ENTRETENIMENTO HUMANO Elefantes explorados são libertos de cadeiras de ferro usadas para transportar turistas

Foi a primeira vez em 44 anos que os animais não tiveram que carregar em suas costas as pesadas cadeiras de ferro.

Dezenas de elefantes explorados foram libertos na manhã da última quarta-feira, 25, em Chiang Mai, no norte da Tailândia, das pesadas cadeiras de ferro que ficavam amarradas suas costas para transportar turistas. A decisão foi tomada devido à pandemia do coronavírus (Covid-19), que dizimou o turismo local.

Segundo Anchalee Kalampichit, directora do acampamento que explora os animais, esta foi a primeira vez em 44 anos que os elefantes não usaram os assentos durante o dia. Ela ainda afirma que a empresa mudará sua forma de atuar e todos os 78 animais do local não voltarão a utilizar os pesados assentos de ferro.

“Desde que entramos no negócio em 1976, andar nos elefantes sempre foi a actividade favorita dos turistas. Mas como o coronavírus se espalhou, os turistas diminuíram e, eventualmente, o governo ordenou que fechássemos, e removêssemos as cadeiras para libertar os elefantes. Não estamos planeando colocar os apoios nas costas dos elefantes novamente, mesmo que possamos voltar a operar. Queremos mudar o estilo do local”, declarou Anchalee.

O governo da Tailândia impôs o fechamento do acampamento dos elefantes, juntamente com outros 28 tipos de negócios que não são essenciais. Dos 93 acampamentos de elefantes que existem em Chiang Mai, 85 deles haviam sido fechados pelas autoridades devido à falta de turistas.

Fonte: ANDA