2 tumblr_lzw3l0Gkh71r65z2o whale-hunting-11[2]

***

CANADA

6a00d8341c630a53ef01156eb1b267970c-500wi 6a00d8341c630a53ef01156eda48da970c 6a00d83451c1c569e200e551b100338833-800wi 0020qxp7 1040 150998_472332663448_588053448_5447731_7854344_n 323517-4753-cp 3703248_640px 3991569_orig 20100413-9-184813_copy1 seal hunt 2011 pre-hunt 200453142-001 576408219_4d1a77c63f 507017964001_985432263001_first-baby-seals-slaughtered Baby Harp Seal Baby%20harp%20seal baby_harp_seal baby_seal_b3c21 caça as focas caca_focas_canada_4.1 canada_seal-200x0 Canada-seal-hunt-007 Digital Grey Seal Hunt 2011 denuncian-muerte-masiva-crias-foca-baltico2 e18fe7cc eUEh0MC ew090417b foca 2 foca-1 foca2_300_225_thumb focas-matança-wildlifetrustofindia.org_-440x410 fpsphotos001264-SEAL-HUNT grey_seal_hunt_270x224 Harp_Seal_Pup_On_Ice_Of_The_White_Sea__600 HarpSeal09 image_3_375 img-06 Killer pfoca Picture-of-the-Day-Baby-Harp-Seal-Reveals-Its-Thoughtful-Philosophical-Side-2 seal 3 seal_clubbing_4 seal_hunt_1 sealcullREX0304_468x543 sealmn002-cu3 spottyseal y209505349742284

***

JAPÃO – Taiji

Dolphin harvest Futo Harbor Izu Peninsula Japan 2014-01-24-Taijidolphins bloodbath dolphin_slaughter_taiji_japan_the_cove_brooke_mcdonald_19 dolphin_slaughter_taiji_japan_the_cove_brooke_mcdonald_25 Oceana/Carlos Suarez dolphinwater japan-dolphin-cove-slaughter-1 taiji5 thecove5 The-Cove-5

***

Qual é a diferença das imagens que acabei de colocar aqui e estas imagens(?):

_8275465_orig 0 111 877x658 1311195_370 3669754_370 9587922_E5VHd 13096650_C056L 15254479_drKku 15560325_ZaEZB 15560364_lSPYq Anti-bullfight protest bull Bullfight bullfighting-banned bullfighting-dead-bull dyingbull.png IMAGEM PARA VER E REFLECTIR! images (2) joao moura la puya legacy-of-bullfighting-cruelty MADRID%2026-07-09%20039%20A phpThumb.php   tourada10 tourada11 tourada33 touro2

2014-06-07115445_961f1e4c-aef8-4f3d-8935-154a61e36164$$2066B98B-1131-4DFF-8A54-59CDCD6190D9$$70C8E4F9-CDE1-43D0-8967-BC7E8D1E3A54$$img_674X370$$pt$$1 Grupo de forcados Amadores do Aposento da Moita durante uma pega. Touro. Arena. 6709947_orig Amory83-2323140 ap_bullfighting_080314_ssh Bull(pain) corrida04 death fb7af2186aa75f8da73da7ddd6cef4c0 VtUwNEbZSVGgvLW-556x313-noPad

Não há diferença absolutamente nenhuma, entre a Matança de Baleias na Ilha Dinamarquesa; a Matança de focas no Canada, a Matança de Golfinhos em Taiji, no Japão e a barbaridade sobre o Touro e o Cavalo, na Tauromaquia. Todos estes belíssimos seres sensíveis, têm em comum, serem todos todos animais não-humanos. E todos têm connosco o mesmo direito ao bem-estar e à felicidade. Têm todos, em comum connosco, o mesmo direito à vida, que nós, animais-humanos temos.

***

E agora pergunto: existe o direito; existe a liberdade destes e de muitos outros seres sensíveis, serem torturados, física e psicologicamente; serem vítimas de barbárie, para gáudio de alguns? – Não, não existe. Repito: não; essa liberdade, não existe, pois a liberdade, não pode colidir, com o direito ao bem-estar; à felicidade; o direito à vida, de outros seres sensíveis. E se a liberdade colidir com o direito ao bem-estar; à felicidade; o direito à vida, de outros seres sensíveis, não é liberdade, é CRIME!

***

Este artigo, que agora estou a terminar tem como objectivo fazer com que pelo menos alguns defensores da tauromaquia, comecem a pensar, e interrogarem-se se de facto têm o direito de gostar de uma barbaridade, como é a tauromaquia, depois das imagens que viram e do que escrevi.

E se no fim deste artigo conseguir que alguns dos actuais defensores da tauromaquia, percebam, que de facto, não têm o direito de gostar e muito menos de ir a uma praça de touros, ver a dor, o sofrimento, e a tortura, física e psicológica do touro e do cavalo, por isso colidir com o direito ao bem-estar; à felicidade; o direito à vida deles, e passarem a lutar contra a tauromaquia, já terei atingido o objectivo que pretendia ao te-lo criado!

Mário Amorim