Em Portugal não se aprende…

diogo-peseiro

Nunca disse a ninguém na totalidade, porquê que em 2013, decidi abandonar o Facebook, e passar a lutar contra a tauromaquia, a partir de um blog.
Mas é chegada a altura de o dizer. E vou dizê-lo aqui no meu blog.

Há muitos anos que luto, para que em Portugal se faça, o que se faz nos outros países que lutam contra a tauromaquia.
Há muitos anos que luto, para que em Portugal se aprenda com o que de bom se faz contra a tauromaquia, nos restantes sete países, e se faça exactamente o mesmo que nesses países se faz.

Porem, em 2013, após tantos anos a lutar para que se mudasse o que acho que está profundamente errado, percebi, que em Portugal, não se quer aprender com o que de bom se faz contra a tauromaquia, nos restantes sete países.

Aqui ao lado, em Espanha, e com muito bons resultados, a luta contra a tauromaquia é feita, não segundo o que se acha que é errado, mas colocando sempre o que é o melhor para os animais não-humanos, em primeiro lugar. Aqui ao lado, em Espanha, já se percebeu, há muito, que o que os animais não-humanos que são cruelmente torturados e mortos, na tauromaquia, querem, é que a voz deles seja ouvida, em força, em garra, em coragem.

O exemplo que virá do Brasil.

O protesto contra os Rodeos e contra a Vaquejada, do próximo dia 27, poder-se-ia realizar no Rio de Janeiro, e em São Paulo.
Porem; os seus organizadores perceberam que a jornada de luta, não se pode ficar por uma ou duas cidades, tem de se estender a todo o Brasil. E assim vai ser.
E volto a dizer, o que anteriormente disse, aqui no meu blog; é assim que faz.

E estou convencido, que mais uma vez, em Portugal, não se vai aprender.

Cansei de anos e anos a bater sempre nas mesmas teclas, para que em Portugal, se siga as pisadas dos outros sete países.

Em Portugal, infelizmente, não se quer colocar o interesse do Touro e do Cavalo, em primeiro lugar.
Em Portugal,  não se quer colocar em primeiro lugar, o facto de que o Touro e o Cavalo querem, é que façamos ouvir a voz deles, e que a voz deles seja ouvida o mais alto e o mais forte possível.
Em Portugal, não se quer ter força, garra, coragem.

Quando em Portugal se começar a agir, verdadeiramente, em prol do touro e do cavalo, da mesma forma que se faz em muitos outros países, a luta contra a tauromaquia em Portugal será ganha.
Mas enquanto isso não for percebido, a luta contra a tauromaquia em Portugal, será uma luta perdida.

É por causa de tudo isto, que comecei a lutar contra a tauromaquia a partir de um blog, tendo abandonado o facebook, em 2013!

Mário Amorim

Anúncios